coluna

Márcia Travessoni (Gente): bastidores

Márcia Travessoni (Gente)

marcia.travessoni@diariodonordeste.com.br

00:00 · 08.09.2018

Na contagem regressiva para a abertura da Casa Cor Ceará 2018, a arquiteta Susana Clark Fiuza está superfeliz com a missão assumida este ano, na mostra, que é ambientar um espaço que conte a história da construtora Mota Machado. Ela adiantou que uma das paredes do espaço receberá uma intervenção, em caneta, de um artista local (1). /// De volta da Suíça, Morgana e Ivens Dias Branco Jr. Pararam em São Paulo para comemorar o aniversário dele, junto dos filhos Ivens Neto, Lucca e Luciano. A filha Lissa ficou no país europeu (2).

foto
Susana Clark Fiuza (1)

Image-0-Artigo-2449468-1
Lucca, Luciano, Morgana, Ivens Júnior, Lissa e Ivens Dias Branco Neto (2)

Destaque

Image-0-Artigo-2449448-1
Renata e Marcelo Pinheiro foram celebrar os 12 anos de casados em Amsterdã.

Estilo

Cliente assídua das criações de Lino Villaventura, Branca Mourão é destaque tanto pelo estilo impecável quanto pelo primoroso trabalho de décor que executa nos principais eventos da cidade, valorizando os temas florais.

Conectados pela lei

Cerca de 12 milhões de alunos de escolas públicas na França voltaram às aulas, na última semana, após dois meses de férias por conta do verão, e estão se adaptando a uma nova determinação: nada de celulares, tablets, relógios eletrônicos ou laptops em sala de aula. A medida se aplica para os alunos do ensino básico e concretiza uma promessa de campanha do presidente Emmanuel Macron.

Há de se comentar que a França, um país desenvolvido, foi vanguardista ao tomar tal decisão - mas o que talvez pouca gente saiba é que o Ceará já tem uma lei semelhante, sancionada em 2008 e proposta pelo então deputado estadual Artur Bruno. O pioneirismo, nesse caso, é de fato nosso, mas a devida aplicação dessa lei é algo de que devemos nos orgulhar?

Bodas

Para o casamento de Lara Pouchain Bomfim e Rivaldo Luiz Saraiva de Holanda, chegam na próxima semana, Lídia e Jason Martin, Adriano e Anninha Pouchain, de Miami; Adriano e Geise Pouchain, de Nova York; e Tarcísio de Negreiros Bomfim, do Rio de Janeiro.

Marcado para o dia 15, na Paróquia São José, em São Paulo, o casamento de Isabella e Rafael, filhos de Cecília e Marcelo Vasone e de Luciana e Binho Bezerra de Menezes. A recepção, no Clube Hípico Santo Amaro, terá presença massiva de cearenses.

Registros

Em Aquiraz, Claudiana e Rodrigo Loureiro e a filha Letícia recebem neste feriadão: Teca e Petrônio Leitão, Lucília e Marcelo Loureiro, Andréa e Petrônio Leitão. /// Manuela e Sérgio Ximenes passam o feriado em Camocim. /// Em Palma de Maiorca, Sandra Fujita e Rogério Torres participaram da sessão parabéns de Dayse Sá Cavalcante junto de Vera França, Sandra Torres e Denise Montenegro. O aniversário de Sandra será comemorado nesta segunda-feira, com a família reunida no Ten Con Ten, em Madri.

Consciente

Cofundadora da Muda Meu Mundo, Priscilla Veras teve a ideia de criar uma startup para resolver o problema de pessoas que buscavam produtos saudáveis na alimentação e hoje, junto da sócia Déborah Veras, já é reconhecida entre mulheres de impacto social no Brasil, segundo a ONU. Este mês, elas iniciam uma nova experiência: uma loja itinerante no Del Paseo, aproximando ainda mais produtores e consumidores.

Image-0-Artigo-2448895-1
Como é a metodologia que a Muda Meu Mundo desenvolveu para apoiar agricultores familiares?

A gente desenvolveu aulas e lições que passamos para os agricultores familiares para eles entenderem o que é agricultura sustentável e colocarem isso em prática. Explicamos que tem que ter área de reflorestamento, que não podem ser usadas sementes transgênicas, que eles devem produzir as próprias mudas, trabalhamos toda a questão do desenvolvimento ambiental na produção. Quando isso está pronto, fazemos o escoamento por meio do comércio justo, tanto nas feiras como na loja que vamos abrir agora, em que 60% do preço vai pro agricultor familiar. Hoje, temos agricultores que aumentaram em 75% a renda familiar, e à medida que eles produzem mais, eu tenho como baratear isso para o consumidor. Nós acreditamos que vamos crescer à medida que todo mundo que estiver perto da gente cresça também.

Vocês defendem a bandeira de que, quem compra um produto da Muda Meu Mundo, se torna um agente de mudança. De que forma isso acontece?

Você não está comprando apenas uma alface, está mudando a vida de uma pessoa. Você sabe que ela foi cultivada em uma área reflorestada, que quem plantou está recebendo um dinheiro justo e saindo da linha de pobreza. Defendemos a ideia de que uma andorinha só faz verão, sim!

Além do impacto positivo para os pequenos produtores, vocês têm um papel reconhecido enquanto mulheres empreendedoras. Esse é também um aspecto do trabalho que vocês querem ressaltar?

Com certeza, a gente quer que outras mulheres olhem pra gente e vejam que é possível empreender. Eu larguei uma carreira internacional pra começar um negócio do zero, e consegui. Queremos que outras mulheres que têm medo se sintam estimuladas também, porque sabemos que algumas mulheres são mal vistas quando querem tocar a própria empresa, é difícil te verem como líder, as pessoas ainda têm muito preconceito. Então, essa questão do empoderamento, de ser dona do próprio negócio, é muito importante. Eu faço isso pelo meu filho, pelos filhos dos outros, mas, em primeiro lugar, eu faço esse trabalho por mim, eu sou um ser humano.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.