Coluna

Márcia Travessoni (Gente): Família

Márcia Travessoni (Gente)

marcia.travessoni@diariodonordeste.com.br

00:00 · 13.01.2018

Depois de passar a virada do ano em Angra dos Reis, Luciana e Binho Bezerra comemoram o aniversário dela em Aspen, no Colorado, durante temporada de ski. No registro ao lado, ela aparece com a nora Isabela Vasone e os filhos Rafael, Rodrigo e Marcelo Bezerra.

À francesa

Cerca de 40 profissionais do turismo francês estarão em Fortaleza, este ano, para a 4ª edição do Encontros à Francesa, que acontecerá pela primeira vez na capital cearense, em setembro de 2018. "Estive numa reunião com a Air France e eles disseram que, em 2018, tudo será em Fortaleza para eles. Então, eu saí da reunião querendo trazer o Encontros à Francesa para cá", disse a diretora da Atout France para a América Latina, Caroline Putnoki, que esteve na terrinha esta semana, contactando fornecedores para o evento.

Segundo Caroline, que comanda a divisão latino-americana da agência de desenvolvimento turístico da França, a chegada do hub da Air France-KLM no Ceará deve aumentar em 150 mil o número de turistas brasileiros na França, e ela acredita, ainda, ser bastante provável que a companhia aérea não se limite a dois voos semanais para Paris, mas invista em operações diárias para o país.

Clássicos

O Museu da Fotografia Fortaleza realiza neste domingo, às 10h, a 4ª edição do Fotocine. Desta vez, o longa exibido será "O Diabo Disse Não", seguido de bate-papo com Cristiana Parente.

Em festa

Suyane Dias Branco articula, neste fim de semana, o aniversário do marido Cláudio, no Fortim. /// Alan Bringel e Camila Lima casam-se neste sábado, no La Maison Terrasse, com decoração de Gil Santos e cerimonial de Mafrense. /// São aniversariantes do fim de semana Ana Lúcia Montenegro, Beto Frota, Jorge Wanderley, Aparecida Alencar, Danielle Bellin, Paulo Elpídio Menezes, Cíntia Patrício, Fernanda Azambuja, José Carlos Girão, Maria César Nobre, Adriana Arruda, Renato Bonfim, Andréa Melo Fiúza e Amazônia Albuquerque.

Giro

No aniversário dele, Tarso e Thays Ary reuniram os mais chegados no Beach Place (1). /// Fernandinho Bezerra e Renata Ribeiro comemoraram o aniversário dele no Coco Bambu, ao lado de Cristina e Fernando Bezerra, Venúsia Ribeiro, Lívia e Ronaldo Ribeiro Filho, Maria Clara e Leo Dall'Ólio, Roberta Ribeiro e Bruno Neves (2). /// Clicada com os amigos durante a festa do Réveillon, Lissa Dias Branco já está de volta à Suíça, para retomar os estudos (3). /// Envolvida com a moda desde criança, Joana Laprovítera comemora mais uma conquista: vai assumir a gerência de Marketing e Relacionamento do shopping Cidade Jardim, que reúne várias grifes de luxo em São Paulo (4).

Image-1-Artigo-2347938-1
Tarso e Thays Ary (1)

45
Renata Ribeiro e Fernando Bezerra (2)

Image-2-Artigo-2347938-1
Carlos Henrique Juaçaba, Lissa Dias Branco e Nayana Bezerra (3)

Image-0-Artigo-2347938-1
Joana Laprovítera (4)

Destaque

f
Presidente da Atout France para a América Latina, Caroline Putnoki esteve em Fortaleza para acertar detalhes do Encontros à Francesa.

Tradição

Image-0-Artigo-2348109-1
O presidente do Náutico Atlético Cearense, Pedro Jorge Medeiros, fala do surgimento e da tradição do Carnaval da Saudade do clube, a mais longeva festa carnavalesca deste tipo no Brasil. Além de reunir gerações e eternizar canções marcantes de Carnavais passados, o baile conta histórias de uma Fortaleza romântica, cenário para muitos amores foliões. Marcado para o dia 3 de fevereiro, o Carnaval da Saudade deste ano homenageia a compositora e pianista Chiquinha Gonzaga.

Quando o Náutico começou a fazer bailes de Carnaval?

O Náutico era, antes, uma cabana na Praia Formosa, e foi inundado. Ele foi para a atual sede nos anos 1950, e foi quando começaram os bailes de Carnaval, mas nos dias oficiais da folia. Eram grandes bailes, festas à fantasia, como era muito comum nos clubes da época. O Carnaval da Saudade surgiu em 1967, quando resolveram fazer já uma forma de resgate das marchinhas típicas dos anos 1920, que naquela época já eram antigas.

Ao longo de 51 anos de evento, por quais mudanças ele passou?

A cada ano a gente acrescenta músicas novas. A música que abre o baile, todo ano, é "Zé Pereira", de 1850, e depois "Abre Alas", da Chiquinha Gonzaga, de 1899, essas foram as primeiras marchinhas que foram colocadas no baile. Hoje já acrescentamos muitas músicas do Caetano Veloso, dos anos 1970, Fausto Nilo. Esse ano provavelmente vamos colocar algumas do Luiz Caldas.

Em tempos em que o Carnaval de rua de Fortaleza tem atraído cada vez mais foliões, como você avalia a importância de manter essa tradição do Carnaval da Saudade do Náutico?

Primeiro que o Carnaval da Saudade, que acontece um sábado antes do Carnaval, o chamado Sábado Magro, é como uma abertura, não oficial, do Carnaval de Fortaleza, porque é quando o prefeito entrega as chaves da cidade ao Rei Momo, então tem aquele simbolismo. É como se o Rei Momo passasse a comandar a cidade até a quarta-feira de cinzas. E o cearense está mostrando que gosta de Carnaval, que ele não sai mais de Fortaleza para ir aproveitar, e curte muito os Pré-Carnavais, e o baile da Saudade é como um coroamento disso. E é também a mais longeva festa de Carnaval de clubes do Brasil. Nenhum outro evento desse tipo chegou à 51ª edição sem interrupção como o nosso Carnaval da Saudade, sem falar no Baile Infantil, que já tem mais ou menos 70 anos.

Quais as histórias que o Carnaval da Saudade conta sobre Fortaleza?

Tem a questão da cidade mais poética, mais romântica. Quantos amores surgiram ali, namoros, casamentos. Têm várias pessoas que só vêm ao Náutico uma vez por ano, e é para esse baile, gente que só se vê uma vez ao ano, nesse evento.

E para você, o que representa o Carnaval da Saudade do Náutico?

Para mim, é uma história vivida. Tanto por conta dos meus pais, que sempre foram ao baile, e por mim mesmo, que passei a frequentar muito cedo, e frequento até hoje. É quase uma festa que é tradição familiar, não só para mim, mas para muitas famílias que vão sempre ao clube.

O que está programado para o Carnaval da Saudade deste ano?

A banda será a Caribean Kings e vamos homenagear, desta vez, a compositora e pianista Chiquinha Gonzaga.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.