Áreas de lazer

Praças de Juazeiro estão degradadas

A falta de manutenção e segurança dos logradouros tem sido motivo de queixas de usuários da cidade

00:00 · 07.12.2014
Image-0-Artigo-1754772-1
Além do lixo acumulado em diversos equipamentos, há grande quantidade de bancos quebrados, falta de iluminação e ausência de componentes da Guarda Municipal ( Fotos: Roberto Crispim )
Image-1-Artigo-1754772-1
Os usuários do equipamento público cobram da gestão municipal o replantio da grama, retirada do lixo acumulado e a imediata recomposição das lâmpadas de iluminação, faltosas na maioria das luminárias

Juazeiro do Norte. Bancos quebrados, falta de iluminação e até rampas de lixo. Essa é a realidade de boa parte das praças públicas desta cidade, mobilizando os moradores para reclamar uma ação mais efetiva do poder público. Além da falta de manutenção, a queixa maior é com relação à ausência de componentes da Guarda Municipal, o que acaba resultando no aumento de roubos e pequenos furtos nos locais de maior movimentação de usuários, bem como a ação de vândalos que destroem equipamentos que compõem as chamadas "academias populares".

Os frequentadores destes logradouros afirmam, ainda, que os espaços começam a ser ocupados por moradores de rua que, sem abrigo, acabam buscando nas praças um novo endereço, gerando receio junto a muitos populares. A população também observa que por conta da falta de segurança, usuários de drogas começaram a surgir em maior número nestes locais, principalmente nos horários noturnos.

Na Praça da Alegria, localizada no bairro Novo Juazeiro, os usuários do equipamento público cobram da gestão municipal o replantio da grama, retirada do lixo acumulado e a imediata recomposição das lâmpadas de iluminação, faltosas na maioria das luminárias. O espaço funciona como uma verdadeira academia de ginástica a céu aberto. Dezenas de pessoas realizam a prática do Cooper no local. Atletas, praticantes de artes marciais, crianças, jovens e idosos também são frequentadores assíduos do espaço.

"Antigamente, muita gente vinha pra cá por causa das aulas de ginástica. Tinha até professor pago pelo município. De repente, parou tudo sem que ninguém soubesse o motivo. A Praça ainda é bastante frequentada. Porém, se houvesse um trabalho mais cuidadoso, esse espaço poderia ser melhor aproveitado pela população", avalia a autônoma Ana Cláudia Costa, que há cerca de dois meses realiza atividades físicas no equipamento. Embora a maioria dos equipamentos da "academia popular" ainda apresente boa condição para o uso, populares afirmam que nem todas as pessoas possuem conhecimento correto de como utilizá-los. Muitos frequentadores, inclusive, observam que professores de ginástica aeróbica ministravam treinamentos gratuitos no local, anteriormente. Os custos das aulas eram totalmente pagos pela Prefeitura. O serviço, no entanto, foi encerrado sem que nenhuma explicação fosse apresentada aos "alunos".

O polidor de automóveis Luiz Batista de Oliveira, que também utiliza a praça para a prática de exercícios, se queixa da falta de plantas no local. "Não tem embelezamento algum. Nem capim eles plantam. Fica uma impressão de abandono. As festas de fim de ano vão já acontecer e não existe uma Praça ornamentada em Juazeiro do Norte. É como se ninguém ligasse para o que é do povo", afirma.

Escuridão

Na Praça da Bíblia, localizada em frente ao estádio Romeirão, também há reclamações por parte de usuários do equipamento. No local, os bancos de pedra são desconfortáveis e, por conta do calor excessivo ocasionado pelas altas temperaturas registradas na cidade, é quase impossível utilizar os acentos. A área é uma das que contam com a presença de moradores de rua.

A iluminação é deficitária e também não existe segurança. "Está abandonada", diz o estudante João Paulo de Oliveira Filho, que joga futebol no local todas as tardes com um grupo de amigos. Segundo ele, a maioria das pessoas que utiliza o espaço reclama pela falta de cuidados. "Todo mundo reclama. Principalmente porque não há iluminação em grande parte da Praça.

Na Praça José Feijó de Sá, popularmente chamada de Praça do Giradouro, uma das mais frequentadas pela população, a queixa dos usuários se refere ao sucateamento dos aparelhos de ginástica, muitos deles destruídos por vândalos, e por conta da insegurança presente no logradouro. Mesmo com a intensa movimentação diária de pessoas, sobretudo no fim de tarde, furtos e pequenos roubos têm sido registrados. "Muita gente deixou de vir pra cá por causa do medo de ser assaltado", comenta a vendedora Maria Aparecida da Silva. Conforme ela, outro fator tem incomodado as pessoas que caminham pelo espaço público: a comercialização de automóveis no local. "Tem gente que não tem noção das coisas. A Praça do Giradouro, hoje em dia, se transformou em uma concessionária de veículos. Todo santo dia há carros parados com placa de vende-se por aqui. Isso é um absurdo", reclama.

Também há queixas relacionadas à retirada da fonte luminosa construída no local, ainda na gestão passada, no início da última semana. Operários da Prefeitura teriam destruído parte da fonte, atendendo a determinação do atual governo, sob olhares de dezenas de pessoas.

Conforme a assessoria de comunicação da Prefeitura de Juazeiro do Norte, no entanto, a fonte teria sido condenada pelo setor de engenharia do município e o local será transformado em um jardim ornamental, com previsão de entrega para a segunda quinzena deste mês. Os recursos para realização da obra foram adquiridos junto à Caixa Econômica Federal.

Providências

O secretário de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Silva Lima, informou que a administração municipal já deu início ao trabalho de recuperação das Praças públicas da cidade. Segundo ele, as Praças Padre Cícero e do Giradouro são os primeiros equipamentos a receber as ações de recuperação.

O secretário também adiantou que estão sendo instaladas ornamentações natalinas nos espaços públicos e que a demora para a realização do trabalho se deu por conta da falta de recurso financeiro.

"Não há recurso sobrando nas prefeituras. Por isso houve um pequeno atraso na recuperação e ornamentação das Praças. Os trabalhos neste sentido, no entanto, já estão acontecendo", disse Silva Lima. (R.C)

Mais informações:

Prefeitura Municipal
Praça Dirceu Figueiredo, S/N
Telefone (88) 3566-1044
Centro
Juazeiro do Norte

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.