Capa

Pioneiro

Primeiro ator mulçumano a conquistar um Oscar, Mahershala Ali acredita que quatro anos na série House of Cards foram essenciais para seu sucesso atual

00:00 · 18.03.2017

Com o nome inspirado no segundo filho do profeta Isaías, Mahershalalhashbaz Gilmore, ou apenas Mahershala Ali, como é conhecido, marcou a história do cinema ao ser o primeiro ator muçulmano a ganhar um Oscar. Ali conquistou a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante, no Oscar deste ano, pelo papel em "Moonlight: Sob a Luz do Luar", filme com elenco negro que trata da homossexualidade a partir de aspectos diferentes.

Na trama, Mahershala interpreta o traficante afro-cubano Juan que, segundo ele, é um homem complexo. "Além da parte criminosa, ele tem um bom coração. O maior desafio foi ultrapassar os meus próprios estereótipos de quem é traficante. Tive de ignorar o que pensava saber e seguir os meus instintos e as pistas que o Barry Jenkins (diretor) deixou. Tive de abraçar a sua humanidade, que se revela pela forma como ele vê o Little, que é o protagonista, com dificuldades de adaptação", disse em entrevista ao jornal "Observador".

Além do Oscar, o papel de Juan também rendeu a Ali o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante no Critics Choice Awards e no SAG Awards; e indicações na mesma categoria no Globo de Ouro e Black Reel Awards.

Seriados

O californiano de 43 anos teve seu primeiro trabalho como ator na série Crossing Jordan (2001), mas ficou realmente conhecido ao interpretar o lobista Remy Danton na série House of Cards (2013), da Netflix. A atuação lhe rendeu a indicação ao Emmy de Melhor Ator Coadjuvante em Série Dramática.

Os quatro anos que passou na série, avalia o ator, foram essenciais para alavancar sua carreira. "House of Cards é a razão pela qual eu estou aqui. Eu tinha trabalhado, até aquele ponto, 12 anos - emprego muito estável, na maior parte. E então eu finalmente consegui estar em algo que realmente repercutiu", declarou no backstage do Oscar.

Em setembro de 2016, foi a vez de brilhar na série Luke Cage, uma colaboração entre Netflix e Marvel. Mahershala é o vilão Cottonmouth, que também é músico. "Eu também queria levar em conta o fato de que ele é do Harlem. Então parte do hip-hop que eu usei era específico de artistas dessa região e do Bronx: Big L, Diamond D, Brand Nubian; e também D'Angelo, Mobb Deep, Kanye e Erykah Badu", contou em entrevista à revista GQ.

"Será incrível para as pessoas verem um super-herói afro-americano como o Luke Cage, não tinha nenhum quando eu era jovem", completou.

Música

A conexão de Ali com o hip-hop não surgiu em Luke Cage. É caso antigo. O ator tem muita habilidade e familiaridade com o movimento. No início da carreira, Mahershala cantava usando o nome Prince Ali. Ele começou a fazer raps depois de terminar o mestrado em atuação na Tisch School of the Arts, quando fundou sua própria gravadora - Eye5 Recordings - e lançou, em 2006, o projeto Corner Ensemble. Uma de suas músicas mais famosas é a "The Path/Honor Code".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.