personagem

Rainha Nicole

Consagrada pela atuação em produções como "De Olhos Bem Fechados" e "As Horas", Nicole Kidman foi nomeada "rainha" pela imprensa no último Cannes

00:00 · 30.09.2017 por José Augusto Lopes - Especial para o Gente

Na opinião de seus incontáveis admiradores em todo o mundo, Nicole Kidman chegou aos 50 anos de idade, neste 2017, assegurando-se o direito de ser uma das raras representantes das grandes e mais cultuadas divas do cinema, em tudo que este conceito possui de mais abrangente. Ao apresentar um expressivo somatório de beleza, elegância e talento, além do envolvimento com causas sociais e entidades de defesa dos direitos humanos, Nicole representa uma síntese de tudo aquilo que o mais exigente dos fãs possa exigir em relação a uma celebridade contemporânea.

Filha de pais australianos, dos quais herdou a nacionalidade, a atriz e produtora nasceu em Honolulu, no Havaí, podendo assim assumir também a nacionalidade norte-americana. Ela teve, de início, um exótico nome de batismo: Hokulani, em função de homenagem prestada pelos pais à linguagem original dos havaianos. Ao completar três anos, a família passou a residir na Austrália, país onde ela se iniciou na carreira artística, ainda quando era adolescente.

Rumo à celebridade

A consagração internacional de Nicole Kidman veio a ocorrer nos Estados Unidos. Em produções cinematográficas memoráveis, demonstrou talento invulgar, sobretudo pela versatilidade de suas caracterizações. Foi destaque em filmes de extraordinário sucesso, a exemplo do polêmico "De Olhos Bem Fechados", de Stanley Kubrick, quando conseguiu eclipsar a beleza e o carisma de Tom Cruise, seu marido na época; "Moulin Rouge", considerado a quintessência dos musicais modernos; "Os Outros", tido desde o lançamento como um dos melhores filmes de terror já realizados; e, sobretudo, "As Horas", no qual encarnou a escritora Virginia Woolf, em brilhante desempenho premiado com o Oscar de Melhor Atriz pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, em 2003.

Em "As Horas", Nicole ousou despojar-se completamente dos atributos de beleza física, usando, inclusive, um nariz postiço e adunco. Foi a prova contundente para demonstrar que, embora a evidência de ser bela contribuísse para o sucesso, as qualidades de atriz eram igualmente decisivas na projeção de uma fulgurante carreira artística.

Vida privada

Seu casamento com o famoso ator Tom Cruise, durante 11 anos, resultou bastante tumultuado e, após o divórcio, ela teve de renunciar aos dois filhos adotivos que muito amava. No cerne do problema, estava o fanatismo de Cruise pela Cientologia, espécie de seita à qual Nicole nunca aderiu, por causa de ser adepta do catolicismo. Como agravante, havia o fato de ser filha de psicólogo, profissão abominada pelos fundamentalistas seguidores das crenças do marido.

Atualmente casada com o cantor e compositor australiano Keith Urban, com quem teve dois filhos biológicos, a atriz chegou a expressar, em público, o tormento que foi ser casada com Tom Cruise, um homem contaminado por ideias e dogmas extremamente radicais.

Sempre atenta aos temas do presente, principalmente quando relacionados aos direitos das minorias, desde já se pode prever quanta polêmica irá causar seu próximo filme: "Boy Erased", que equivale, em português, a "Menino Apagado", ou "Menino Suprimido". A história se inspira em fatos reais e está relacionada à discutida "cura gay", ora tão em pauta na mídia brasileira. A trama aborda a vida de um jovem que é obrigado pelos pais a fazer um "tratamento de reversão sexual", o qual, segundo palavras da própria artista, "causa muito mais dor do que alívio".

Honrarias especiais

De elevada estatura, Nicole Kidman sempre exibe irretocável elegância no vestir e um porte invejável, que geralmente a tornam o principal foco de atenções em qualquer cerimônia na qual apareça. Recentemente, a imprensa internacional classificou-a como "rainha" do último Festival de Cannes, por ocasião do recebimento de um prêmio honorífico outorgado pela mostra cinematográfica.

Entre outras honrarias pessoais de Nicole, figuram a função de Embaixadora da Boa Vontade, atribuída pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), e o honroso título de Cidadã do Mundo, conferido pela Organização das Nações Unidas (ONU). São merecidas homenagens atribuídas à deslumbrante australiana, que literalmente reina no atual mundo da Sétima Arte.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.