Michael Kors

Talento nato

Um dos destaques da mais recente edição da Semana de Moda de Nova York, Michael Kors compõe grupo de estilistas renomados dentro do mundo high-fashion

00:00 · 14.04.2018

Nomes de peso na indústria da moda existem aos montes. Em um cenário em que Prada, Chanel e Dior, por exemplo, encabeçam o time das maisons de luxo mais tradicionais, marcas relativamente recentes têm mostrado que estão à altura e que também são referência de poder. O norte-americano Michael Kors, proprietário da grife de mesmo nome, é hoje um dos poderosos estilistas ovacionados nas passarelas e faz jus ao seu início precoce no ramo.

O gosto dele pelos holofotes era nítido desde criança. Karl Anderson (nome de batismo do norte-americano) trabalhou como modelo infantil, aparecendo em comerciais de televisão para marcas de produtos alimentícios e de higiene. Apesar da experiência com atuação, aos 14 anos ele decidiu seguir o verdadeiro sonho de ser designer.

Trajetória

Em 1977, ele já assinava Michael e se inscreveu no Fashion Institute of Technology, em Nova York, e apenas nove meses depois já recebeu a oportunidade de vender seus próprios projetos na boutique Lothars, que reunia a elite fashion de Manhattan, na época. Assim, o aspirante a estilista largou os estudos de moda para fazê-la na prática.

O sucesso foi inevitável e ultrapassou os limites das criações individuais: em 1997, Michael Kors foi convidado a atuar como diretor criativo da grife francesa Céline, cargo que ocupou durante sete anos. Foi ele, inclusive, o responsável por reinventar a marca e reinseri-la no mundo da moda.

Em 1981, com a ajuda de um sócio, o designer criou sua marca homônima, e em pouco tempo suas coleções estavam nas prateleiras de multimarcas como Bloomingdale's, Bergdorf Goodman, Lord & Taylor, Neiman Marcus e Saks. Durante toda a década de 1990, a MK ainda restringia suas vendas às lojas de departamento, e somente no ano 2000 ganhou um espaço próprio, na Madison Avenue, em pleno coração de Nova York.

De lá pra cá, o êxito foi crescente e incontestável: prêmios e títulos obtidos, além de um time de celebridades apaixonadas pela sofisticação e personalidade da grife fizeram de Michael Kors um dos maiores queridinhos do mundo da moda e um dos líderes do mercado de luxo.

Em dia com as tendências

Na mais recente edição da Semana de Moda de Nova York (NYFW), a label de Michal Kors seguiu o ritmo da temporada atual, que tem levantado bandeiras e feito problematizações necessárias. O desfile da grife chamou atenção por ter sido repleto de peças feitas com material sintético, prática adotada pela MK desde que aboliram publicamente, em dezembro do ano passado, o uso de pele animal em suas produções.

A alternativa também havia sido incorporada por nomes como Karl Lagerfeld (Chanel), Dior, Gucci e especialmente pela estilista Stella McCartney, que está na linha de frente pelos direitos dos animais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.