Mostra Sesc de Cultura

Shows acontecem em dez municípios

O evento, realizado pelo Sesc, é considerado um das maiores de cultura do Brasil, durante seis dias ininterruptos

00:00 · 09.11.2014
Image-0-Artigo-1736185-1
VI Mostra Cariri de culturas reuniu artistas com identificação regional, a exemplo de Macaúba do Bandolim. O evento se encerra no próximo dia 12, após uma programação de seis dias
Image-1-Artigo-1736185-1
Ao todo, foram 116 artistas e grupos selecionados - sendo 21 do núcleo da música, 19 do audiovisual, 17 da literatura, 12 das artes visuais e 47 das artes cênicas, com apresentações em dez cidades da região

Nova Olinda. Uma festa das multiculturalidades invade as ruas do Cariri com dezenas de espetáculos e shows pelos lugares mais inusitados, além de seminários e oficinas. É a 16ª Mostra Sesc Cariri de Culturas, que ao seu terceiro dia de realizações, atrai um público que chega a mais de 500 mil pessoas, segundo os seus organizadores.

Ampliando cada vez mais o seu raio de ação pela região, a abertura esse ano foi realizada da cidade de Nova Olinda, com shows do cantor e compositor Geraldo Azevedo e Chambinho do Acordeon.

Ontem, a homenagem aos 250 anos do Crato começou com um grande cortejo com centenas de brincantes nas ruas da Cidade e à noite com show do cantor Gabriel O Pensador, além de Abidoral Jamacaru. O encerramento da mostra será em Juazeiro do Norte, na próxima quinta-feira, com o ator e cantor, Tiago Abravanel, apresentado do seu mais novo trabalho, "Eclético".

Hoje, desde o começo da manhã, espetáculos são realizado em dez cidades da região. O ritmo das apresentações é intenso, ampliando os espaços culturais, mesmo aqueles que durante o ano não são afeitos aos aplausos do público, na mostra se tornam centros de alegria e compartilhamento das multilinguagens da arte regional, nacional e internacional, desde o contexto clássico ao contemporâneo.

Atividades

São 116 artistas e grupos selecionados - sendo 21 do núcleo da música, 19 do audiovisual, 17 da literatura, 12 das artes visuais e 47 das artes cênicas. Além disso, 155 grupos de tradição oral, sendo 45 do Cariri Oeste e 110 do Cariri Leste, também participam da programação da 16ª Mostra Sesc Cariri de Culturas.

O evento, realizado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), é considerado uma das maiores mostras de cultura do Brasil, com atividades e apresentações durante seis dias ininterruptos. Neste ano, foram inscritos 1.009 projetos (nas linguagens de artes cênicas, artes visuais, literatura, música e audiovisual), das cinco regiões do país, representando 24 Estados brasileiros.

A seleção dos projetos, por meio de edital, para a 16ª Mostra Sesc Cariri de Culturas, ocorreu de 5 de junho a 31 de junho. Após a etapa de inscrições, os grupos passaram pelo processo de curadoria, que aconteceu entre os dias 25 e 30 de agosto. Especialistas das múltiplas linguagens se uniram aos técnicos de cultura do Sesc para selecionar os trabalhos que participarão da Mostra.

A região passa a receber turistas de várias localidades do Brasil e hotéis e restaurantes são beneficiados, em um período que se tornou de alta estação, com retornos favoráveis à economia local. Essa avaliação é feita pelo Sesc, que inclusive tem acompanhado a trajetória da mostra com pesquisas que mostram crescimento de participação nos diversos segmentos da economia local, segundo a diretora regional do Sesc no Ceará, Regina Leitão.

Os espetáculos vão para as praças, quadras esportivas, shopping, auditórios do Sesc e reservados aos equipamentos que já foram criados na região ao longo dos últimos anos. Para Regina, esse é um reflexo importante que a mostra tem proporcionado para as cidades, e destaca o aspecto positivo desse crescimento, também envolvendo a participação dos municípios.

Iniciada no Crato, com apresentações teatrais, a mostra tem evoluído ao longo dos anos com a presença de espetáculos do Brasil e outros países. Neste mesmo período, desde o último dia 6, vem sendo realizada a Guerrilha do Ato Dramático, um trabalho paralelo à mostra, com artistas locais; produtores, atrizes e atores do Cariri.

Oficinas

A edição deste ano traz ainda novidades. O Sesc, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), vai promover trilhas sustentáveis, oficinas na Chapada do Araripe e um concurso gastronômico na região do Cariri. Também foi lançado o "Observatório de Políticas Culturais da Região do Cariri". O objetivo é traçar diagnósticos e mapeamentos sobre os impactos culturais no Cariri. Esse projeto estará sendo desenvolvido pelo Sesc e a Universidade Federal do Cariri (UFCA).

Estiveram presentes durante o lançamento, realizado ontem, o presidente do Sistema Fecomércio-CE, Luiz Gastão Bittencourt, a diretora Regional do Sesc, Regina Leitão, a reitora da UFCA, Suely Chacon e o pró-Reitor de Cultura da UFCA, Ivânio Azevedo. Com o Observatório de Políticas Culturais da Região do Cariri, a ideia é que seus mapeamentos e diagnósticos possam resultar em publicações periódicas. Essas análises vão servir de base para pesquisas e estudos que vão nortear a construção de políticas públicas culturais, além do auxílio na medição do crescimento econômico da região por meio da cultura.

O contexto da regionalidade tem sido muito importante para a mostra, conforme a diretora. Ela destaca os artistas do Cariri e do Nordeste como fundamentais para o sucesso do projeto. Nas primeiras pesquisas realizadas pelo Sesc sobre a formação de público, se constatou que apenas 17% das pessoas entrevistadas diziam ter visto espetáculos da mostra e, na última amostragem, mais de 70% disse que têm o hábito de participar. "Isso é formação de plateia", afirma.

Parcerias

Regina Leitão destaca a participação das universidades, com os observatórios de políticas culturais, incluindo também a parceria com a Fundação Joaquim Nabuco, em Pernambuco. Há bureau de serviços, que é a prática. "Conclamamos outras instituições que queiram participar deste observatório", destaca.

A mostra começou no Crato e era muito pequena. Depois disso, houve a iniciativa do Luiz Gastão de expandir, com um trabalho ligado também às comunidades e agora às universidades. O ano inteiro, o Cariri recebe diversos Estados, que vêm buscar também dessa cultura regional. "Na primeira mostra, tínhamos dificuldades imensas de hotéis, restaurantes, pousadas e há um fomento importante, com geração de emprego, renda, fortalecendo o turismo, algo importante para o nosso Brasil", avalia. Ano passado o público atingido foi de 500 mil pessoas e somamos agora mais de 500 mil.

É importante salientar, segundo Regina Leitão que a mostra começa bem antes e certamente depois da mostra o Senac ficará com a incumbência de continuar qualificando, além da parceria com a UFCA. (E.S)

Mais informações:
Sesc
Unidade Juazeiro do Norte
(Interior)
Rua da Matriz, 227 - Centro Telefone: (88) 3512 3355

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.