tecnologia

Novo conceito: a “Casa Inteligente”

03:28 · 10.11.2003
Considerada a nova sensação do mercado de tecnologia, as “casas inteligentes” são aquelas que contam com projetos adaptados a modernas tecnologias da construção civil, incluindo produtos, sistemas e equipamentos integrados e personalizados para os diversos ambientes. Ao convergir sofisticados sistemas de automação e cabeamento e um conjunto de atuadores conectados a centrais computadorizadas de controle, o segmento de automação residencial apresenta soluções integradas para o uso automatizado de, praticamente, todos os serviços domésticos de uma residência.

Em Fortaleza, o tema foi apresentado pelo presidente da AURESIDE (Associação Brasileira de Automação Residencial - www.aureside.org.br), engenheiro José Roberto Muratori, logo após a solenidade de abertura da II Semana de Tecnologia da Unifor realizada na última semana. Muratori proferiu a palestra “Automação Residencial: Uma Tendência Tecnológica”. No dia 3, a convite do Crea-CE, Roberto Muratori falou sobre “Integração e Infra-Estrutura de Sistemas Residenciais”. A iniciativa contou com o apoio do Sistema Assespro/Seitac - Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, Software e Internet e Sindicato das Empresas de Informática, Telecomunicações e Automação do Ceará.

A Aureside pretende inaugurar uma Regional em Fortaleza. O objetivo é fomentar o uso de tecnologias de automação residencial, provendo informações, bem como cursos de capacitação para integradores de Sistemas Residenciais, os profissionais responsáveis pelos projetos de funcionamento de diversos sistemas integrados, que envolvem o trabalho de construtores, arquitetos e, logicamente, dos usuários finais da casa.

TENDÊNCIA - As moradias projetadas com o uso da tecnologia residencial garantem economia de custos e de energia, maior segurança, comodidade e interatividade. No Brasil, o número de residências com pelo menos um microcomputador subiu para 15,1% no ano passado na comparação com 2001, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2002, do IBGE. O estudo mostrou também que o número de residências com computadores ligados à internet teve um crescimento mais acentuado: 23,5% no período. Entre os bens duráveis pesquisados, a taxa de crescimento das moradias com computador foi a maior. A PNAD apontou também que telecomunicações foi o serviço que mais cresceu comparado com os considerados “serviços básicos à sociedade” (esgotamento sanitário, água, coleta de lixo e eletricidade), com uma taxa de 7% em um ano (2001-2002).

APLICAÇÕES - Não é ficção. O uso de Sistemas de Automação Residencial tem várias aplicações. Na área de Segurança: Alarmes, Monitoramento, Circuito Fechado de TV, Controle de Acesso; na área de Entretenimento: Home Theater, Áudio e Vídeo Distribuídos, TV por Assinatura. Entre outras aplicações, destacamos: Controle de Iluminação; Home Office: Telefonia e Redes; Ar-condicionado e Aquecimento; Portas e cortinas automáticas; Utilidades: bombas e limpeza de piscinas, controle de sauna, irrigação automática. Aspiração central a vácuo; Infra-estrutura: Cabeamento Dedicado, Cabeamento Estruturado, Painéis, Quadros de Distribuição; Controladores e Centrais de Automação; Softwares de controle e integração

INTERAÇÃO - Nos Sistemas Autônomos é possível ligar ou desligar um subsistema ou um dispositivo específico de acordo com um ajuste pré-definido. Neste esquema, cada dispositivo ou subsistema é tratado, independentemente, sem que dois dispositivos tenham relação um com o outro. Já com a Integração de Sistemas, os projetos podem ter múltiplos subsistemas integrados a um único controlador. A limitação está em que cada subsistema deve ainda funcionar unicamente na forma a qual o seu fabricante pretendia.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.