Soldadinho-do-Araripe

Pesquisa identifica 260 casais de ave ameaçada

Ação objetivou quantificar a presença do pássaro, que poderá ter espécie extinta na Chapada do Araripe

00:00 · 14.12.2014
Image-0-Artigo-1759039-1
Mesmo com um acréscimo em relação às novas contagens, o pássaro encontra-se criticamente em perigo de extinção
Image-1-Artigo-1759039-1
O estudo atual foi considerado mais fidedigno em relação aos anteriores. Foi a primeira vez que a equipe cobriu todas as fontes de ocorrência da espécie ( Fotos: Jefferson Bob )

Crato. Às vésperas de completar 18 anos de descoberta, neste dia 15, será concluída a contagem do pássaro Soldadinho-do-Araripe em todas as fontes identificadas entre Crato, Barbalha e Missão Velha. Essa é a quarta pesquisa realizada e cerca de 260 casais foram identificados nas mais de 130 fontes estudadas. O trabalho foi desenvolvido por uma equipe de biólogos, técnicos e servidores, por meio do projeto de preservação da ave que se tornou um símbolo de preservação da Chapada do Araripe. Mesmo com um acréscimo em relação às novas contagens, o pássaro encontra-se criticamente em perigo de extinção. Áreas de fontes estão ameaçadas pela ação predatória.

O mais completo levantamento realizado desde 2004, quando foi feito o primeiro, é ferramenta para subsidiar a elaboração do Plano de Manejo da Área de Proteção da Chapada do Araripe, que será realizado no próximo ano, numa parceria do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) com a Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis).

A primeira contagem foi de 200 casais, mas um pequeno percentual de fontes chegou a ser pesquisado na época. Segundo o biólogo e coordenador do projeto de preservação do pássaro, Weber Girão, a contagem foi iniciada em 2013 e finalizada durante esta semana. Na primeira pesquisa, ele disse que ainda não tinha o parâmetro para avaliar a quantidade existente de pássaros. O biólogo foi o primeiro a identificar a espécie, existente apenas nas áreas de encosta dos três municípios do Cariri, principalmente na pequena faixa de reserva de Mata Atlântica existente na região.

Ele afirma que o número atual identificado não quer dizer que houve um crescimento, mas que corresponde a uma contagem mais fidedigna em relação aos estudos anteriores, pela abrangência maior das pesquisas e locais identificados. Além disso, foi a primeira vez que a equipe cobriu todas as fontes de ocorrência da espécie.

O maior contingente de pássaros identificados ocorreu em Crato, com 38% do total da pesquisa, seguido por Barbalha, com 36%, e Missão Velha, com 25%. O levantamento aconteceu principalmente entre os meses de novembro e dezembro, período de maior atividade da espécie.

Os recursos para execução da atividade vieram de editais internos do ICMBio, Programa ECons, de empreendedores da conservação e da BirdLife International. Um dos dados que não anima os pesquisadores é quanto à extinção da espécie em nove das fontes desde 2011, nos três municípios. O encanamento nas fontes é uma das principais razões para essa realidade. O habitat ideal para sua sobrevivência e reprodução acaba, com o fechamento desses mananciais.

Preocupação

Segundo Weber, os números de agrupamentos de fontes d'água com a espécie em reprodução são 28 em Crato, 26 em Barbalha e 14 em Missão Velha. Já em relação às fontes onde o pássaro já não reproduz são de três na cidade do Crato, quatro em Barbalha e mais duas em Missão Velha. Para o biólogo estes fatores são preocupantes no que diz respeito ao habitat de sobrevivência do Soldadinho-do-Araripe, que se encontra ameaçado. Weber ressalta em especial a fonte no sítio Macaúba, em Barbalha, e diz que deve haver no local um processo de desenvolvimento e recuperação urgente, para que seja mantida a saúde genética do pássaro. (E. S.)

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.