Intercâmbio para crianças

Cada vez mais cedo, a garotada tem a oportunidade de passar um tempo fora do país estudando um idioma. Será que tem uma idade ou programa ideal? Nós contamos para você!

00:00 · 27.04.2014
intercambio2
( Foto: Divulgação )
intercambio
( Foto: Divulgação )

Já pensou em viajar para outro país, descobrir uma nova cultura, fazer amizades e aprender a língua nativa ao lado de outras pessoas da mesma idade durante algumas semanas? Antigamente, essas experiências pareciam sonhos distantes, mas hoje, são possíveis por meio dos programas de intercâmbio, inclusive, para a criançada. Mesmo com a pouca idade, algumas escolas e empresas vêm adaptando seus planos para o público infantil, que pode ir ou não acompanhado dos pais.
Matheus Mota, de 10 anos, é uma das crianças que teve a experiência de morar fora do país sem os pais durante três semanas. A escola bilíngue Sandbox de Fortaleza, onde Matheus estuda desde os três anos, realizou o primeiro intercâmbio para a garotada em janeiro de 2014. Lá, a partir dos seis anos, os pequenos podem ter a experiência de morar em outro país, com ou sem os  pais.
“A gente tem toda uma preparação de conversar, mostrar fotos, trocar informações com crianças de outra escola. Então, quando eles chegam lá cada um tem um ‘hostbody’, que vai ser o amigo inseparável durante esse mês”, conta Adriana Franklin, diretora da Sandbox.
Durante três semanas, a garotada frequenta a Internacional School of Tucson (Escola Internacional de Tucson), que fica no estado norte-americano do Arizona, tendo aulas de Espanhol, Geografia, Música, Matemática e até Mandarim, a língua dos chineses que está cada vez mais em evidência!
Os coleguinhas também dividem os afazeres domésticos. Como ficam morando juntos, todos colaboram para que o lar fique sempre organizado, por mais que seja difícil com dez crianças na mesma casa. Levar a roupa suja para a lavanderia, lavar a própria louça e colocar o lixo acumulado  fora de casa, no recipiente apropriado, são algumas das tarefas que todos devem cumprir diariamente.
Apesar de ter contato com a língua inglesa desde muito novinho, Matheus sentiu, em sua experiência, dificuldades algumas vezes, porém, nos Estados Unidos, o hostbody e os professores o ajudavam em todos os momentos. “Estranhei um pouco a língua. De vez em quando eu tirava dúvidas com a professora de Espanhol, porque ela era dos Estados Unidos e sabia falar um pouco de português”, conta.
A mamãe de Matheus, Érika Mota, resistiu um pouco antes de permitir que o filho fosse passar três semanas fora do país. “A experiência começava com toda a família, os amigos diziam: ‘Você vai deixar ele ir?’ , ‘Meu Deus, que mãe vai deixar, com nove anos, a criança ir para tão longe?’. Então eu tive que me preparar, inclusive psicologicamente, porque era a primeira separação, a primeira ida. Três semanas parece pouco, mas pra uma criança de nove anos é muito”, contou a mãe.
Érika e o pai de Matheus já estavam com o visto atualizado para irem imediatamente para os Estados Unidos, caso a criança tivesse algum problema. Mesmo com a preocupação e a saudade que enfrentaram, os pais percebem diferenças positivas depois que Matheus voltou do intercâmbio. “Não foi loucura, não me arrependo, foi maravilhoso para ele. Ele me disse que outras crianças poderiam ter essa experiência, desde falar ‘Fui muito feliz na escola, fiz novos amigos, é tudo diferente’ (até) ‘Mãe lá eu via as estrelas onde eu olhava’. Algo que a gente não percebe e essa cidade proporcionou isso. Em casa, também teve mudança de atitude e ele também voltou mais seguro”, revelou Érika.
Matheus adorou a vivência que teve em Tucson e já pensa em estudar fora do país novamente. “Foi divertido, tive novas experiências, aprendi como era o cotidiano de lá. Tenho vontade de fazer outro intercâmbio. Eu perguntei (para os meus pais) se tinha faculdade lá, porque eu queria estudar lá”, completou.

Preparando as malas

Bárbara Vitória Mota, de 12 anos, está se preparando para fazer o primeiro intercâmbio. A data e o local já foram escolhidos e a menina aguarda para embarcar para a Inglaterra em julho, através de um programa da Student Travel Bureau (STB). Embora já tenha alguns carimbos no passaporte, essa é a primeira vez que Bárbara irá viajar sem os familiares. Na Inglaterra, a menina vai estudar na escola Bell, em Cambridge, onde irá fazer o curso “Young The Leys”, com duração de três semanas.
Para Bárbara, passar um período em outro país irá ajudá-la a aprofundar ainda mais seus conhecimentos em Inglês, ainda que no Brasil tenha aulas no colégio, em uma escola de idiomas e com uma professora particular que esclarece suas dúvidas sobre a língua. “Gosto muito de viajar. E  todas as viagem foram muito importantes para o meu aprendizado em Inglês e Espanhol. Lá fora somos obrigadas a tirar a vergonha e falar de qualquer jeito para sermos entendidos. Espero que seja muito legal e que eu possa aprender mais o inglês britânico, além de fazer amigos de outros países, já que na escola estarão pessoas do mundo inteiro. Também, terei momentos de muita diversão conhecendo vários lugares novos”, disse.
A mãe de Bárbara, Jacinta Mota, também acredita que o intercâmbio será de grande valia não somente para o crescimento da filha como estudante, mas também, como pessoa, para isso, já está preparando a garota para as possíveis dificuldades que ela possa ter. “Estamos mostrando todas as dificuldades que irá enfrentar e ensinando, na medida do possível, a aprender a lidar com as condições diferentes daquelas que a Bárbara está acostumada. Esclarecendo sobre diferenças de costumes, de alimentação, de hábitos e a necessidade de integração às regras e às normas estabelecidas pela escola. E aguçando sempre o espírito observador de Bárbara para que ela possa usufruir o máximo deste curto intercâmbio”.

