Harrison Ford

Galã atemporal

Harrison Ford resgata a essência de antigos papéis de sucesso no cinema e conquista diferentes gerações

00:00 · 05.08.2017

Protagonizar resgates e perseguições envolvendo objetos arqueológicos ou forças sobrenaturais, encarnar um caçador de androides em um cenário futurista ou assumir o papel de um contrabandista numa saga intergaláctica é um missão mais que possível para atores no auge da carreira e da juventude. Reinterpretar esses mesmos papéis, quase quatro décadas depois, com o mesmo frescor e arrastar uma multidão para os cinemas, é um feito digno de Harrison Ford, o ator norte-americano que, do alto dos recém-completos 75 anos, é responsável por boa parte do sucesso das continuações recentes de Indiana Jones (2008), Star Wars (2015) e prepara-se para o lançamento da sequência de Blade Runner.

"Sempre introduzo minha personalidade, minha experiência e meus pontos de vista nos papéis que interpreto, a não ser que sejam personagens muito diferentes de mim", disse Ford em entrevista à agência EFE, em 2015, na ocasião do lançamento de Star Wars: O Despertar da Força, ocasião em que o ator também afirmou que o personagem que ele interpreta na série de filmes, Han Solo, tem muito dele.

Essa identificação com os papéis ficou também evidente em Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, quando Ford brilhou nas telonas resgatando com facilidade a sede por aventura típica do professor de arqueologia que estrela o longa. "Indiana Jones é um personagem que sempre pode ser mais explorado, tem ótimos relacionamentos e sempre algo novo para mostrar. Por pensar assim, quando terminei de me vestir e colocar o chapéu, toda essa experiência e perspectiva voltaram", revelou o ator em entrevista ao escritor e roteirista Fábio Barreto.

Tudo para não dar certo

Hoje com carreira mais que consolidada, indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro e ocupando o posto de ator que gerou maior lucro de bilheteria, Harrison Ford teve um início tardio. Antes de conseguir um papel em "Loucuras de verão" (1973), o ator chegou a desistir da carreira e seguiu pelo rumo da marcenaria, mas foi o convite do produtor e cineasta George Lucas que acabou levando-o para o sucesso de "Star Wars: Episódio IV - Uma Nova Esperança" (1977) e o colocou novamente nos trilhos do cinema, onde tem espaço garantido até hoje.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.