História

Película retoma debate sobre a aventura dos últimos cangaceiros

Cariri Cangaço tem início na próxima quarta-feira e contará com a presença de intelectuais e pesquisadores

00:00 · 20.09.2015 por Elizângela Santos - Colaboradora
Image-0-Artigo-1932342-1
Pesquisadores que formam o Cariri Cangaço reunidos em Alagoas. Evento se encontra na 5ª edição Pesquisa envolveu os maiores estudiosos do assunto do Brasil, no sentido de avaliar os reflexos sociopolíticos, econômicos e culturais
3
Pesquisa envolveu os maiores estudiosos do assunto do Brasil, no sentido de avaliar os reflexos sociopolíticos,econômicos e culturais

Crato. Um tema que se estende em suas peculiaridades e entra para a 5ª edição, o Cariri Cangaço começa no próximo dia 23, com abertura às 20h, no largo da RFFSA, em Crato. "Os Últimos Cangaceiros" será o filme do circuito de debates iniciais, com o cineasta Wolney de Oliveira, incluindo também pesquisadores, escritores e a presença de Neli Conceição, filha dos cangaceiros Moreno e Durvinha.

Durante esta programação, que acontece até o próximo dia 26, quatro municípios serão contemplados com as atividades, incluindo percurso pelos principais cenários da invasão de Lavras por Quinco Vasques, visitas guiadas, painéis e palestras. Também serão realizados lançamentos, a exemplo da segunda edição da revista do Grupo de Estudos do Cangaço do Ceará (GECC), no primeiro dia de atividades, e o livro Lampião e os Coronéis Baianos, de João de Sousa Lima.

Os maiores estudiosos desse momento histórico do Brasil, com reflexos sociopolíticos, econômicos e culturais, principalmente na região Nordeste, já participaram desse evento, que tem como curador e coordenador, Manoel Severo, diretor da Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço (SBEC). Ele afirma que esta quinta edição festeja o sexto ano do empreendimento, que começou no Cariri cearense, com quatro municípios e hoje está consolidado em cinco estados nordestinos.

Participações

Estão confirmados 96 pesquisadores de 14 Estados brasileiros, nos 4 dias de evento, que deverá reunir um público de 2 mil pessoas na sua totalidade.

Ele contabiliza a participação de 18 municípios, sendo, no Ceará, Crato, Juazeiro, Barbalha, Missão Velha, Aurora, Barro, Porteiras e Lavras da Mangabeira; Pernambuco, com Floresta; Paraíba, em Sousa, Nazarezinho, Lastro, Princesa Isabel e São José de Princesa; em Alagoas, com Piranhas; e Sergipe, com Poço Redondo. São mais 80 conferências sobre a temática nos últimos seis anos de atividades, 45 mesas de debates e 59 visitas técnicas.

De acordo com o curador, o Cariri Cangaço retorna ao Ceará nestes próximos dias 23 a 26 de setembro, promovendo um aprofundamento no que diz respeito ao coronelismo, tão presente e tão forte na região do Cariri. As conferências estarão voltadas para os estudos das relações de poder e tráfico de influência, entre os principais mandatários locais, suas ligações com a Igreja, com o Estado e com os que viviam às margens da lei, como cangaceiros, jagunços e pistoleiros. Além disso, serão avaliadas as repercussões dessa presença forte na definição dos destinos do Cariri e de todo o Nordeste.

Segundo Severo, temas como o Pacto dos Coronéis, tendo como principal personagem o Padre Cícero, a Invasão de Lavras da Mangabeira, em 1910, e a Força do Poder dos Terésios serão momentos importantes na direção desse aprofundamento e elucidação de episódios marcantes da região.

Aprofundamento

Para ele, a importância de se debater e aprofundar o estudo sobre essas temáticas se prende à grande amplitude dos aspectos avaliados, e suas fortes influências nos destinos e na vida do Cariri, do Ceará e do Nordeste. "Não podemos negar as profundas repercussões até hoje de temáticas como cangaço, messianismo, coronelismo, dentre outros, não só na história, mas na cultura, na música, na dança, na estética", avalia.

Conforme o curador, estudar de forma responsável essas temáticas também proporcionam as suas desmistificações, em nome da verdade histórica.

Consolidação

Severo avalia o caráter de importância do Cariri Cangaço, ao afirmar que o evento assumiu um papel importante e de vanguarda na direção do resgate dos temas interligados, trazendo à pauta episódios que fazem parte da construção da própria identidade da sociedade, pouco conhecida pela grande maioria. "Tem sido assim em todos os municípios brasileiros por onde estamos passando e hoje se consolida como o maior evento do gênero no Brasil", diz.

O reflexo desse trabalho é o resultado das discussões durante o período de planejamento das novas edições, que se constroem ao longo dos encontros dos estudiosos e pesquisadores. Um deles é José Sabino Basseti. Como participante, destaca a alegria de poder estar presente nesta edição, que acontece ao longo da semana e afirma não haver outro evento no gênero, que compare ao realizado na sua origem. O Cariri Cangaço tem cunho turístico-cultural e histórico-científico.

Mais informações:

5º Cariri Cangaço

De 23 até 26 de setembro

Crato

www.cariricangaco.com

Telefone: (85) 9 9629-9826

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.