coluna

Diarinho: Terapias para o bem-estar

Tratamentos complementares como reiki, arteterapia, reflexologia, yoga e cãoterapia, entre outros, ajudam no tratamento de doenças emocionais, físicas e mentais de bebês a crianças de todas as idades

00:00 · 17.04.2016
Image-0-Artigo-2048216-1
Paciente durante a sessão de arteterapia, que envolve diferentes atividades, como a pintura ( Foto: fernanda siebra )
s
Luan Fofano recebe reiki do terapeuta Paulo, no Dosha ( Foto: Fernanda Siebra )

Ainda pouco difundida, as chamadas terapias complementares, ou no popular, alternativas, auxiliam a cura de doenças físicas, emocionais e mentais, além de ajudar as crianças a manterem a saúde e o bem-estar.

Como é o caso de Luan Fofano, 9, que por ser muito agitado, ansioso e ter problemas com o sono, recebe há seis anos o reiki, transmissão de energia por meio da imposição das mãos. Ele traduz a experiência como um "ventinho no corpo" e diz que depois de cada sessão consegue relaxar o corpo melhor. "Fico mais calmo", conta.

Atualmente, ele vai às sessões três vezes por semana e percebeu que fica mais concentrado nas aulas da escola. Adepto à prática, ele quer aos dez anos ser iniciado para poder aplicar a terapia.

Indicação

Há três anos, o contador de histórias infantis e palhaço, Paulo Leandro, se tornou terapeuta reikiano e atende crianças no Espaço Dosha. Conta que a relação com os pequenos começou quando atendia adultos em sessões solidárias e as mães estavam acompanhadas dos filhos.

"Enviava energia para as crianças. Com o passar do tempo e com autorização das mães, passei a aplicar", recorda Leandro.

Causa

Crianças de todas as idades podem receber a cura é indicada em casos de ansiedade, crise de sono, problema de concentração ou agressividade. "Muitas vezes a criança sente falta de energia e não consegue identificar a causa", diz. O reiki pode ajudar.

Também atende no Dosha a pedagoga Alba Greca, que pratica reflexologia infantil.

A técnica consiste em estimular zonas reflexas nos pés, nas mãos ou nas orelhas. Os pontos tocados pela terapeuta correspondem a órgãos do nosso corpo que, ao receberem este impulso, promovem o desbloqueio energético, proporcionando saúde e bem-estar. "É o despertar da cura pelo próprio organismo", diz.

Cuidados

Alba destaca que na reflexologia infantil é preciso muito cuidado com a intensidade da pressão aplicada. "Quanto menor, mais sutil deve ser a pressão", explica.

Para os bebês e crianças as recomendações são inúmeras, cólicas, diarreias, otites, amigdalites, distúrbios do sono, ansiedade e romper da dentição.

A reflexologia ainda melhora a comunicação; estimula vínculos entre a criança e o adulto; promove o autoconhecimento e autoconfiança; equilibra o metabolismo e o apetite; fortifica o sistema imunológico e diminui o nível de estresse.

Arteterapia

Pintar, colar, desenhar, montar, jogar, brincar, dançar ou até mesmo falar. Com uma gama extensa de atividades, a arteterapia usa a experiência artística e criativa para o desenvolvimento pessoal.

A ideia é simples: deixar os pequenos soltarem a imaginação ao criarem suas "obras de arte", enquanto demonstram o que sentem, pensam e vivenciam em seu universo. O processo ocorre de forma tranquila, sem cobrança ou obrigação. "Nem sempre os pequenos têm a capacidade de chegar e falar sobre o que sente. Então, por meio dessa linguagem híbrida, conseguem trazer para fora tudo o que estão vivendo", afirma Genivaldo Macário, arteterapeuta e mestre em educação.

