Situação complicada

Investigação do Facebook se amplia nos EUA e ações caem

As ações da empresa caíram 2,35%, a US$ 192,73, na Bolsa de Nova York

08:09 · 04.07.2018 / atualizado às 08:20 por AFP
Facebook
Facebook encrencado novamente ( Foto: Oli Scarff/AFP )

O Facebook perdeu terreno em Wall Street Journal nesta terça-feira (3) depois de confirmar que está sendo investigado por várias agências federais dos Estados Unidos, além do Departamento de Justiça, depois do escândalo da Cambridge Analytica sobre o vazamento de dados pessoais.

As ações da empresa caíram 2,35%, a US$ 192,73, na Bolsa de Nova York. "Estamos cooperando com as autoridades nos Estados Unidos, no Reino Unido e em outros lugares. Fizemos um depoimento público, respondendo a perguntas e nos comprometendo a ajudar em seu trabalho", disse um porta-voz da rede social à AFP, confirmando informações publicadas na imprensa. 

De acordo com o The Washington Post, além do Departamento de Justiça, que investiga as práticas do Facebook em relação aos dados pessoais desde que estourou o escândalo em março, a investigação também envolve o FBI, o regulador da Bolsa (SEC) e o de concorrência (FTC). 

Essas entidades tentam determinar se o grupo descumpriu suas obrigações ao não informar ao público e aos investidores sobre os vazamentos de dados pessoais.

O Facebook permitiu o recolhimento de dados pessoais de cerca de 87 milhões de seus usuários sem saber disso. Eles foram parar nas mãos da empresa britânica Cambridge Analytica, especializada em comunicação estratégica e que trabalhou em 2016 para a campanha de Donald Trump na Casa Branca. 

O grupo admitiu que sabia desde 2015 que os dados pessoais tinham chegado à Cambridge Analytica (CA). 

O FTC já tinha indicado que estava investigando o escândalo porque em 2011 acusou o Facebook de "enganar" usuários e tinha alertado contra aplicativos de terceiros, porque tinha acesso a dados demais. 

As acusações do FTC levaram a um acordo amistoso no qual o Facebook se comprometeu com a vigilância e a transparência. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.