Novos no mercado

Game XP lança jogo do Homem-Aranha e da NBA e tem prévias de Just Dance e Assassin's Creed

Ryan Schneider, diretor-executivo da Insomniac, empresa desenvolvedora do jogo Spider Man, disse que o Brasil é um mercado muito importante

17:53 · 09.09.2018 por FolhaPress
Game XP
Assassin's Creed: Odissey traz como novidades nesta versão do jogo o cenário, a Grécia, e a história dos personagens. ( Foto: CARL DE SOUZA / AFP )

O público da Game XP, que termina neste domingo (9) no Rio, pôde testar alguns jogos novos no mercado. Marvel's Spider Man e NBA 2k19 foram lançados na sexta-feira (7), enquanto Just Dance 2019 e Assassin's Creed: Odissey tiveram suas prévias apresentadas no evento.

A novidade de Marvel's Spider Man é a história, que acontece em uma nova fase da vida de Peter Parker. "Já conhecemos sua história no colegial e a mordida da aranha. Agora estamos contando o que acontece com ele depois que ele se forma na universidade, o que ele quer fazer agora da vida", diz Ryan Schneider, diretor-executivo da Insomniac, empresa desenvolvedora do jogo.

Fora isso, Schneider conta que a intenção é fazer o jogador se sentir de fato o Homem-Aranha. "Ele é popular porque as pessoas se identificam com ele", afirma. "No jogo, ele é o Peter Parker lutando para pagar as contas, lidando com sua vida amorosa e trilhando um caminho na carreira. Todos nós lidamos com essas coisas no processo de crescimento."

Para os fãs, o jogo cumpre o que promete. "Achei legal, é melhor que os antigos", opina o estudante Igor Resende, 18. "É um jogo mais rápido e mais fiel aos quadrinhos, o Homem-Aranha é um personagem carismático, um cara legal". O estudante Albert Ferreira, 17, gostou da mecânica de combate do personagem no jogo. "Impressionou bastante, superou minhas expectativas."

Para Ryan, o jogo deverá fazer sucesso no Brasil. "Nós prestamos atenção no Brasil, é um lugar importante para o mercado."

Outro jogo que divertiu o público foi Just Dance 2019, que será lançado em outubro. Popular entre os brasileiros, o palco montado na área externa do evento para quem quisesse conhecer o jogo fez sucesso.

"As coreografias são muito criativas", diz a estudante Carla Maria Carvalho, 20, que é fã do jogo. O escrevente Everton Vieira, 27, disse que passou a maior vergonha no palco: "Foi a primeira vez que joguei, mas a experiência foi legal", diz. O jogo também agradou a técnica de patologia Mariana Dutra, 22. "Normalmente colocam músicas antigas, mas neste novo tem músicas mais pop, eu adorei."

As músicas mais conhecidas do público são o diferencial do jogo deste ano. "Bum Bum Tan Tan", de MC Fiotti, foi a música brasileira escolhida para o Just Dance 2019. Outra novidade é que os jogadores poderão acessar o jogo de qualquer celular.

Para Bertrand Chaverot, diretor da Ubisoft na América Latina, o jogo agrada os brasileiros por conta da cultura de festa que o país tem. "Os brasileiros gostam de dançar, de fazer festa em casa e reunir os amigos, os filhos, e são mais leves com o corpo."

Dois dos campeões da Copa do Mundo de Just Dance, que acontece desde 2014, são brasileiros. O Brasil é o terceiro país com maior número de vendas do jogo e os brasileiros são os que mais jogam - mais de 15 milhões já jogaram. Por causa do sucesso, a próxima final da Copa do Mundo de Just Dance, que acontecerá em 2019, será no Brasil.

Um projeto futuro da Ubisoft é montar um reality show no formato do The Voice com o Just Dance. "A ideia é pegar jovens que têm talento para treinar e, no fim, escolher o melhor 'justdancer'", diz Chaverot.

Outro jogo da Ubisoft disponível para o público da Game XP foi Assassin's Creed: Odyssey. A novidade desta versão do jogo é o cenário, a Grécia, e a história dos personagens. "É um jogo de ação e aventura, a versão deste ano tem um mundo mais aberto e personagens mais personalizados", diz Chaverot.

"A grande novidade é que agora o jogador pode escolher ser homem ou mulher e o jogo permite que os personagens namorem ambos os sexos." Para ele, é um jogo muito moderno, pois permite que o personagem seja homossexual.

Para o eletricista Albert Ferreira, 32, que é fã da série "Assassin's Creed", a parte gráfica do jogo agradou e a história parece interessante. "Já joguei todas as versões, fiquei com vontade de jogar mais essa também."

Os fãs de esportes também puderam conferir o jogo NBA 2k19 no espaço dedicado à liga americana de basquete.

"Todo ano a gente lança uma atualização do jogo, ele evolui a cada ano para garantir a perfeição do rosto dos jogadores, jogadas melhores. Queremos que o jogo seja mais imersivo, que o jogador se sinta em uma quadra", diz Rodrigo Vicentini, head da NBA no Brasil.

O objetivo foi alcançado, segundo os jogadores que testaram o jogo na Game XP. "A jogabilidade dele é muito boa", diz o auxiliar de relacionamento Leonardo Souza, 30, torcedor do Celtics. "Poder jogar com o Michael Jordan e o Kobe Bryant é legal. Essa versão me fez querer voltar a jogar, parei na de 2017, o gráfico é muito melhor."

Apesar de o Brasil ser conhecido como o país do futebol, o basquete é o terceiro esporte mais popular por aqui, diz Vicentini, com mais de 31 milhões de fãs. Por isso, o jogo também se popularizou e o lançamento oficial do NBA 2k19 aconteceu na Game XP. "O mercado brasileiro é estratégico para a NBA, fora os Estados Unidos, o Brasil é nosso segundo mercado, atrás apenas da China", diz.

Para promover o jogo, profissionais do basquete brasileiro estiveram no espaço da NBA para testar o NBA 2k19. "Acho que sou melhor jogador de basquete do que de videogame", brincou Deryk Ramos, do Flamengo. "Escolhi o Chicago Bulls, os jogadores, as jogadas, tudo parece muito real."

Ele jogou contra Cauê Borges, do Botafogo. "Foi divertido, joguei com o Lakers, mas é mais fácil jogar na quadra. Já tinha jogado um pouco versões anteriores e achei esse bastante realista."

*A reportagem viajou a convite do evento

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.