desenvolvido na suécia

Aplicativo contraceptivo promete eficácia semelhante a pílula e camisinha

Neste mês, a ferramente foi reconhecida como método anticoncepcional pela FDA, órgão que regulamenta medicamentos nos EUA; os desenvolvedores apontam efetividade de 99%, se utilizado 'perfeitamente'

11:33 · 21.08.2018 / atualizado às 13:17
Aplicativo contraceptivo tem eficácia maior que pílula e camisinha
O Natural Cycles monitora os ciclos menstruais e a temperatura das usuárias para determinar os dias férteis e inférteis ( Foto: Reprodução / Natural Cycles )

Um aplicativo para smartphones ganhou este mês a permissão para ser comercializado como método contraceptivo nos Estados Unidos. Esta é a primeira vez que a FDA (US Food and Drug Administration) - órgão que regulamenta medicamentos nos EUA - aprova o uso de um aplicativo para fins médicos. O método já havia recebido a certificação de contraceptivo na União Europeia em 2017.

O Natural Cycles funciona como uma espécie de "tabelinha", em que as usuárias monitoram seus ciclos menstruais para determinar os dias férteis e inférteis. Todos os dias as usuárias precisam medir a temperatura corporal. A temperatura diária combinada com os dados sobre o ciclo menstrual da mulher determinam se ela está livre de engravidar, 'dias verdes', ou se precisa se precaver, chamados de 'dias vermelhos'.

Os desenvolvedores garantem uma eficácia de 99%, se o método for utilizado 'perfeitamente', conforme as indicações do aplicativo e de 93% com o uso típico,  ou seja, quando não é usado continuamente ou quando não é usado de acordo com as instruções. Em comparação, a pílula anticoncepcional tem taxa de 99% de efetividade quando tomada corretamente e de 91% em usuárias típicas. Já a camisinha atinge os 98% de eficácia com a utilização correta e constante, e de 82% com o uso típico.

No entanto, em janeiro deste ano, a Natural Cycles foi alvo de 37 denúncias de mulheres suecas que afirmam terem engravidado mesmo com o uso regular do aplicativo. As investigações sobre os casos estão sendo conduzidas pela Swedish Medical Product Agency (Agência Sueca de Produtos Médicos) e devem terminar em setembro.

O aplicativo foi desenvolvido pela física nuclear sueca Elina Berglund Scherwitzl, após a insatisfação com a pílula anticoncepcional. Lançado em 2014, a ferramenta é atualmente utilizada por mais de 900 mil mulheres de diversos países.As principais contraindicações do Natural Cycles está na ausência de proteção contra doenças sexualmente transmissíveis e na necessidade de combinar o uso com outro método contraceptivo durantes os 'dias vermelhos'. 

O Natural Cycles está disponível para iOS e Android e tem uma taxa mensal de US$ 6,90, cerca de R$ 28.

A proposta do aplicativo é de ser uma alternativa natural de prevenção da gravidez, proporcionar às mulheres conhecimento sobre seus corpos, além de evitar os efeitos colaterais geralmente provocados pelos contraceptivos tradicionais como a pílula.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.