floresta nacional do araripe

Seringas descartáveis se destacam no lixo coletado

00:00 · 20.09.2015
Image-0-Artigo-1932335-1
A ideia dos órgãos de defesa da Chapada é fazer ver com as autoridades como aplicar a lei para quem pratica crimes ambientais, como o descarte das seringas

Crato. A surpresa maior dos ambientalistas foi se deparar com seringas usadas, dentre outros materiais utilizados por clínicas e hospitais. O material infectante se destaca dentre o lixo coletado pelos voluntários.

>Voluntários fazem limpeza da Floresta Nacional do Araripe

A lei é rigorosa com relação ao lixo hospitalar. Os geradores são obrigados acondicionarem o produto de forma isolada e o transporte somente pode se dar em veículos compactadores lacrados. Em alguns centros, obriga-se a incineração do material.

De acordo com o chefe do ICMbio, Paulo Maier, há uma gravidade maior em relação às empresas ou até instituições públicas que possam estar descartando lixo na Flona. Ele afirma que há as penalidades cabíveis em lei e, caso alguma delas seja vista, certamente terá que responder pelos crimes ambientais.

O chefe do ICMBio ressalta os trabalhos educativos e a distribuição de sacos de lixo, em campanhas realizadas, além da conscientização em relação ao cuidado com os animais silvestres. Muitos animais que morrem atropelados nas vias. E, nessas áreas, o condutor é informado, por meio de uma sensibilização, dos cuidados que deve ter na proteção da fauna.

Paulo Maier, destaca muito mais a importância de um trabalho como este, no sentido de os voluntários atuarem como multiplicadores de uma proposta de conservação da natureza. "O exemplo é mais forte", diz. Quanto ao destino do lixo coletado, George afirma que, graças à parceria com o órgão, de encaminhamento para que seja dado o destino final, e de forma adequada, ao lixo, é que tem sido realizado esse trabalho.

O coordenador da operação, George Macário de Brito, explica que a ideia inicial veio da necessidade de colaborar para que esse problema seja minimizado. "Infelizmente tem sido crescente a quantidade de lixo deixada em todas as áreas transitáveis", lamenta.

A Flona é um marco na criação de florestas no Brasil, por ter sido a primeira instituída por decreto lei, em 1946. Ainda conforme o advogado, o grupo foi movido pela falta de ação dos órgãos competentes em conter as pessoas que jogam lixo na floresta, e estão deixando um saldo danoso para a natureza.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.