concorrrência

Google anuncia YouTube Music e YouTube Premium

Os novos serviços devem chegar primeiro aos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, México e Coreia do Sul já na próxima terça-feira, 22 de maio; Brasil ainda não tem data

O YouTube Music foi pensado pela empresa para concorrer diretamente com Spotify, Deezer e Apple Music com "um aplicativo móvel reinventado" e preço de US$ 9,99 ( Imagem: divulgação / Google )
08:25 · 17.05.2018

O Google está dividindo o YouTube Red em dois novos produtos: um serviço de streaming chamado de YouTube Music, disponível gratuitamente com anúncios ou por US$ 9,99 por mês, e o serviço de vídeo YouTube Premium para conteúdo de vídeo original, que vai custar US$ 11,99 por mês.

O YouTube Music foi pensado pela empresa para concorrer diretamente com Spotify, Deezer e Apple Music, com "um aplicativo móvel reinventado" e um novo player para desktop, ambos projetados especificamente para música. A vantagem do seu serviço, segundo o Google, é que ele combinará todas as versões oficiais das músicas com acesso a "milhares" de playlists relacionadas, remixes, capas, versões ao vivo e, é claro, os vídeos musicais

A Inteligência Artificial mestre do Google também está sendo integrado ao YouTube Music, com a promessa de que o aplicativo descobrirá músicas por letras ou apenas uma descrição geral como "aquela música moderna com assobios". A descoberta de música, inclusive, está literalmente à frente e no centro do novo YouTube Music. A tela inicial do aplicativo, por exemplo, recomenda dinamicamente novas músicas com base no histórico, local e atividades do usuário. 

Viajantes aéreos podem obter o Music for Airports, de Brian Eno, por exemplo, enquanto quem gosta de malhar pode escutar algo um pouco mais dinâmico para manter a adrenalina correndo. O Google também está enfatizando sua diversidade de playlists, que também serão usadas para sugerir e exibir novas músicas para o usuário.

No quesito preço, o serviço de música da empresa baterá de frente com as principais plataformas de streaming de música já disponíveis, além de oferecer uma opção gratuita, vantagem em cima do Apple Music, que só oferece versão paga. Ao desembolsar US$ 9,99 para a versão premium, o usuário ganha áudio em segundo plano, downloads das músicas e nada de anúncios. 

Quem já for assinante do Google Play Música recebe automaticamente o YouTube Music, o que deixa o Play Música em questão, já que não se sabe se a empresa pretende sustentar dois serviços e aplicativos que se sobrepõem de forma bastante semelhante. 

YouTube Premium 

Já o novo serviço de streaming da empresa chega por US$ 11,99. Pagando o valor, o usuário recebe automaticamente o YouTube Music e acesso à biblioteca de conteúdo de vídeo do YouTube Originals, produto com ideia similar às propostas de conteúdos originais da Netflix e do Amazon Prime Video. O Google promete expandir a seleção de Originais com "séries e filmes originais maiores", incluindo comédias, dramas, séries de reality shows e programas de aventura de ação do Reino Unido, Alemanha, França, México e outros países. Assim como acontece no serviço de música, com o YouTube Premium, o usuário pode reproduzir vídeos em segundo plano, baixá-los para reprodução posterior e, novamente, nada de anúncios.

Não é segredo que o YouTube Premium é o novo nome do YouTube Red. Apesar de ter sido 'relançado', a empresa pensou nos atuais clientes e estes vão continuar pagando o valor antigo de US$ 9,99. Quem não for assinante e quiser garantir o valor mais barato antes do lançamento do YouTube Premium pode se inscrever agora. O Red, que foi lançado em 2015, está disponível nos Estados UnidosAustrália, Nova ZelândiaMéxico Coreia do Sul. Esses países já devem receber os novos serviço na próxima terça-feira, 22 de maio.

A empresa afirma que, até o próximo ano, ambas as novidades também deve chegar em outros países como Áustria, Canadá, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Noruega, Rússia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido. O Brasil, por enquanto, ainda não tem data para receber os novos serviços.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.