Momento certo


É normal que os pais se sintam inseguros em mandar as crianças para fora do país, ainda mais se a experiência dos filhos for vivenciada sem o acompanhamento deles. A psicóloga Cristine Costa Cabral afirma que há vantagens e desvantagens no intercâmbio para crianças e que o acompanhamento dos pais é muito importante na experiência dos filhos no exterior.
Além disso, a especialista ressalta que talvez seja melhor os pais esperarem para que a criança tenha a experiência com uma idade mais avançada. “Na infância, os pais são a maior referência. Então esse afastamento pode trazer dificuldades de relacionamento. Pode ser que a criança tenha dificuldades de retornar para sua rotina normal. Quanto mais madura a pessoa estiver, é mais válido, mesmo porque quando a gente é muito criança, nem todas as memórias são guardadas, então essa vivência pode acabar sendo desperdiçada”, avalia.

Box das escolas


Os programas de intercâmbio para a criançada são diversos, vão desde uma temporada para estudar outra língua até o aperfeiçoamento em um esporte muito praticado no exterior. O mais legal é que há pacotes para os pais que não querem se separar dos filhos, mas também desejam que eles tenham essa experiência fora do Brasil. Dá uma olhada!


PROGRAMA DE FAMÍLIA – Pais e filhos viajam juntos para estudar Inglês (normalmente no período de férias escolares de janeiro ou julho). Os pais têm aulas na escola de adultos e os pequenos aulas na escola para crianças. A agenda das crianças é bem recheada de atividades. Eles têm aulas de Inglês na parte da manhã e atividades recreativas à tarde, incluindo muita brincadeira, passeios e excursões. Às 17 horas os pais vão buscar os filhos na instituição e a família faz uma programação junta;

ENGLISH DAYS AT DISNEY -  O programa acontece para crianças a partir do 11 anos. Nele, a garotada viaja sem os pais mas com acompanhamento de líderes desde o Brasil. O programa acontece na Disney, onde eles têm aulas de Inglês durante as manhãs e diversão nos parques a tarde;

PROGRAMAS INTERNACIONAIS -  São escolas fora do Brasil que oferecem os programas que funcionam como colônia de férias. A criança fica nos colégios como se fosse internato e toda a programação é montada pela escola.

Conheça algumas escolas de referência no exterior para intercâmbio infantojuvenil:

BRILLANTMONT - SUMMER - DE 10 A 16 ANOS (SUIÇA): A Brillantmont é uma escola tradicional na Suíça e oferece programas de verão intensivos do idioma Inglês ou Francês. Inclui excursões todas as quartas para pontos turísticos conhecidos, atividades durante a semana e supervisão 24 horas dos monitores da escola.

BUCKSMORE - SUMMER - DE 07 A 17 ANOS  (INGLATERRA): A Bucksmore é uma escola com 35 anos de tradição que trabalha somente com cursos de verão para estudantes internacionais em nove locais diferentes dentro da Inglaterra. São cursos completos em que a única preocupação do estudante é aprender e se divertir.

COINED - DE 12 A 17 ANOS (ARGENTINA): Oferece o programa de juniors o ano inteiro, com início toda segunda-feira em Buenos Aires ou Córdoba.

CIA - CENTRE INTERNATIONAL D'ANTIBES - SUMMER - DE 08 A 17 ANOS (RIVIERA FRANCESA): A CIA oferece os destinos Antibes, Cannes e Hyeres com aulas de Francês e/ou Inglês e atividades como navegação e golfe, além das atividades e passeios regulares e opcionais.

DID DEUTSCH-INSTITUT - SUMMER - DE 08 A 17 ANOS (ALEMANHA): O Summer Program da DID é oferecido em diversos centros com opção de 'homestay' ou residencial. O aluno precisa ter conhecimento básico do idioma Alemão.

ELS USA - SUMMER AT JUILLIARD E ST PETERSBURG - DE 10 A 17 ANOS (EUA): Curso de inglês na escola Juilliard em Nova Iorque e no campus na ELS em St Petersburg com tudo incluso: aulas, acomodação, refeições, atividades, passeios e excursões. São dois módulos de três semanas cada.

EMBASSY SUMMER - DE 08 A 17 ANOS (EUA E INGLATERRA): A Embassy tem programas de verão em diversos centros na Inglaterra e Estados Unidos, os quais são especialmente preparados para esse público-alvo. São programas completos de no mínimo duas semanas de duração.

Serviço:
Experimento Intercâmbio Cultural
Site: www.experimento.org.br
Fone: (85) 3264.5601
Email: fortaleza@experimento.org.br
Endereço: Rua Dr. Gilberto Studart, 155 loja 30 Cocó (Shopping do Centerbox Conceito)

STB – Student Travel Bureau
Blog: www.embaixadorstb.com.br
Site: www.stb.com.br
Fone:  (85) 3021.1144
Endereço: Av. Barão de Studart, 1501, Aldeota, loja 8

Sandbox Fortaleza
Av. Clovis Matos, 1131, Dunas
(85) 3267.3949
www.sandboxfortaleza.com.br

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.