Coluna

Márcia Travessoni (Gente): Anfitriões

Márcia Travessoni (Gente)

marcia.travessoni@diariodonordeste.com.br

00:00 · 15.09.2018

Presidente do conselho do Grupo J. Macêdo, Amarílio Macêdo era só orgulho na noite de abertura da Casa Cor Ceará 2018 para convidados. Sede do grupo entre 1988 e 1993, o imóvel que sedia a mostra neste ano é de grande valor afetivo para o empresário, que esteve acompanhado de toda a família no evento. Uma das noras dele, inclusive, a arquiteta Fernanda Levy, assina um dos espaços do evento (1). /// Para serem padrinhos de seu casamento com Isabella Vasone, neste sábado, na Paróquia São José, em São Paulo, Rafael Bezerra convidou tios Márcia Távora, Denise Bezerra, Sérgio Bezerra, Fernanda Alvarez, André e Luís Carlos Passos (2).

Image-0-Artigo-2452238-1
Ravi Macêdo, Bruna Magalhães, Omar Macêdo, Fernanda Levy, Patrícia e Amarílio Macêdo (1)

Image-1-Artigo-2452238-1
Rafael Bezerra e Isabella Vasone (2)

Coleção

foto
Para marcar os cinco anos de sua marca, Nathália Ximenes promove, dia 20, almoço especial para as clientes VIP, ocasião em que ela também apresentará a nova coleção da brand.

Destaque

Image-0-Artigo-2452555-1
Noivos deste sábado, Amanda Gonçalves e Bruno Perdigão escolheram dizer o "sim" no pôr do sol em buffet nas Dunas.

Acadêmicos

Estão abertas as seleções para o Mestrado e Doutorado em Direito da Universidade de Fortaleza, o mais bem avaliado entre as regiões Sudeste, Norte e Nordeste. São 60 vagas, sendo 40 para o Mestrado e 20 para o Doutorado, e as inscrições podem ser feitas até 21 de novembro, na secretaria do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade.

Junto dos alunos da pós-graduação em Direito da Universidade Federal do Ceará, Denise Cavalcante embarca na próxima semana para Madri, onde eles participam do Congresso Internacional de Tributação Ambiental, mais importante evento da área.

Em festa

A convite de Ticiana e Eduardo Parente, Aline Ferreira Gomes acompanhou o filho Luigi na festinha que celebrou os três anos da pequena Eduarda, dia 12. /// Ada Faganello se preparando para as comemorações dos aniversários da nora Danúbia, esposa de Gregório Jr., dia 27, no Rio de Janeiro; e da netinha Lorena, filha de Thiago e Priscila Faganello, dia 6 de outubro, em São Paulo.

Em encontro da turma das Amigas da Academia, confraternizaram quarta: Rose Batista, Inês Cals, Ana Studart, Inês Frota, Inês Plutarco, Cristina Barreira e Bel Machado. /// Na terça, Clícia Rocha e Regina Aragão reuniram um grupo para noite de oração na residência de Clícia.

Agenda

O grupo Dona Zefinha lança neste domingo, no Anfiteatro do Dragão do Mar, o álbum "Da Silva: El Hijo de las Américas", coprodução com o grupo Pato Mojado. A apresentação acontece às 20h. /// Com apoio da Livraria Escritores do Ceará, o Náutico promove neste dia 15, das 9h às 15h, a IV Feira Cultural Pegue & Pague.

Villa Mix Fortaleza 2018 já tem data definida: dia 8 de dezembro no estacionamento da Arena Castelão, reunindo nomes do sertanejo, forró e música eletrônica.

Patrimonial

Coordenadora pedagógica do Museu da Indústria, Patrícia Xavier participa, em novembro, da I Jornada Ibero Americana de Jovens Pesquisadores em Patrimônio Industrial, em Portugal. No encontro, ela vai compartilhar as conclusões do trabalho "No Ceará tem disso sim: Experiências de Educação Patrimonial", no qual relata parte das atividades desenvolvidas no espaço, que funciona desde 2014 em Fortaleza.

De que fala o trabalho que você vai apresentar na Jornada em Portugal?

Esse trabalho foi feito em coautoria com a professora Telma Bessa, da Universidade Vale do Acaraú, que também tem uma pesquisa sobre o patrimônio da indústria e acompanhou o trabalho de educação patrimonial feito no Instituto Ecoa, que a sede é uma antiga fábrica de algodão. Ela falou da experiência dela em Sobral e eu falei da nossa experiência no Museu da Indústria. A gente funciona como museu desde 2014, temos um núcleo educativo com estudantes de várias graduações e fazemos leituras tanto conteudísticas quanto sobre metodologias em museus, e a ideia é aproximar esse conteúdo da história do desenvolvimento do Ceará. Cerca de 80% do público que visita o museu é de escolas e também os trabalhadores da indústria, tanto de Fortaleza quanto de Maracanaú, e fazemos um trabalho educativo com eles. Nesse encontro, nós vamos conhecer e entender um pouco do que os outros pesquisadores estão fazendo nos outros países relacionado à educação patrimonial industrial.

Qual a importância da educação patrimonial, a partir do viés da indústria, em tempos em que a memória cultural e histórica do País passa por dificuldades de preservação?

É importante pra gente entender como que a cidade se desenvolveu. As grandes plantas industriais, portos, ferrovias, que direcionaram a cidade, foram guiadas pela indústria, e entender e preservar esse patrimônio é preservar a nossa história, entender como a gente chegou aqui e pra onde a gente vai. Além disso, a história da indústria está muito relacionada à questão da ciência, das descobertas do homem.

Quais são os caminhos possíveis para dar continuidade a essa educação patrimonial a partir do patrimônio industrial?

Eu acho que parcerias são extremamente necessárias e ricas, com universidades, com a iniciativa privada. É uma maneira de a gente incentivar e produzir mais educação patrimonial, porque quando a gente conhece, tem uma relação afetiva, e quando estabelece essas relações com o patrimônio, tendemos a preservar e querer que seja preservado.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.