Globo de Ouro

Novos tempos

Grande homenageada do Globo de Ouro, Oprah Winfrey fez discurso impactante sobre assédio e racismo

00:00 · 13.01.2018

Quatro palavras do discurso de Oprah Winfrey, na noite do Globo de Ouro deste ano, anunciaram novos tempos em Hollywood quando o assunto é assédio: "o tempo deles acabou". Na 75ª edição da premiação, ocorrida no último fim de semana, a americana recebeu o prêmio honorário Cecil B. DeMille, concedido a personalidades notáveis da indústria do entretenimento.

A fala direta e incisiva de Oprah escancarou não apenas o assédio no mundo das estrelas, mas também o preconceito sofrido pelos artistas negros. Ela compartilhou a vívida e detalhada lembrança de ver Sidney Poitier sendo o primeiro homem negro a receber o Oscar de melhor ator, em 1964. "Eu nunca tinha visto um homem negro celebrado daquela forma. Eu tentei muitas, muitas vezes explicar o que um momento como aquele significa para uma garotinha, uma criança assistindo dos assentos baratos, enquanto minha mãe entrou pela porta, exausta de limpar as casas de outras pessoas", revelou emocionada.

Hoje, o imaginário da menininha de Mississippi se confunde com a realidade da primeira mulher negra que recebeu, aos 63 anos, o prêmio Cecil B. DeMille - honraria que o próprio Sidney Poitier também recebeu em 1982.

Trajetória

Em uma rápida lida nos dados biográficos de Oprah Winfrey, parece natural pensar que ela nasceu para quebrar tabus e ser figura de referência. As dificuldades financeiras, distanciamento dos pais e abusos sofridos por parte do tio e dos primos na infância impulsionaram Oprah a trilhar o próprio caminho desde cedo.

Após terminar a escola, foi a vencedora de um concurso de locução, o que rendeu a ela uma vaga na Universidade do Tennessee, onde estudou Comunicação Televisiva. Foi a partir desse momento que ela começou a chamar atenção da mídia local, acumulando experiência em rádios e jornais, e se tornando âncora de um jornal televisivo aos 19 anos.

Em 1983, a jovem jornalista se mudou para Chicago, onde passou a comandar o talk show "AM Chicago". Em poucos meses, o carisma e talento de Oprah fizeram do programa o mais visto da região. O sucesso foi tanto que, mais tarde, ele foi rebatizado de "The Oprah Winfrey Show", passou a ser transmitido para todo o território americano e se tornou o trabalho de maior importância da apresentadora.

Oprah é hoje exemplo em muitas esferas. Ela é uma das mulheres mais influentes e ricas do mundo, dona de recordes - a entrevista dela com Michael Jackson, por exemplo, figura dentre os eventos mais assistidos da história da TV mundial - e, além do que a maioria conhece, é, também, psicóloga, atriz, e possui duas revistas próprias.

Se restava alguma dúvida, na cerimônia do Globo de Ouro, na última semana, ela provou ser muito mais do que números e recordes. Com seu sábio discurso, Oprah mostrou que faz mais do que entrevistas: faz diferença. E faz história.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.