Urca

Professores vão parar pela 2ª vez

00:00 · 29.11.2015
Image-0-Artigo-1976131-1
Com a greve planejada para acontecer a partir da próxima terça-feira, as atividades ficam suspensas por duas vezes em 2015 ( Foto: André Costa )

Juazeiro do Norte. Transcorridos pouco mais de dez meses desde o fim da greve da Universidade Regional do Cariri (Urca), os professores desta instituição de ensino decidiram pela volta da paralisação durante assembleia realizada na última quinta-feira, no auditório da Universidade, no campus Pimenta, no Município do Crato. A greve terá início já na próxima terça-feira, 1º de dezembro.

Durante o encontro, que durou aproximadamente uma hora e meia, os docentes apresentaram duas propostas: a retomada imediata da greve e, a segunda alternativa, seria a paralisação por três dias, como medida para "pressionar o governo estadual a atender as reivindicações do Sindicato dos Professores". Com 53 votos favoráveis, a retomada da greve foi aprovada. A paralisação de três dias recebeu, apenas, 11 votos.

Divergência

O vice-presidente do Sindicato dos Docentes da Urca (Sindiurca) e professor do curso de Geografia, Emerson Ribeiro, ressalta que "a medida foi adotada pelo não cumprimento das reivindicações anteriores aprovadas pelo governador do Estado, Camilo Santana".

Opinião divergente possui o professor João Luiz do Nascimento Mota, que avalia a greve como "desnecessária". Ele lembra que o "governador recentemente se comprometeu com a realização de concurso para professor", e acrescentou que, nesse momento, "não vê possibilidade de nenhuma resolução com a paralisação". O Sindiurca cobra a nomeação de oito professores remanescentes dos concursos de 2010 e 2011, além do lançamento do edital de concurso para 41 vagas de professores efetivos e para mais servidores técnico-administrativos.

Compromisso

Em visita à região do Cariri, Camilo Santana disse ter autorizado o concurso da Urca "desde o início do ano" e enfatizou que "honrará" o compromisso com as três universidades estaduais. "Inclusive a Universidade Estadual do Ceará (Uece) já fez todo o edital do concurso. Houve uma burocracia e se descobriu que tinha que mandar uma mensagem para a Assembleia Legislativa do Estado, para se fazer uma reformulação da reestruturação da Urca e encaminhei uma mensagem para a AL nesse sentido, que foi lida e será votada agora", explicou.

Camilo Santana enfatizou que "todos aqueles profissionais que estavam com processo na Procuradoria-Geral do Estado (PGE) foram nomeados". Ele ainda destacou o que "tem cumprido todos os acordos já realizados, mesmo com todas as dificuldades que o Estado tem atravessado", afirmou.

A última paralisação da Urca durou aproximadamente quatro meses, tendo sido encerrada em 13 de janeiro deste ano. À época, o comando de greve se reuniu com Camilo Santana, que teria se inclinado com as reivindicações dos grevistas. Dentre as pautas, Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos; equiparação salarial dos professores substitutos com os efetivos; nomeação de professores e realização de concurso.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.