Diversão e segurança

Água boa pra brincar

Na natação, crianças aprendem a nadar de forma lúdica e divertida

09:25 · 19.04.2015
natação infantil
Sofia faz natação desde os três anos de idade e diz adorar mergulhar na piscina ( Foto: Fernanda Siebra )
natação infantil
Miguel seguiu a irmã, Sofia, e começou a ter aulas de natação a partir dos 11 meses de idade ( Foto: Fernanda Siebra )
natação infantil
Benone diz que a parte mais divertida das aulas é interagir com os brinquedos ( Foto: Fernanda Siebra )

A piscina pode ser considerada um dos locais mais divertidos do mundo para as crianças. Quem não gosta de brincar dentro da água, pular, mergulhar, nadar, se molhar? Entretanto, embora para os menores a piscina seja sinônimo de encantamento, para as mães ela pode parecer um dos maiores perigos do mundo para os filhos. 

Matricular as crianças na natação tem sido um dos meios mais eficientes para dar conforto às mamães mais preocupadas. Ao mesmo tempo que a criança aprende a nadar, diminuindo consideravelmente a possibilidade de acidentes em ambientes aquáticos, o pequeno nadador também trabalha o seu sistema respiratório, aprende a ter um melhor equilíbrio e desenvolvimento motor. E a melhor parte? Consegue tudo isso brincando, é o que garante a professora de natação infantil Angela Crisostomo, da CrossGym.

De acordo com a professora, o ambiente lúdico faz com que os pequenos acabem aprendendo a sobreviver e se locomover na água sem que eles percebam que, além de brincar, estão também assimilando regras. Ainda segundo a professora, quanto mais cedo as crianças forem levadas para o ambiente aquático, mais rápido elas vão se adaptar a ele e aprender com maior facilidade.

Foi o que Carolina Porto fez com os filhos Maria Sofia, de quatro anos, e João Miguel, de apenas um aninho. Por morar em um condomínio com piscina, Carolina se preocupava bastante com a possibilidade de a pequena Sofia pular lá dentro sem supervisão de um adulto. Então, quando a menina completou oito meses de idade, a mamãe a colocou em aulas de nado para se despreocupar, mas também para estimular a saúde e a socialização da filha.

Hoje, três anos depois, Sofia já consegue nadar sozinha - mas sempre com um responsável por perto, é claro. A menina diz que adora mergulhar na piscina e que um dos exercícios da aula que ela mais gosta é o de subir no tapete e pular dentro do bambolê, contar até três e depois subir de volta para a  superfície. Quem também adora ficar na água é o irmãozinho dela, Miguel, que quando escuta a palavra “natação”, sai pela casa procurando sunga, sandália e toalha.

O fascínio pela água também pegou os irmãos Benone Neto, de cinco anos, Daniel Filho, de três anos e Enzo Pedrosa, de dois anos. Assim como Carolina, a mamãe Benoely de Sá Pedrosa também matriculou os filhos na natação para se sentir mais tranquila e, como resultado, acabou ganhando “três peixinhos” dentro de casa.

Benoely conta que o mais animado com as aulas é o menor, Enzo, que quando entra na água não quer mais sair. Já Daniel foi mais relutante na hora de entrar no esporte, mas depois de tanto assistir os irmãos na piscina, resolveu entrar na onda também. Benone, por sua vez, tem aulas há mais tempo e já consegue nadar sem ajuda da professora e diz adorar brincar de pular na piscina.

Quando matricular os filhos?

Uma das dúvidas mais frequentes dos pais é sobre a idade certa de colocar os filhos na natação. De acordo com Levy Rabay, coordenador de atividades aquáticas da CrossGym, a partir dos seis meses a criança já pode ter aulas de adaptação ao meio aquático, momento em que ela vai se acostumar com a piscina, a professora, a gravidade e a controlar a respiração.

Segundo Levy, quanto mais cedo matricular a criança na natação, melhor, pois ela terá o aprendizado mais eficiente e mais rápido.

Cuidados com as crianças

Trabalhar com crianças sempre exige uma dose a mais de cuidado. Por causa disso a natação é ensinada com dedicação exclusiva do professor. As aulas são individuais ou, quando as crianças já são maiores e têm mais experiência, em grupos de até três alunos.

Outro cuidado importante que se deve ter é com a piscina. Além das barras laterais e escadas, na CrossGym, a água é aquecida, para diminuir o choque térmico entre o ambiente aquático e o solo, e ionizada, ou seja, livre de cloro, uma substância que pode causar alergias na pele e nos olhos.

Por último, mas não menos importante, tem que haver o cuidado com o ralo da piscina para evitar que a criança seja sugada junto com a água. Para isso é importante que haja dois pontos de sucção dispostos sob um curvatura na parte mais funda da piscina e protegidos por uma tela “anti-puxão”. 

Serviço

Academia CrossGym

Rua República das Armênias, 680 - Seis Bocas

Telefone: 3278.7967

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.