sobre o cariri

Exposição de imagens inéditas

São mais de 40 fotografias e filmes antigos, que estão à disposição do público para apreciação

00:00 · 11.10.2015
Image-0-Artigo-1946202-1
O evento tem atraído a presença de muitos estudantes da região e visitantes ( Fotos: Elizangela Santos )
Image-1-Artigo-1946202-1
Um dos principais temas apresentados é o das estradas de ferro que pontificaram na região no século passado
Image-2-Artigo-1946202-1
A exposição inédita sobre a Região do Cariri está aberta ao público todos os dias, das 10h às 22 horas, no Cariri Garden Shopping; as imagens são expostas em molduras de 50 cm por 70 cm

Juazeiro do Norte Imagens inéditas sobre o Cariri e sua história estão sendo apresentadas na exposição "Crajubar - Cariri em Movimento". O material faz parte de um acervo de mais de 70 mil fotos de colecionadores. A história revelada desde os anos 1950 à atualidade prioriza as cidades de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, em contextos diferenciados. A exposição, iniciada no último dia 6, segue até 18 de outubro, no Espaço Trevo, no Cariri Garden Shopping.

O trabalho foi organizado pelo apaixonado por história do Brasil e regional, José Roberto dos Santos Júnior. Com apenas 18 anos, há quatro ele se dedica a estudar as imagens que revelam muito dos perfis de desenvolvimento e cultural de cada cidade, além dos aspectos culturais, sociais e arquitetônicos.

Religiosidade

São mais de 40 fotografias e filmes, que estarão sendo disponibilizados para a apreciação do público, todos dias, das 10 h às 22 h. Segundo o colecionador, o farto material contém mais de 70 mil imagens do Estado do Ceará e País. O colecionador fez um trabalho de seleção de fotografias, de resgate de algo associado à característica da religiosidade presente nas cidades da região, destacando principalmente os templos religiosos.

Uma das fotos refere-se à primeira imagem aérea do monumento do Padre Cicero, no Horto. Outra dos escombros do mais moderno mercado já construído na cidade, o Central, da Rua São Paulo, que foi totalmente destruído em um incêndio, no dia 24 de dezembro de 1974. As etapas de construção do Santuário dos Franciscanos, há mais de cinco décadas, são registros marcantes para a cidade de Juazeiro do Norte, que tem pouco mais de cem anos.

O desenvolvimento urbano é outro fator importante relacionado nesse trabalho, em que Roberto Júnior resgata a transformação das cidades, ressaltando nesses momentos a atuação das políticas públicas, que foram influenciadoras desse processo. Ele reuniu imagens das estações ferroviárias, para destacar o aspecto econômico. Em Juazeiro, a estação foi inaugurada em meados anos 1920 pelo Padre Cícero Romão Batista. O jovem estudioso destacou imagens da velha "Maria Fumaça".

Em Crato, há a primeira casa de força, no balneário nascente, para geração de energia elétrica. Foi pioneira no Ceará e é a segunda do Nordeste, ainda com muitos materiais originais, como fiações e algumas máquinas. O espaço, ao longo dos anos, vem sendo depredado e se tornou um espaço público para banhistas, sem os cuidados necessários para a manutenção da memória.

Para Roberto Júnior, é interessante que as pessoas conheçam a história da sua própria cidade. E a exposição traz informações relacionadas às transformações sociais e econômicas. O colecionador disse que continua pesquisando e fortalecendo a sua coleção. O legado do seu material permanecerá, tal como acontece com pessoas que têm contribuído para a memória das cidades, a exemplo de pesquisadores como os professores Renato Casimiro e Daniel Walker, de Juazeiro do Norte, que são referência e deram apoio para o trabalho de Roberto Júnior. A exposição é uma forma, segundo ele, de conhecer os Municípios sob vários ângulos, além de um registro fidedigno da história do Cariri e do Ceará.

A maior parte do seu acervo veio da família, principalmente dos mais antigos. A outra de conhecidos e amigos, que sabiam da sua paixão pelo resgate da memória. Pela primeira vez ele decidiu expor, para socializar com as pessoas um passado, trazendo à tona aspectos importantes de evolução e mudanças das áreas urbanas.

Desenvolvimento

Para Roberto Júnior, em relação à exposição, a ideia foi mostrar as cidades, sob uma ótica do desenvolvimento da região, com fotos aéreas, de ruas principais, para que as pessoas possam ter uma noção das mudanças relacionadas às últimas décadas. "São prédios, os aspectos gerais da cidade. O acervo foi selecionado nesse intuito". Ele ressalta que os pontos turísticos mais visitados da região, como o Horto, estão entre essas imagens.

As imagens são expostas em molduras de 50cm por 70 cm. Para o colecionador, poder mostrar fotos como a do incêndio no mercado central, é uma forma de alerta, por situações já vivenciadas esse ano, demonstrando o despreparo que ainda hoje há na cidade de Juazeiro do Norte com situações do gênero. O colecionador priorizou imagens das estações ferroviárias, nas cidades onde houve maior crescimento na época, além de destacar personalidades. Exemplo disso, Padre Cícero, José Marrocos e o beato José Lourenço.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.