Sessão

O atendimento dura de 50 minutos a uma hora. E a atividade é dividida em acolhimento ou sensibilização, quando a criança chega ao consultório; experimentação artística, momento de criação; transposição de linguagem, dar significado ao projeto; e avaliação final, feita pelo especialista. Entre os temas trabalhados, estão a concentração, a ansiedade, a socialização e a organização são trabalhados na terapia.

Macário sugere que os pais levem os filhos a partir dos 5 anos. "Vai depender dos estímulos e da demanda que cada um está trazendo. Geralmente os responsáveis colocam quando notam alguma dificuldade da criança em ir para a escola ou muita resistência para fazer algo", ressalta. O trabalho é feito, normalmente, uma vez por semana

Melhor amigo

Na cãoterapia os animais são os agentes facilitadores, junto aos terapeutas, dos tratamentos. A prática é indicada a partir dos três anos e atende às mais diferentes situações: depressão, ansiedade, nervosismo, conhecimento de limites, paralisias, entre outras. "Só do cão estar no ambiente, a tensão já diminui. Ele vai interagindo junto com a atividade em questão", informa Giselle Mesquita, idealizadora do projeto.

Image-1-Artigo-2048216-1

Na Cãoterapia os animais são os agentes facilitadores e atuam junto aos terapeutas. São treinados desde pequenos para cumprir a função

As melhoras podem ser percebidas na autoestima, no contato físico, no conhecimento dos limites e na diminuição da ansiedade.

Flexibilidade

Bem conhecida pelos adultos, o Yoga também pode ser praticado por crianças e apresenta certas diferenças entre as idades. A intenção é a mesma o desenvolvimento humano físico ou psicológico.

Facilitadora da terapia no Mundo Akar, Ana Lorena Magalhães indica para crianças a partir dos cinco anos. Nesta idade, elas já podem obter os benefícios da prática, como foco, desenvolvimento físico, maior percepção sensório motor, consciência mental, mais disciplina, memorização e espiritualidade.

Mais informações

Espaço de Terapias Holísticas Dosha

Contato: (85) 3247. 4153

Clínica Espaço Grão (arteterapia)

Contato: (85) 3227-6868

Instituto Cão Vida Lui (cãoterapia)

Contato: (85) 99603-9318

Mundo Akar (Yoga)

Contato: (85) 2181-0008

 

Fashion

Moda no Iguatemi 

s

Hoje, a partir das 14h, acontecem os últimos desfiles do 1º Estilinho Iguatemi. Durante os três dias de evento, que começou na sexta, 11 marcas de moda infantil desfilam na passarela instalada na praça de convivência da expansão do shopping.

Na passarela mais fofa de Fortaleza centenas de crianças entre seis meses e 14 anos. Participam do evento: Abacaxi Clube, Xô Xulé, Jacris, Lilica & Tigor, Bebetenkitê, Hering Kids, PUC, Planeta Bebê, Take a Nap, Bibi e Puket.

O Boticário e Quem disse, Berenice? são patrocinadoras dos desfiles e assinam as makes dos modelos mirins. Nos camarins, muita diversão com jogos e brincadeiras para garantir a animação da turminha.

Segundo a gerente de marketing do shopping Iguatemi, Rachel Mendonça, o objetivo do Estilinho Iguatemi é promover a moda infantil junto ao público e também trazer um momento diferenciado e, até divertido, para as crianças e seus familiares.

 

Look

Sem amarras 

s

Falando em moda, a marca cearense Lenda Para Você, que veste meninas e meninos entre um e seis anos, inaugurou showroom no Meireles.

Agora, os papais e mamães podem escolher pessoalmente os looks dos filhos. As peças da grife são feitas especialmente para crianças despojadas que adoram brincar ao ar livre. E que amam a praia, o parque e fazer piqueniques. E, ainda, gostam de correr, de histórias, conforto e aconchego.

"Se vestem como querem, sem amarras. São livres", analisa a estilista e proprietária Tainá Carvalho. Informações: lendaparavoce.com.br

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.