Coluna

Márcia Travessoni: Cinco estrelas

Márcia Travessoni (Gente)

marcia.travessoni@diariodonordeste.com.br

00:00 · 25.03.2017

Prestigiado por nomes importantes das artes, o Museu da Fotografia de Fortaleza recebeu avaliação positiva do crítico Fábio Cypriano, em texto publicado na última semana, na Folha de São Paulo. "O mecenato brasileiro tem tido grande visibilidade no Ceará na última década, e o Museu da Fotografia não foge de seu território de origem", atestou Fábio, que esteve na Capital para a inauguração do museu que exibe a coleção de fotografias de Silvio e Paula Frota.

Image-0-Artigo-2217383-1

Um time cheio de estilo esteve reunido em Fortaleza, esta semana, conferindo o lançamento de novas coleções de roupas. Mariana Rios, Dani Gondim, Camila Coutinho e Paulinha Sampaio trocaram dicas de moda e muitos sorrisos. A atriz e apresentadora Mariana adiantou que, até o fim do ano, deve lançar um projeto de música intimista, e Fortaleza está inclusa nessa turnê.

Bastidores

Inglaterra e Escócia serão os o roteiros de uns dias de relax de Sandra Fujita e Rogério Torres, que viajam em abril acompanhados de Pedrinho, Larissa e Rodrigo Cruz, Rita e Paula Cruz. /// Maria Vital foi escolhida como governadora do Distrito 4490 do Rotary International, para o biênio 2019/2020. Ela é a primeira mulher no Ceará a ocupar esta função, que gere também os estados do Piauí e do Maranhão.

Thereza Moreira Martins e Luís Guilherme Silva Pobazzi casam-se neste sábado, na Igreja do Pequeno Grande. A recepção será no Salão Mar do La Maison. /// São aniversariantes do fim de semana Etel Rios, Cláudio Aguiar, Fernando Furtado, Laerte Bezerra Filho, Roberta Ary, Ana Clara Catrib, Willfridy Mendonça e Érika Martins.

Filha de Valéria e Luciano Lima, Bruna comemora seus 15 anos, no dia 1º abril, em baile inspirado na história do Fantasma da Ópera, no Alice's Buffet.

Lira

Depois do primeiro evento de lançamento, na quinta passada, no Iguatemi, o escritor Lira Neto leva seu mais recente livro, "Uma História do Samba", para mais uma apresentação ao público, neste sábado, no Café Passeio, do Passeio Público, às 13h. A obra é a segunda trilogia assinada pelo escritor e jornalista cearense.

Giro

Para conferir as tendências da temporada de inverno, Ingrid Teixeira, Maria Vitória e Alessandra Arraes estiveram juntas em recente evento, na Capital, que reuniu fashionistas e influenciadoras digitais de todo o País (1). /// felipe rocha celebrou, em sua recém-inaugurada Cavalieri, mais um ano de vida, cercado da família e dos amigos mais próximos. Bernardo Santana, Larissa Luz, Davi Pombo e Marina Medeiros entre os que foram abraçar o aniversariante da última quarta (2) e (3). //// Quem também comemorou aniversário com uma festa especial foi Talita Bezerra. No estilo surpresa, o encontro contou com convidados VIPs como Ana Beatriz Rolim, que deu um show de estilo (4).

Image-1-Artigo-2218448-1

Ingrid Teixeira, Maria Vitória e Alessandra Arraes (1)

Bernardo Santana e Larissa Luz (2)

Image-2-Artigo-2218448-1

Davi Pombo e Marina Medeiros (3)

Image-0-Artigo-2218448-1

Ana Beatriz Rolim (4)

Destaque

Rebecca Bonorandi e Carol Mendonça seguem para São Paulo dia 31, onde encontrarão os amigos do recente intercâmbio na Disney.

Humanista

Image-0-Artigo-2218401-1

Com uma extensa carreira pública, a atual secretária estadual de Justiça e Cidadania, Socorro França, promoveu mudanças importantes no Ministério Público e, hoje, está pronta para assumir desafios e superá-los de forma humanizada.

Na época de seus estudos, já pensava em atuar na gestão pública?

Sem dúvida nenhuma. Quando resolvi fazer o curso de ciências jurídicas e sociais, hoje chamado de Direito, eu já tinha intenção de ser promotora de Justiça.

Uma de suas funções mais duradouras foi como Procuradora Geral da Justiça do Estado do Ceará. Qual o maior ensinamento que tirou dessa experiência?

Passei dez anos como chefe do Ministério Público no Ceará. Fui eleita pelos meus companheiros, e em todas as eleições tirei primeiro lugar. Antes de ser procuradora, passei 11 anos na coordenação geral do Decon. A maior lição que tirei foi na defesa da democracia dos direitos, da vida, da dignidade do ser humano, que tem sido a tônica da minha vida. Defender o homem no que diz respeito aos seus direitos fundamentais, na observância da Constituição Federal.

E qual foi a maior mudança que você promoveu enquanto esteve no Ministério Público?

Não poderia citar para não me tornar presunçosa. Mas Deus me oportunizou estar diante da mudança da lei 8.625, que rege o Ministério Público brasileiro; me permitiu fazer a nova lei estadual do Ministério Público; transformar o Decon de defesa comunitária para defesa do consumidor; especializar as promotorias de Justiça; realizar vários concursos dentro do Ministério Público; criar a Procap (Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública), a Escola Superior do Ministério Público.

Outro trabalho seu bastante expressivo foi na construção de políticas sobre drogas. O que lhe sensibilizou para esse tema?

O Ministério Público. No momento em que você trabalha com o ser humano, você começa a ver a verdadeira história da humanidade. Nós começamos a observar a ação deletéria das drogas na nossa juventude. Era necessário um olhar diferenciado. Nunca fui tão feliz na minha vida como trabalhando com a política sobre drogas, porque eu via resultados, e por isso eu não canso de pedir à sociedade que não olhe para o dependente como um bandido.

Assumir a Secretaria de Justiça foi um desafio muito diferente dos outros que você aceitou em órgãos como Ministério Público, Decon e CGD?

Veja só, não poderia dizer diferente. Mas é claro que nesse momento estamos recebendo 25 mil presos que precisam da nossa atenção. Atualmente a gente faz um debate muito forte a respeito da dicotomia de encarceramento e da inclusão do próprio interno. Notadamente, quem está lá são pessoas que não tiveram inclusão nenhuma. Entendo que é necessário que a gente possa cada vez mais fazer a inclusão, com um olhar voltado para o acolhimento dessas pessoas que já foram expurgadas da sociedade.

Quem são seus inspiradores, na vida e no trabalho?

Quem começou a me inspirar para o meu trabalho foi um promotor de Justiça chamado Valdemar, de São Luiz do Maranhão. E, mais tarde, minha grande fonte de inspiração na vida e no trabalho - além dos meus pais - foi a Igreja Católica. E aqui eu quero homenagear meus dois orientadores espirituais que já não estão mais conosco: dom José Delgado e o meu querido dom Antônio Batista Fragoso, que foi bispo de Crateús. Tenho muita ligação com a Igreja Católica, de ela ter conseguido tirar de dentro de mim, muita coisa que eu nunca pensei que pudesse ter, que é a solidariedade, a humanização das ações.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.