Inesperado

Geladeira Solidária faz sucesso no Crato e viraliza na Internet

A iniciativa, pioneira no Estado, surtiu mais efeito do que o imaginado pelo casal responsável pela ação

00:00 · 06.12.2015 por Clara Karimai - Colaboradora
Image-0-Artigo-1979009-1
A cerimonialista Cecília Rocha, com a ajuda de seu marido, o fotógrafo Breno Rocha, inovou e tem contado com muitos colaboradores ( Foto: André Costa )

Crato. Ao que se sabe, a ideia começou em um dos bairros mais populares da Bélgica, uma geladeira em que qualquer pessoa pode se alimentar gratuitamente e que é abastecida igualmente por qualquer cidadão. No Crato, município no Interior do Ceará, a ideia perseverou. Um casal teve a iniciativa de pôr em prática essa boa ação.

A geladeira comunitária, instalada na calçada da Rua Coronel Antônio Luiz, no Bairro Pimenta, chama atenção de quem passa. No início causou estranheza, curiosidade e até a descrença de quem não confiava que a ideia podia dar certo ou que algum político estaria por trás do projeto, em busca de futuros votos. Ao contrário disso, a iniciativa surgiu mesmo da cerimonialista Cecília Rocha, com a ajuda de seu marido, o fotógrafo Breno Rocha.

Inspiração

Viram na Internet que esse tipo de movimento estava crescendo no mundo. Na Alemanha, uma campanha muito parecida, em que as pessoas doavam sobras de alimentos de casa e depositavam em uma geladeira à disposição da população mais carente, inspirou um empresário da Espanha, que também comprou o eletrodoméstico para a mesma finalidade. Dessa forma, o projeto Geladeira Solidária chegou ao Nosso País.

A inspiração nesses exemplos foi a motivação inicial para compartilhar as boas ações com outras pessoas. O casal já tinha o equipamento em casa que não estava mais sendo usado e o colocou em frente ao escritório em que trabalham, fizeram o primeiro abastecimento com alguns iogurtes, frutas e água e em menos de duas horas a boa ação já estava sendo compartilhada nas redes sociais. No primeiro dia foram mais de 500 compartilhamentos por admiradores.

No dia seguinte, dois grandes abastecimentos foram feitos por amigos próximos. Depois mais pessoas contribuíram e, desde então, segundo o casal, suas expectativas foram superadas. Pessoas de vários lugares do Cariri têm contribuído para manter o refrigerador cumprindo a missão para a qual foi implantada: ajudar o próximo.

Essa é a primeira geladeira solidária do Estado e a segunda do Nordeste. O casal afirma que a iniciativa tem dois propósitos: o primeiro é alimentar quem não tem condições de pagar por comida e água no momento e as pessoas em situação de rua; o segundo é a repassar a proposta como uma corrente, para que atitudes semelhantes sejam feitas com o intuito de ajudar a quem precisa "sem esperar recompensa".

Surpresa

Cecília e Breno, pais de Gustavo (13) e Laila (1), não esperavam tanta repercussão, já que foram desencorajados por diversas vezes quando comentavam sobre a intenção de realizar o projeto "Me falavam que iam roubar, que não ia dar certo e, mesmo assim, a gente foi em frente. Hoje temos que, muitas vezes, tirar os alimentos de dentro da geladeira para depois repor de tão cheia que fica", afirma Breno.

O fato de a iniciativa dar certo não causou espanto apenas ao casal "Eu achei genial! Ganha uma função também de gentileza, uma água geladinha sempre cai bem nesse calorão. É bem bacana essa corrente que vem acontecendo em diversas cidades", afirma Allan Bastos, fotógrafo e morador da cidade.

A boa atitude serviu de impulso para outras. "Uma moça que trabalha em uma rádio se emocionou quando veio entrevistar a gente. Ela nos disse que também planejava viabilizar outras geladeiras para alguns bairros da cidade. É isso que queremos, que se multiplique e as pessoas se levantem em torno desse tipo de ação", disse Cecília.

No Brasil, a primeira "geladeira solidária" foi instalada pelo empresário Fernando Barcelos, no Centro de Goiânia.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.