premio jabuti

''A História Verdadeira do Sapo" vence o Prêmio Jabuti na categoria Melhor Livro Infantil

O prêmio literário é um dos mais respeitados da literatura nacional, que elege os melhores escritores e ilustradores em 27 categorias diferentes.

10:59 · 20.11.2015 / atualizado às 11:23

Um dos mais tradicionais prêmios literários brasileiros, o Jabuti anunciou  os vencedores de sua 57ª edição. O grande campeão no gênero infantil é o livro A História Verdadeira do Sapo, do escritor Luiz Ruffato, publicado em 2014 pela Editora DSOP.

No livro, Ruffato reinventa a já tão conhecida história da princesa que beija o sapo para que ele se transforme num príncipe. “Era uma vez um reino distante...” É com essas familiares palavras que começa a obra, que conta com ilustrações de Ionit Zilberman.

A nova obra do autor, que marca sua estreia no universo das crianças e jovens, mistura diversos elementos característicos de contos de fadas, como um rei justo, sábio e generoso, irmãs invejosas e uma maldição que se contrapõe à bondade e à beleza da donzela. Na versão de Ruffato, a protagonista, princesa Juliana, é inteligente, sabe o que quer e não aceita nenhum dos pretendentes cheios de títulos e qualidades que seu pai lhe apresenta. Ela espera pelo amor, que acaba encontrando no sapo Luiz.

A busca pelo grande amor, entretanto, não é tão fácil. Só depois de beijar centenas de sapos e quase desistir é que ela se apaixona – qualquer semelhança, metafórica, com a vida real não é coincidência. “Muitas vezes, a boa fortuna se encontra onde menos se suspeita.”, diz sua aia. E então, uma surpresa. Para não a estragar, vale conferir em A história verdadeira do sapo Luiz. Nem tudo no livro de Ruffato acontece como nos tradicionais contos de fadas, mas mesmo assim, “Juliana e o sapo Luiz vivem felizes para sempre”.

Luiz Ruffato, o pipoqueiro que sonhava com as letras

Para o público adulto, o mineiro Luiz Ruffato foi organizador da coletânea Entre as Quatro Linhas: contos sobre futebol, lançada recentemente pela Editora DSOP, reunindo quinze renomados autores. Antes disso, escreveu Eles eram muitos cavalos, De mim já nem se lembra, Estive em Lisboa e lembrei de você e a pentalogia Inferno provisório, composta por cinco livros sobre o operariado brasileiro. Suas obras ganharam os prêmios APCA, Machado de Assis, Jabuti e Casa de las Américas, tendo sido publicadas na França, Itália, Portugal, Alemanha, Finlândia, Argentina, Colômbia, no México e em Cuba. Natural de Cataguases, Ruffato formou-se em tornearia mecânica pelo Senai e trabalhou como operário da indústria têxtil, pipoqueiro e atendente de armarinho durante a juventude. Graduou-se em Comunicação pela Universidade Federal de Juiz de Fora e atuou em jornais mineiros até se mudar para São Paulo, em 1990. Passou pelo Jornal da Tarde e, em 2003, abandonou a carreira de jornalista para se tornar escritor em tempo integral.
 
Ionit Zilberman, mãos que transformam a imaginação em realizade 
 
Nascida em Tel Aviv, em Israel, Ionit Zilberman veio ainda pequena, com os pais, para São Paulo. Foi vendedora de livros, assistente de artista, montadora de bienal e ilustradora de revistas, entre outras aventuras, e há alguns anos trabalha ilustrando livros infantis, tendo vários deles já sido publicados no Brasil e no exterior. Para ilustrar A história verdadeira do sapo Luiz, fazendo ela também uma releitura dos contos de fadas, usou páginas de livros antigos, pintou e colou sobre elas, num trabalho feito em camadas, em que algumas coisas aparecem e outras ficam escondidas. Em seu processo de criação, passou ainda por todo um estudo da vestimenta dos personagens, utilizou técnica de colagem e se valeu de papéis de vários lugares do mundo, o que deu ao livro uma tridimensionalidade incrível.
 

Serviço

Breve História de Um Pequeno Amor
Editora:DSOP
Ilustrações: Ionit Zilberman.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.