Padre Cícero

Igreja oficializa hoje reconciliação

Durante missa, será lida mensagem do Vaticano em que se harmoniza com o sacerdote, após 123 anos

00:00 · 20.12.2015 por Elizângela Santos - Colaboradora
Image-0-Artigo-1988386-1
Uma multidão estimada em 50 mil pessoas está sendo esperada para o ato ( Fotos: Elizângela Santos )

Juazeiro do Norte. O repicar dos sinos de todas as igrejas da cidade acorda este município às 5 horas deste domingo. É a última missa do dia 20 do ano. A celebração mensal ao Padre Cícero hoje tem um anúncio esperado há mais de 120 anos. São aguardados mais de 50 mil romeiros de todo o Nordeste para receber a mensagem da carta com anuência do Papa Francisco, de que a Igreja se reconcilia com o sacerdote. Um dia histórico para os fiéis, que veem no gesto da Igreja Católica algo que deveria ter ocorrido há muito tempo, mas recebem com alegria o reconhecimento do missionário Cícero Romão Batista, que é considerado 'santo' no coração dos milhões de romeiros que acorrem para o Município.

A missa acontece às 6 horas, de frente à Capela do Socorro, onde estão sepultados os restos mortais do "Padim", e será presidida pelo bispo diocesano, dom Fernando Panico, que fez o anúncio na abertura do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, no último domingo, em celebração litúrgica na Sé Catedral, em Crato. Um fato inédito ocorreu durante metade da celebração, após a leitura de trechos da carta escrita pelo secretário de Estado do Papa, cardeal Pietro Parolin, com a entrada, sob aplausos da multidão de fiéis, da imagem do Padre Cícero, passando pela Porta Santa da Misericórdia.

"De imediato, quero esclarecer que por este documento está então operada a definitiva e solene 'reconciliação histórica' da Igreja com o Padre Cícero, por reconhecer nele 'virtudes humanas, sacerdotais e apostólicas', que devem ser valorizadas. Não se trata, portanto, de reabilitação canônica", ressaltou o bispo.

Questões

Para Maria do Carmo Pagan Forti, pesquisadora paulista da questão religiosa de Juazeiro do Norte, a reconciliação, como diz o Papa, deixa de lado e apaga todas as questões antigas que envolviam o religioso. "Diz expressamente que Padre Cícero é modelo de sacerdote para a Nova Evangelização, atemporal. Ontem e hoje. Portanto, é como se as ordens sacerdotais fossem devolvidas, reabilitadas, só que não pode acontecer de fato, por ele estar morto", explica.

A repercussão, durante a semana do acontecimento, chamou a atenção dos meios de comunicação nacionais e internacionais e de estudiosos da causa, com avaliações a respeito do posicionamento do Papa. Uma programação para este fim de semana na cidade romeira de Juazeiro do Norte foi organizada para comemorar o momento da reconciliação. Na última terça-feira, na Missa da Misericórdia, no Estádio Romeirão, houve uma grande saudação, com cerca de 40 mil pessoas, ao Padre Cícero, com a sua imagem e da beata Maria de Araújo, no altar. Pétalas de rosas foram jogadas de um helicóptero diante da multidão.

Desfile

Ontem, uma grande carreata, iniciada às 15 horas, encerrou o dia, com centenas de automóveis pelas principais ruas e bairros da cidade, com expressivo número de devotos e admiradores do sacerdote e um show no Largo do Socorro. Bispos e padres foram convidados para a celebração de hoje. A carta será distribuída para que o público tenha o documento histórico como lembrança.

Para o Padre Cícero José da Silva, pároco da Basílica Santuário de Nossa Senhora das Dores, esse será um momento importante para a nação romeira. "É uma grande alegria ver as virtudes pastorais e missionárias deste grande homem, conselheiro, para a nação romeira. Claro que, por um motivo ou outro, passou por algumas sanções", disse.

O momento tão esperado pelos milhões de devotos, depois de 123 anos, será registrado pelo presidente da Associação dos Amigos e Devotos do Padre Cícero, José Pereira Gondim. Ele disse que, na primeira semana de janeiro, estará lançando o livro "Padre Cícero: ...E a Igreja lhe pediu perdão", onde irá relatar o período de sofrimento do sacerdote. Nos últimos anos, ele vinha organizando manifestações para reivindicar a reabilitação do Padre Cícero, a beatificação e a santificação. Gondim lembra a frase dita pelo próprio sacerdote: "A minha defesa quem vai fazer é a própria igreja".

Demora

E os romeiros comemoram a reconciliação e traduzem a alegria de vivenciar esse momento, a exemplo da dona de casa Josefa Oliveira da Silva, de Camaragibe, em Pernambuco. Ela afirma que é uma alegria estar em Juazeiro e ver pessoas felizes, mesmo achando que demorou muito tempo para haver esse reconhecimento. "O Padre Cícero era um grande evangelizador. Deixou um legado muito importante, mas, para mim, não vai mudar muita coisa, diante do que ele é. Nunca deixei de ter fé", assegura. Já o comerciante Pedro Ferreira de Sousa afirma que a fé em Padre Cícero é essencial para a sua vida.

"É um santo milagroso", assegura Ferreira. Ele chegou a fazer promessa para se curar de um acidente e mostra a cicatriz que atravessa o abdômen. "Fiquei um ano só vegetando mesmo e mexia apenas como os olhos. Fiz a promessa para o meu padrinho, e hoje estou contando a história", relembra.

Comércio

Com um comércio de imagens nas proximidades da Capela do Socorro, ele admite que, a partir de agora, até mesmo as estátuas do Padre Cícero deverão ser bem mais solicitadas. "É um santo milagroso e não tem outro como ele. Se Deus quiser vai ser canonizado", acredita.

O primo em terceiro grau da beata Maria de Araújo professor Raimundo Araújo diz que é importante que a beata tenha o reconhecimento merecido. Ela protagonizou o tão propalado milagre da hóstia ofertada pelo Padre Cícero, que sangrou na boca da religiosa, em 1889.

Os conflitos com a Igreja foram se intensificando, e, por dois anos, continuaram, mais tarde chegando à sentença da Igreja para o Padre Cícero da suspensão das ordens sacerdotais e até mesmo a excomunhão. O sacerdote faleceu aos 90 anos, sem tomar conhecimento do seu afastamento.

Raimundo Araújo diz que acha estranho que não seja citado, em nenhum momento, o fato milagroso, nessa fase de reconciliação, diretamente relacionada com a história do Padre Cícero. A sua expectativa é que a Igreja tenha uma certa preocupação com a Beata. "É uma santa, mesmo não oficializada", reconhece, ao mesmo tempo em que contesta o fato de ela continuar no ostracismo da história.

ENQUETE

Como vê a nova conduta?

"Padre Cícero é um santo milagroso e não tem outro homem como ele. Ficamos muito satisfeitos por essa reconciliação com a Igreja, mesmo não mudando muita coisa em relação ao que o romeiro sente"

Pedro Ferreira de Sousa, comerciante

"Ele era um grande evangelizador e deu muita atenção aos pobres que lhe procuravam em Juazeiro. Deixou um legado muito importante, mas para mim não vai mudar muita coisa, diante do que ele é"

Josefa Oliveira da Silva, dona de casa

Mais informações:

Secretaria da Basílica de Nossa Senhora das Dores

Rua Padre Cícero, 147

Centro- Juazeiro do Norte

Telefone: (88) 3511-2202

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.