Temáticas de O Quinze - Ler - Diário do Nordeste

Ler

Ensaio

Temáticas de O Quinze

06.12.2008

Em ´O Quinze´, de Rachel de Queiroz, percebemos a força da mulher do sertão, aquela que possui muitas faces, como a de mulher forte, apaixonada, retirante, cada uma apresentada por um determinado personagem, já que o romance apresenta muitas mulheres, as quais possuem características individuais marcantes. Percorrer-lhes o universo é o motivo central dessa edição.

A mulher forte é caracterizada pela personagem Conceição, moça culta da capital que não aceita a condição de mulher submissa e que, provavelmente por isso, ainda esteja solteira em seus plenos vinte e dois anos de idade. O romance dela com Vicente não deu certo pelo fato de ela não concordar com o pensamento das demais sertanejas, de que a traição é um defeito aceitável no homem. Conceição tinha idéias socialistas, era professora, mas na época das secas ainda ajudava aos flagelados nos campos de concentração, e mesmo enfrentando uma jornada desgastante, ainda conseguiu criar seu afilhado com um desvelo igual ao das mães exemplares. Tinha opiniões próprias a respeito das coisas e não se sujeitava aos dogmas impostos pela sociedade daquela época em relação à mulher.

Cordulina, ao contrário de Conceição, não tinha opinião própria, se sujeitava às vontades do marido, a opinião dele é que importava. Cordulina possui uma força típica da mulher retirante, ela caminhou a pé das Aroeiras até o Acarape com seus cinco filhos na barra da saia. No meio do caminho um deles faleceu, o outro se perdeu, e ainda teve que entregar o mais novo aos cuidados de outra pessoa. Sem contar que sua irmã ficou no meio do caminho, na casa de estranhos, trabalhando em troca de comida. Cordulina chegou até a pedir esmolas, passou todas as privações que se possam imaginar e, apesar de tudo, não reclamava. Ela era o alicerce de sua família, era resignada e corajosa, pois só quem é mãe pode entender o tamanho da dor de ver um filho morrer de fome sem poder fazer nada para reverter a situação.

A força da paixão
A mulher apaixonada é retratada por Marrinha Garcia, amiga das irmãs de Vicente e por ele apaixonada. Sua paixão era daquele tipo que se sujeita a qualquer adversidade para estar perto da pessoa amada. Ela sabia que Vicente gostava de Conceição, mas esperou o tempo necessário para que o casal se desentendesse até poder se aproximar do rapaz. Aceitava convenientemente a conspiração das irmãs, suas futuras pretensas cunhadas, para dele ser feita esposa. Assim, caso Vicente pedisse Mariinha em casamento, ela aceitaria sem pestanejar, mesmo sabendo que ele amava outra. Esse tipo de atitude se adéqua perfeitamente ao perfil de mulher apaixonada.

Outra face da mulher nordestina é a de mãe. Cordulina é retirante e mãe, Conceição é forte e também mãe, pois criou seu afilhado como se fosse seu próprio filho, Mariinha Garcia era apaixonada e sonhava em ser mãe dos filhos de Vicente. Dessa forma, é a face de mãe que reúne e soma as outras faces comentadas.

Mulher mãe, mulher apaixonada, mulher forte e mulher retirante são características marcantes da sertaneja, que tem papel decisivo na realidade sofrida de um povo que vive em constante odisséia, numa luta que as tornam vencedoras pela coragem de enfrentá-la.

Constata-se, então, em ´O Quinze´, o pioneirismo de Rachel na luta da mulher por mais espaço na sociedade. A personagem Conceição, professora da capital que passa férias com a avó, já reflete as preocupações de Raquel de Queiroz com o universo feminino.

Aspectos da comunicação
A linguagem no romance em questão está fincada nas vivências ambientais e psicológicas da autora. A personagem Conceição, por exemplo, assemelha-se muito à autora, pois ambas possuem personalidade forte por buscarem constantemente a própria independência e emancipação. Vê-se que Rachel se interessa mais com a moldura das personagens, ou seja, em mostrar o que elas são e o que sofrem. Assim, é por intermédio das personagens que o tema da seca se impõe, e de tal modo que dispensa a continuidade das cenas, pois é um romance construído com uma sucessão de quadros.

Uma das personagens mais importantes do livro é Conceição, que ganha destaque à medida que os acontecimentos dramáticos da seca se sucedem. Unem-se, então, os caminhos do sertão à intimidade de uma mulher que busca realizar-se mergulhando no mundo das idéias e na independência do meio em que vive, construindo, assim, o seu destino.

Rachel nos mostra Conceição como uma moça de cultura elevada, que tinha idéias próprias e espírito aberto, consciente dos problemas da vida, da situação da mulher na sociedade, dos direitos maternais, da questão feminina, na qual a mulher era considerada ´escrava do lar´, ainda reflexo do sistema patriarcal.

Conceição foi criada pela avó, e tinha por esta, grande carinho e respeito, entretanto as duas se distanciavam pela visão de mundo. Dona Inácia não gostava das leituras que Conceição fazia. Dessa forma, enquanto Conceição buscava sua independência financeira e realização pessoal, Dona Inácia mantinha-se fiel aos padrões em que fora criada e continuava a defender o casamento como sendo um objeto natural de toda mulher.

A atitude feminista de Conceição é percebida quando ela recusa o amor de Vicente devido às diferenças de cultura, idéias, costumes e preconceitos sociais, daí, nota-se que a personagem é livre para fazer sua própria escolha de vida, não seguindo os costumes do sertão, que é casar e ter filhos. Ela está sempre em busca da sua realização pessoal, mesmo sabendo que suas decisões e escolhas podem privá-la de viver um grande amor. Revela-se, pois, uma heroína moderna.

ANA FABIANE CARVALHO*
Colaboradora

FRASES

"A temática principal da autora, dentro do pano de fundo dos problemas geográficos e sociais nordestinos, é a posição da mulher na sociedade moderna, com seus preconceitos morais e sociais"

Afrânio Coutinho
Crítico literário

"Sendo realista, Rachel capta coisas e cenas, gente e acontecimento, com a objetividade de uma câmara de cinema"

Antônio Olinto
Escritor

"O Quinze é uma obra profundamente amarga. Bastaria a odisséia da família de Chico Bento para marcar o romance com as cores negras da desgraça"

Adolfo Casais Monteiro
Escritor

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999