Mudança

Jack Ma, presidente da gigante chinesa Alibaba, anuncia aposentadoria

Jack Ma disse que deixará seu cargo de "presidente executivo" no dia de seu 54º aniversário

08:50 · 09.09.2018 por AFP
Jack Ma
Jack Ma é presidente e emblemático cofundador da gigante chinesa do comércio eletrônico Alibaba ( Foto: Fabrice Coffrini/AFP )

Jack Ma, presidente e emblemático cofundador da gigante chinesa do comércio eletrônico Alibaba, anunciou sua aposentadoria a partir de segunda-feira, quando completa 54 anos, para se dedicar à filantropia e ao ensino, em uma entrevista ao jornal "The New York Times".

Jack Ma disse ao NYT, em sua edição de sexta-feira, que deixará seu cargo de "presidente executivo" no dia de seu 54º aniversário, mas que sua saída "não é o fim, mas o começo de uma era".

A partir de agora, ele planeja dedicar seu tempo e fortuna à educação.

Seu grupo não domina apenas o comércio eletrônico na China, mas também está presente nos serviços de computação na nuvem, no cinema e nas finanças - concorrendo com gigantes americanas como Amazon, eBay e Google.

A Alibaba também controla o serviço de pagamento Alipay, que ajudou a transformar a maneira como os chineses fazem suas compras e pagam por elas.

Neste sábado, a AFP tentou contato com a Alibaba, mas a empresa não respondeu a perguntas. 

Ma, um verdadeiro "self-made man", era professor de inglês antes de lançar a Alibaba e se tornar um dos homens mais ricos da China e uma celebridade em seu país. 

Segundo a agência Bloomberg, Jack Ma tem a 19ª maior fortuna do mundo, avaliada em US$ 40 bilhões. 

Na sexta-feira, no fechamento das bolsas, a Alibaba tinha um valor de mercado em US$ 420,8 bilhões em Wall Street.

O bilionário anunciou sua aposentadoria de maneira singular, ao se dirigir ao "New York Times", um jornal bloqueado pela censura chinesa, sem qualquer declaração da empresa, e enquanto o próprio Ma é dono do jornal de Hong Kong "South China Morning Post".

Sua partida não é uma grande surpresa, porque Jack Ma já havia dado sinais nos últimos dias de que sua partida era iminente. 

Em uma entrevista à Bloomberg TV publicada na sexta-feira já havia dado uma dica, quando afirmou que queria seguir os passos do fundador da Microsoft, Bill Gates, um dos filantropos mais generosos do mundo.

"Há muitas coisas que posso aprender com Bill Gates. Nunca serei tão rico, mas uma coisa que posso fazer melhor é me aposentar antes", disse ele.

"Acredito que, um dia, em breve, voltarei a lecionar", disse ele, observando que vinha fazendo planos filantrópicos com sua fundação homônima "há 10 anos".

Em 2014, a Alibaba realizou em Wall Street a maior entrada na Bolsa de valores da história, ao arrecadar US$ 25 bilhões.

A empresa anunciou no fim de agosto um aumento do faturamento trimestral de 61%, chegando a 80,9 bilhões de iuanes (US$ 12,2 bilhões), impulsionada por fortes rendimentos por publicidade, mas também por seus investimentos na "nuvem", em entretenimento e em lojas on-line.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.