nossa senhora de fátima

Imagem de santa foi abandonada

No mês mariano, monumento chama atenção pela falta de cuidados e o comércio precário do entorno

22:00 · 09.05.2015 / atualizado às 00:00 · 10.05.2015
Image-0-Artigo-1849511-1
Sem banheiro e até sem água, barracas não atraem consumidores ao local ( Fotos: Elizângela Santos )
Image-1-Artigo-1849511-1
Cerca de R$ 1 milhão foi investido na construção da obra que se tornou polêmica, sendo interrompida várias vezes pelo Ministério Público, principalmente por conta de ter um cunho religioso

Crato. Após quase um ano de inaugurada, a área onde se encontra a imagem de Nossa Senhora de Fátima está praticamente abandonada no bairro Barro Branco, neste município. Moradores da localidade, comerciantes e fieis, esperavam que, com a inauguração do monumento de cerca de 53 metros, desde a base, viesse mais benefícios para a localidade e a outra etapa que envolve infraestrutura, como havia sido prometida pare este ano, durante o mês de maio, fosse inaugurada.

Cerca de R$ 1 milhão foi investido na construção da obra que se tornou polêmica, sendo interrompida várias vezes pelo Ministério Público, principalmente por conta de ter cunho religioso. O turismo nesse segmento na região fortaleceu a ideia de construção da estátua e a grande devoção à Fátima.

Cuidados

E são justamente os devotos e comerciantes com barracas precárias montadas no entorno da estátua que estão cuidando do espaço, que já chegou a ficar sem energia elétrica por dois meses, além de não haver instalação de água na área. A luz de segurança no topo da estátua está queimada e para que não continue às escuras, a Associação dos Barraqueiros do Bairro Nossa Senhora de Fátima está pagando as contas de luz. Com dificuldade, os vendedores conseguem levar água de suas residências para comercializar lanches e lembranças religiosas no local.

Os moradores já falam dos desgastes naturais da imagem, construída em acrílico, com pintura automotiva. Já está com a cor desbotada. O local onde o monumento foi construído fica numa parte alta da cidade. Dentro da base da estátua é possível visualizar vários pontos com marcas de mofo, em função das últimas chuvas. A inauguração aconteceu em 21 de junho do ano passado com a presença de diversos políticos. Antes, houve a coroação da estátua, em uma operação coordenada com uso de um helicóptero, assistida por uma multidão de milhares de pessoas.

"Acreditava que com essa inauguração, viessem melhorias, fossem construída a praça e uma igreja, que foram prometidas. As pessoas chegam e ficam decepcionadas, por não haver nada e não voltam mais", diz a comerciante Cícera Rodrigues Pereira. Ela esperava que o seu comércio, numa área estratégica nas proximidades do local, fosse prosperar, o que não aconteceu até o momento.

A dona de casa Maria de Fátima Ferreira de Oliveira reside nas proximidades e sempre vai ao local fazer suas orações. Ela aguada melhorias na área. Praticamente todos os dias tem que lavar o esgoto a céu aberto que escorre na porta da sua residência, para não ter tanto mau cheiro. Sua casa fica na rua principal de acesso à imagem, que inclusive se tornou constante motivo de reclamação dos visitantes. Não há sinalização nem infraestrutura até o momento.

Padronização

O vice-presidente da Associação, José Roberto Alves, afirma que para a luz do local ser religada foi pago o valor de R$ 682,00. Nos meses de outubro e novembro, a estátua ficou às escuras. São 26 barraqueiros cadastrados, à espera de melhorias na área. A torcida é para que cada um seja contemplado, com os espaços de vendas padronizados, mas até o momento para a maioria este é um sonho. "Há dias em que não vendemos nada por aqui", diz a vendedora Maria Celi dos Santos. Mesmo sendo numerosa a quantidade de comerciantes informais cadastrados, apenas seis deles estão diariamente comercializando. Alguns vinham de Juazeiro do Norte, mas desistiram em virtude do fracasso nas vendas. As barracas estavam montadas de forma desordenada e foram realinhadas, para facilitar o tráfego de veículos na área.

Sem estrutura, ausência de banheiros para os visitantes, os barracões são montados com papelão, plásticos, madeira e outros materiais. "Se não fosse a gente o mato estava cobrindo e seria mais difícil ainda as pessoas passarem por aqui", afirma José Roberto. Ele disse que há poucos dias os vendedores chegaram a limpar uma grande área em volta da imagem, para dar condições das pessoas passarem na área.

Impasse

O governador Camilo Santana esteve há cerca de dois meses no local para visita e disse que o impasse para iniciar a nova etapa está na concessão do terreno pela Prefeitura do Crato ao Estado. Segundo a Secretaria da Cidade, o processo está em tramitação na Procuradoria do município para que seja repassado. A meta era construir uma grande praça e uma miniatura de uma réplica da igreja de Fátima, em Portugal, até o final do ano passado, conforme o Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE), durante a inauguração da primeira etapa.

Mas os devotos de Fátima comemoram a construção da estátua, no fortalecimento da fé da comunidade e sociedade do Cariri. A maior parte das visitações acontecem nos finais de semana. Vez por outra chega um ônibus ao local. Neste mês de devoção à Maria pelos católicos, esperava-se, segundo Cícera Rodrigues, uma visitação bem mais intensa. Todos os dias 13 de cada mês, conforme José Roberto, acontece uma missa, paga pelos comerciantes das barracas. Este mês a expectativa e que haja maior quantidade de fiéis.

Segundo o memorialista Huberto Cabral, a tradição ela devoção à Fátima em Crato é antiga. Em 21 de junho de 1968, uma estátua chegou a ser inaugurada no antigo campo de pouso na Chapada do Araripe. Ainda hoje é bastante visitada. No Brasil, o monumento chega a ser maior que a estátua do Cristo Redentor (38 metros), no Rio de Janeiro, e no Ceará, a do Padre Cícero (27 metros). E.S

ENQUETE

Como avalia o espaço atual?

"Não houve melhorias na área e a cada dia é menor o número de pessoas que estão visitando a estátua de Nossa Senhora de Fátima. Isso tem causado grande prejuízo para os que ainda comercializam no local"

Cícera Rodrigues
Comerciante

"Sou uma devota de Nossa Senhora de Fátima e fiz uma promessa para ela. Estou sendo atendida. Vejo que melhorou depois que a estátua foi inaugurada, mas precisa de mais atenção para a área"

Maria de Fátima Ferreira
Dona de casa

Mais informações:

Secretaria das Cidades
Avenida Gal. Afonso Albuquerque Lima - Edifício Seplag
Cambeba- Fortaleza
Telefone: (85) 3101.4448 

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.