coluna

Viver melhor: Medos e desejos

00:00 · 16.09.2017 / atualizado às 14:52 · 21.09.2017

Quem aqui não sofre pelos medos e desejos que existem dentro de si? Eckhart Tolle, autor do "O Poder do Agora", discute no seu livro "Um Novo Mundo - O Despertar de Uma Nova Consciência" a relação entre os medos e desejos escondidos por trás dos nossos comportamentos. Uma pessoa tímida, por exemplo, embora pareça ter "ego pequeno", pode ter um comportamento mais retraído pelo medo de ser desaprovada ou criticada, que por sua vez é alimentado pelo desejo de preservação da sua própria imagem.

Na perspectiva da psicanálise, não há medo sem um desejo escondido e não há desejo que não traga consigo um medo. Temos medo do que desejamos e desejamos o que nos faz medo. Um dos meus clientes de executive coaching, por exemplo, identificou um forte medo do julgamento dos outros. Esse medo estava o fazendo "fraco" nos seus posicionamentos e o levando a falar somente o que o outro queria ouvir. E qual desejo havia por trás desse medo? O desejo de ser aceito, o desejo de afeto, de conquistar o seu espaço. Ele percebeu que, não se posicionando, estava seguindo exatamente o sentido contrário do seu desejo. Quanto menos se expressava, menos espaço ele tinha. Um dos esforços no processo de coaching foi direcionar sua energia para o desejo e não mais para o medo, pois o desejo gera movimento, e o medo, paralisia.

O fato é que para evoluirmos é preciso conhecermos os nossos medos. Quanto menos identificamos nossos medos, mais nos afastamos do que desejamos. O medo tem sempre algo a nos dizer. Por trás dele, há um enorme potencial de transformação para acontecer. O medo se agita quando não o damos atenção e se acalma quando o damos a chance de falar. Não adianta fingir, o medo não deixará de existir.

Uma vez li a frase de um autor desconhecido que dizia que "o medo é que move o mundo. Quando vencido, move para frente. Quando vence, move para trás". Nelson Mandela, em um dos seus discursos, disse ter aprendido que "a coragem não é a ausência do medo, mas o triunfo sobre ele". Em outras palavras, coragem não é viver sem medos, mas seguir mesmo com eles.

Nas sessões de coaching, já ouvi a revelação de muitos medos. Há quem tenha medo de fracassar, medo de decepcionar, medo de não chegar lá. Há também o medo de ser bem sucedido, medo de incomodar por ser feliz. Há o medo da doença, da velhice; há o medo de morrer. Medo de ousar, de experimentar; medo de mudar. Medo do preço a se pagar; medo de não suportar. Medo da solidão, medo de não ter história para contar.

E por trás de tantos medos, conheci também os desejos... Desejo de vencer e de ser melhor a cada dia. Desejo de amar, de contribuir; de ajudar. Desejo de fazer acontecer e de realizar. Desejo de crescer e amadurecer. Desejo de ser livre e de ter prazer na vida. Desejo de fazer o correto e de cumprir a missão. Desejo do essencial e de resgate da simplicidade. Desejo de Deus. Desejo de felicidade.

Pare um momento agora e pense: quais são os seus medos? Se tiver o medo do futuro, foque no desejo de fazer o seu melhor hoje. Se tiver medo de errar, foque no desejo de contribuir. Se tiver medo em não ser ninguém, foque no desejo de ajudar alguém. Se tiver medo de morrer, tenha pressa em amar. E se tiver medo dos seus medos, foque no desejo de se conhecer e se superar.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.