Sobremesa gelada

Paletas mexicanas caem no gosto do público caririense

00:00 · 29.11.2015
Image-0-Artigo-1975503-1
A guloseima custa em média entre R$ 6 e R$ 9. Mesmo com preços mais altos do que um picolé tradicional, não teve rejeição do consumidor ( Foto: Clara Karimai )

Juazeiro do Norte. Tempo seco, baixa umidade do ar e temperaturas escaldantes que beiram os 40°C. Com esse clima e temperatura, as paletas mexicanas, surgidas há alguns anos no País que dá nome à guloseima, tornaram-se as "queridinhas" dos cearenses. A "febre" gastronômica chegou no início do ano a este Município, com a empresa Papaletas, e logo caiu no gosto da população.

Segundo o criador da fábrica, Pedro Lavor, formado em Administração de Empresas, a escolha pela cidade surgiu "a partir de uma carência de mercado e possibilidade de crescimento". "Percebemos a necessidade, pela própria exigência do mercado local, da presença de uma sobremesa saudável, saborosa e diferenciada, que caísse no gosto e paladar dos caririenses", disse.

Crescimento

A "Papaletas" começou a funcionar no mês de abril, sem lojas físicas, apenas com o sistema de entrega em domicílio, distribuição para restaurantes e divulgação nas redes sociais. A procura e aceitação surpreendeu os empresários Pedro Lavor e sua mulher, Catarine de Alencar, os quais atribuem o sucesso ao "atendimento personalizado e sabores inovadores".

As paletas mexicanas são bem maiores do que um picolé normal. Pesam, em média, 120 gramas. São feitas sem conservantes e corantes e, originalmente, à base de frutas. Podem ser frutadas, quando levam pedaços de frutas, cremosas, com creme de leite, ou recheadas, com brigadeiro, leite condensado, doce de leite ou calda de morango, por exemplo. A guloseima custa em média entre R$ 6 e R$ 9. Mesmo com preços mais altos do que um picolé tradicional, a paleta não teve rejeição do consumidor.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.