estreia

Vladimir Brichta em carreira renovada

Em um dos maiores trabalhos da carreira, o ator Vladimir Brichta estrela o filme "Bingo - O Rei das Manhãs", que representa o Brasil na corrida por uma indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro

00:00 · 23.09.2017

O momento é de glória para Vladimir Brichta. O ator, que há pouco só possuia papéis coadjuvantes nas telas da televisão e do cinema, hoje ganha maior reconhecimento com personagens protagonistas - e já era tempo. O maior deles, no longa- metragem "Bingo - O Rei das Manhãs", está tomando proporções ainda maiores, já que o filme foi escolhido para ser o representante do Brasil na disputa por uma indicação ao Oscar, na categoria de melhor filme estrangeiro.

Bingo

Apesar de a indicação ainda ser incerta, o fato de representar o Brasil em uma disputa da maior premiação do cinema já tem peso significativo para o ator. "Não deixa de ser um prêmio nacional, e isso também merece ser comemorado. É um feito para o filme", declarou ele ao jornal O Globo.

"Bingo - O Rei das Manhãs" conta a história de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo, ícone do entretenimento nos anos 1980. Por questões de direitos autorais, o nome de Arlindo foi alterado para Augusto Mendes e o do palhaço, para Bingo.

Em uma mescla equilibrada do trágico com o cômico, o longa ilustra os altos e baixos da vida de Augusto, o envolvimento com drogas, a ausência como pai, ao passo que mostra o sucesso entre as crianças e o conflito entre a implacável fama de Bingo e o total anonimato do ator por trás dele.

Além disso, em meio a tantos contrastes, o filme sutilmente levanta questões sobre o entretenimento brasileiro da época, capaz de unir em um mesmo palco um público infantil acalorado e uma cantora de performance sensual-quase-erótica.

Timing

A produção faz jus ao reconhecimento que tem recebido, e é mais um grande trabalho de Daniel Rezende - ele também dirigiu filmes como "Cidade de Deus" e a trilogia "Tropa de Elite". Este é, inclusive, um dos pontos mais curiosos sobre a película: o papel principal foi pensado para o ator Wagner Moura, muito amigo do diretor e do próprio Brichta. Com a agenda cheia devido ao trabalho em "Narcos", Wagner recusou o personagem e indicou o nome de Vladimir. O papel que Wagner deixou em segundo plano, portanto, acabou por render a Vladimir Brichta a oportunidade de concorrer a um Oscar.

Carreira

Nascido em Minas Gerais, Vladimir Brichta se mudou para Salvador muito jovem, aos quatro anos de idade, e já aos seis começou a fazer parte de um grupo de teatro amador, na escola Hilda Figueiredo.

Apesar do sangue mineiro, ele se considera baiano e é frequentemente lembrado como parte da mais famosa tríade de talentos soteropolitanos, junto de Lázaro Ramos e Wagner Moura.

Os atores são amigos de longa data e já estenderam os laços para os palcos, como na peça teatral "A Máquina", de 2000. Os três estiveram juntos novamente, inclusive, em um making of promocional de "Bingo", no qual Wagner e Lázaro fingem tentar roubar o papel de Vladimir no filme.

Contando com trabalhos como nas novelas "Kubanacan", "Coração de Estudante", "Tapas e Beijos" e mais atualmente "Rock Story" (na qual foi protagonista), e lembrado principalmente pelos papéis humorísticos, Vladimir Brichta vive um dos mais notáveis momentos de sua trajetória e prova uma versatilidade notável - que vai da vida de um rockstar à melancolia de um palhaço.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.