No Brasil

Banda larga fixa continua em expansão e registra aumento de 121 mil contratos em junho

Nos últimos 12 meses, o crescimento foi ainda maior, de 2,4 milhões de novos contratos

07:56 · 01.08.2018 / atualizado às 07:58
internet
Em junho, a Claro detinha a maior fatia do mercado de banda larga fixa no País, com 30% dos consumidores, o que representa 9.166.455 clientes ( Foto: Arquivo )

Diferentemente da telefonia fixa, telefonia móvel e da TV por assinatura, que mantêm uma tendência de queda no Brasil, a banda larga fixa continua em expansão no País. Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o serviço registrou aumento de 121.284 contratos no último mês de junho, na comparação com maio. Nos últimos 12 meses, o crescimento foi ainda maior, de 2,4 milhões de novos contratos.

Conforme o levantamento da Anatel, a xDSL, que é uma família de tecnologias utilizada para transmitir dados digitais por meio de linhas telefônicas, foi a mais utilizada pelos brasileiros para o acesso à banda larga fixa, com 12.877.984 contratos registrados em junho. Em segundo lugar está o modem a cabo, que utiliza as redes de transmissão de TV a Cabo para transmitir os dados, com 9.250.614 contratos.

A fibra ótica, por sua vez, que utiliza fios de vidro ou plástico, de pequeno diâmetro, feitos de material que não sofre interferências eletromagnéticas, ficou em terceiro lugar no País, com 4.132.313 contratos.

Líderes do setor

Em junho, a Claro detinha a maior fatia do mercado de banda larga fixa no País, com 30% dos consumidores, o que representa 9.166.455 clientes. A Vivo ficou com 25% do mercado, com 7.716.353 contratos, e a Oi deteve 20% do mercado, com 6.193.713 clientes.

Entre os estados brasileiros, o maior crescimento percentual nos últimos 12 meses foi registrado no Maranhão, com um aumento de 23% no número de contrato. No geral, o Nordeste teve um aumento de 55.667 contratos de banda larga em junho deste ano, em relação ao mesmo mês do ano passado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.