Coluna

Márcia Travessoni (Gente): amigas

Márcia Travessoni (Gente)

marcia.travessoni@diariodonordeste.com.br

00:00 · 30.12.2017

No almoço natalino articulado por Alexandra Pinto, conseguimos esse registro que, certamente, resumiu a leveza que todas desejamos para 2018, e que tenhamos mais momentos assim: juntas, celebrando a amizade e a vida.

Mosaico

Rodrigo Ponte e Thiago Asfor são os nomes que completam, junto do grupo presidido por Samuel Sicchierolli, o investimento que trará um Hard Rock Hotel e o Hard Rock Café para o Ceará. Os empreendimentos já geram grandes expectativas no Estado (1). /// All White foi o dress code das convidadas da festa de aniversário de Ana Cristina Wolf, e é também a aposta certa para virada de ano de Isabele Temóteo, que estará junto do marido, Xandy Avião, no aterro da Praia de Iracema (2) e (3).

Image-1-Artigo-2342192-1
Rodrigo e Nathália Ponte (1)

d
Lúcia Fialho, Karla Ito, Layla Fujita e Vanda Barreira (2)

Image-0-Artigo-2342192-1
Isabele Temóteo (3)

Destaque

a
Dani Eloy e Vitor Frota estão noivos! O pedido foi feito durante viagem romântica para Fernando de Noronha. O casal passa o Réveillon no Rio e, no retorno para casa, acerta a data do casamento.

Para 2018

Felicidade! Que o novo ano seja assim: com boas risadas, muita luz e amizades sinceras. Para receber esse novo ciclo, o poeta Bráulio Bessa resumiu bem a nossa expectativa: "Ano Novo é tudo novo no sentimento da gente, porém preservado antigo o que lhe empurrou pra frente. Junte tudo que prestou, misture com muito amor e faça um mundo diferente". Feliz Ano Novo!

Em festa

Izabel Araújo e Hélder Castro assistirão a queima de fogos da orla cearense da varanda de seu apartamento, acompanhados das filhas Carolina e Izabela, Yolanda Araújo, Ana Luísa e Júlio Santos, Andréa e Antonio Carlos, Raquel e Zé Armando, vindos de Portugal.

Com familiares, Cinira e Aluísio Cruz já estão no Aquaville, cenário de um dos badalados Réveillons do litoral cearense. /// Na casa do Porto das Dunas, Lúcio Bomfim e Lorena Pouchain recepcionam Luciano Pouchain e Juana Bahia, Lara Pouchain e Rivaldo Holanda.

Lúcia Pierre Rodrigues, Ana Luiza Dias, Napoleão Nunes Maia, José Rangel, Clea Petreli, Geraldo Esteves, Suely Machado, Wilson Loureiro e Suzana Dias Ribeiro são os aniversariantes deste fim de semana.

Bastidores

Luiziana Esteves aproveita esses dias para relaxar e curtir a presença da mãe Ileana Esteves, na casa da família, no Porto das Dunas.

Depois de saudar o novo ano no Mandara, Isabela Markan, com o marido Fábio Albuquerque e os filhos Lara e Fabinho, retorna dia 2 para comemorar o aniversário com a família, em Fortaleza.///Após curtirem o Réveillon do Ideal Clube, Beatriz e Geldo Machado, com os filhos, participam, dia 1º, do almoço de 90 anos de Geraldo Esteves.

Perdão

Image-0-Artigo-2342882-1
Diretora do Centro Hoffman no Brasil, Heloísa Capelas aponta o perdão como a grande chave não apenas para um 2018 de boas perspectivas, mas para uma vida trilhada em cima do que cada pessoa realmente precisa para ser feliz. 

Quando você conheceu o Processo Hoffman?

Eu conheci o Processo Hoffman em 1992, quando eu estava num momento bastante difícil da vida e tinha que fazer uma escolha profissional. Eu escolhi pelo seguro e não pelo que eu queria exatamente, não pela minha vocação, pelo meu desejo, mas pela minha segurança, pelo que me rendia mais e me garantia. A pessoa (que me apresentou o processo), quando soube que eu fiz essa escolha, ela disse "ai que pena, você não vai atrás dos seus sonhos", e isso pra mim foi muito impactante, porque eu me dei conta de que, de fato, eu nem tinha sonhos. Eu estava vivendo de maneira tão ruim, tão infeliz, que resolvi conhecer o processo, e isso foi um divisor de águas na minha vida, nunca mais eu fui a mesma pessoa.

O que é o Centro Hoffman e como é a atuação dele no Brasil?

O Centro Hoffman é uma empresa minha, que criei para aplicar o Processo no Brasil, e acabamos desenvolvendo vários cursos de autoconhecimento, como o Só Para Mulheres, Dinheiro e Vida, Educação para Líderes, atendendo a demanda dos nossos próprios alunos. O Centro aplica o Processo Hoffman em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas atendemos pessoas de todo o País.

O perdão aparece em várias falas suas, como a chave para uma vida mais feliz. Por quê?

Quando vivi a experiência de ficar sete dias numa imersão no Processo Hoffman, o que eu aprendi que de fato mudou minha vida foi a capacidade de perdoar. Eu pude perdoar a minha história, pude perdoar a minha filha mais velha, que era um dos motivos do meu sofrimento, porque ela é deficiente mental e, naquela ocasião, ela era um dos motivos do meu sofrimento. Eu pude perdoá-la, aceitá-la como ela é. Pude me perdoar por não ser a mãe, a filha nem a esposa ou pessoa que eu gostaria de ser, e o perdão fez toda diferença na minha vida. Eu acredito que precisamos nos perdoar, perdoar o passado, nosso entorno, pra gente ter novas ideias e para ampliar a capacidade de pensar diferente.

Qual conselho você daria para quem quer dar uma guinada na vida em 2018?

Autoconhecimento. Vai levar você para o começo da sua história, para a sua concepção. A partir daí, você vai conhecer todas as suas crenças, o que você viveu, o que aprendeu na infância que te tornou a pessoa que é hoje, e quando você descobrir isso, vai compreender que é fundamental perdoar esse entorno que gerou, em você, a crença da incapacidade, manteve em você o medo infantil. Se você quer mudar, ser feliz, aprender a fazer aquilo que te faz bem, perdoe.

Quem são seus inspiradores?

A minha grande inspiração na vida é meu pai, um homem íntegro, bom e que fez tudo o que sabia para construir o meu caráter. A ele, a minha gratidão eterna. Na medida que eu o perdoo, que eu me liberto das suas exigências, eu encontro um homem criativo, amoroso, expansivo e com uma vontade incrível de ajudar as pessoas. Agradeço também ao Bob Hoffman, criador do Processo que mudou a minha vida, e a Marisa Thame, que é minha facilitadora no Processo.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.