fluxo aéreo

Movimento de passageiros cai 7,9% no aeroporto de Juazeiro

Percentual é referente ao fluxo nos cinco primeiros meses do ano, comparando ao mesmo período de 2014

00:00 · 05.07.2015
Image-0-Artigo-1884812-1
Redução da demanda é atribuída, especialmente, à crise econômica ( fotos: elizângela santos )
Image-1-Artigo-1884812-1
Nos últimos anos na região, houve melhoria dos serviços aeroportuários, proporcionando o fortalecimento do potencial turístico no Cariri

Juazeiro do Norte. Sem ao menos fechar o primeiro semestre em relação ao balanço de embarque e desembarques, os primeiros cinco meses desse ano registram uma redução de 7,9% na movimentação de passageiros no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte. Foram 2.794 operações de pousos e decolagens, entre janeiro e maio deste ano, em relação a 2.837 realizadas no mesmo período do ano passado.

A expectativa é que a fase de alta estação na região do Cariri, em virtude do período de férias e festas, haja aumento da demanda de passageiros, até o final de julho, além do incremento de mais dois destinos pela Tam Linhas Aéreas, para Recife e Brasília. Com os novos voos, haverá um aumento de 30% na oferta de assentos, segundo a coordenação de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Juazeiro do Norte.

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), com o início do novo voo, a expectativa é reverter a queda registrada neste primeiro semestre, para equiparar aos números contabilizados em 2014. Até maio de 2015, o aeroporto de Juazeiro do Norte registrou 163.589 embarques e desembarques. Durante os primeiros cinco meses do ano passado, foram registrados 177.695. Havia uma perspectiva da empresa de que até o mês de junho deste ano a movimentação fosse equivalente à de 2014.

Desenvolvimento

Com aeronaves modernas tipo Airbus 319, com capacidade para 144 passageiros, os novos voos da Tam, no Cariri, estarão entre os de maior capacidade de passageiros em operação. Os voos sairão de em Brasília às 10h45, chegando em Juazeiro às 12h57, diariamente, decolando às 13h27 para Recife, onde chega às 14h34. O voo sai da capital pernambucana às 15h10 e chega em Juazeiro às 16h17, seguindo para Brasília às 16h51, retornando à Capital Federal, às 19 horas.

O aeroporto vinha, nos últimos anos, contando com um desenvolvimento crescente, principalmente em relação à demanda de voos. Vários movimentos na cidade, com abaixo-assinados, tinham essa realidade como principal justificativa para novos investimentos na infraestrutura e aumento das áreas de embarque e desembarque e até mesmo a construção de um novo espaço e incremento de novos voos, com aeronaves com capacidade de maior número de passageiros.

O resultado de melhorias veio no ano passado, até mesmo com o a interferência do Ministério Público Federal, com a inauguração dos Módulos Operacionais Provisórios (Mops). Houve a entrega das áreas de embarque e desembarque ampliadas e melhorias das instalações. Foram investidos R$ 2,1 milhões.

Conforto

Em outubro de 2014, a Infraero concluiu a ampliação do terminal de passageiros de Juazeiro do Norte. As novas áreas ampliaram os níveis de conforto aos passageiros, com mais assentos, banheiros e áreas comercias, além de aumentar a capacidade do aeroporto de 400 mil passageiros por ano para 950 mil. Em 2014, o terminal recebeu 418,7 mil embarques e desembarques.

Até o momento não há perspectiva de novas obras no local. Foi concluído o processo de desapropriação da área de 486 mil m². Estão sendo realizadas agora negociações para que o espaço seja cercado.

A área atual do aeroporto antes da desapropriação era de 1.288,740 metros quadrados. Com a inserção do terreno desapropriado, vai para 1.774,740 metros quadrados.

Reduções

Com esse espaço, conforme a Infraero, haverá condições de melhorias relacionadas à segurança, área de manobra, pista de táxi, entre outras alternativas, proporcionando melhor infraestrutura aeroportuária.

Segundo a assessoria de imprensa da Infraero, até o mês de junho a estimativa é que o aeroporto mantenha a mesma movimentação de 2014. Os dados relativos até o sexto mês do ano só serão fechados a partir da segunda quinzena de julho - período necessário à consolidação dos dados pelas próprias empresas aéreas.

As reduções, conforme o coordenador de Turismo de Juazeiro do Norte, Roberto Celestino, se dão principalmente em função da situação conjuntural no Brasil, motivadas pela crise na economia. Praticamente no mesmo período do ano passado, o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes registrou uma demanda de passageiros em 20,4% de janeiro a maio, acima do mesmo período em 2013, segundo números levantados de embarque e desembarque.

O aumento da demanda por transporte aéreo doméstico, que em janeiro deste ano registrou crescimento de 9,1%, acabou influenciando a Tam Linhas Aéreas ao anúncio dos novos voos em três aeroportos do País.

Além do Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, os aeródromos que tiveram autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar foram do interior de São Paulo, em Bauru e São José dos Campos. Para Celestino, levou-se um tempo para entender o motivo da redução de passageiros, em função da crise nacional. Ele disse que a grande vantagem é que a oferta de novos voos irá proporcionar maior concorrência e, a partir deste mês, poderão surtir efeito nos preços das passagens, que devem estar mais em conta para o usuário.

O coordenador destaca as possibilidades de apoio do Governo do Estado na divulgação turística da região. Nos últimos anos na região, houve a melhoria dos serviços, receptivos e equipamentos, proporcionando o fortalecimento do potencial turístico regional no Cariri.

Mais informações:

Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes
Avenida Virgílio Távora, 4000
Aeroporto - Juazeiro do Norte Telefone: (88)3311-6524

Elizângela Santos
Colaboradora

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.