Juazeiro do Norte

Denúncias de corrupção afetam credibilidade do Legislativo

Nos últimos anos, município registra série de casos de desvio, má gestão de verbas e impunidade

00:00 · 11.01.2015
Image-0-Artigo-1775035-1
Lixo jogado no plenário foi um dos episódios polêmicos vividos no ano passado ( Foto: Roberto Crispim )
Image-1-Artigo-1775035-1
A realização de audiências públicas foi um dos momentos importantes do Legislativo municipal, no sentido de ouvir a população para a tomada de decisões do interesse do município ( Foto: Mirelly Morais )

Juazeiro do Norte. Após uma série de denúncias envolvendo parlamentares que integram a legislatura na terra de Padre Cícero, as quais resultaram no afastamento de ex-presidentes, criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e decretação de prisões preventivas, a imagem da Câmara de Vereadores de Juazeiro do Norte fica cada vez mais desgastada junto à população do município.

Nos mais variados setores da sociedade, poucos são os cidadãos que acreditam que as suspeitas de corrupção, malversação dos recursos públicos e possíveis acordos celebrados entre membros da bancada situacionista, beneficiando projetos enviados pela Prefeitura, deixem de acontecer durante o ano que se inicia. A maioria dos moradores desconfia, ainda, que não haverá punições mais contundentes para os políticos supostamente ligados aos escândalos decorridos no atual período.

"A Câmara de Juazeiro do Norte vem sofrendo uma série de situações vexatórias. Os escândalos envolvendo vereadores têm ocasionado preocupação em toda a nossa sociedade. O município tem contabilizado muitas perdas devido estas situações. O ano passado foi péssimo no sentido da representatividade popular", diz o empresário Edilson Oliveira.

Escândalos

Para o radialista Vaval Medeiros, a atuação dos parlamentares no ano passado pode ser considerada caótica. Segundo ele, além das denúncias de corrupção, a Mesa Diretora também não deteve de liderança suficiente para impedir que situações que ocasionaram prejuízos à população deixassem de ter acontecido.

"Faltou pulso e liderança. Eu, pelo menos, não creio que haverá muitas mudanças. Isso só acontecerá se o novo presidente efetivar uma maior fiscalização interna, impedindo que atos ilícitos sejam cometidos", observou.

A falta de crédito da Casa Legislativa perante a sociedade local foi provocada por uma série de escândalos ocorridos em 2014 e também no ano anterior. Em abril do ano passado, por exemplo, o vereador José Duarte Pereira Júnior, conhecido como "Zé de Amélia", foi afastado do cargo por ser suspeito de envolvimento num esquema de desvio de recursos a partir da autorização de aumento salarial de servidores da Câmara Municipal, na ocasião em que presidia a Casa Legislativa em 2011 e 2012, sem que houvesse lei que amparasse os reajustes.

Os aumentos concedidos para alguns cargos alcançaram índices percentuais absurdos, como o de assistente administrativo (566,02%), digitador (475,65%), recepcionista (303,41%), e agente administrativo (207,09%).

Impunidade

No último dia 19 de dezembro, o juiz da 2ª Vara Criminal de Juazeiro do Norte, Péricles Victor Galvão de Oliveira, determinou a prisão preventiva de Zé de Amélia e da ex-vereadora Mirantécia Rodrigues Castelo Branco Sampaio, conhecida como Mira Sampaio, ambos acusados de desviar recursos da Câmara, pagando servidores públicos comissionados fantasmas e depositando esses valores em suas contas particulares e de terceiros. No domingo passado, a prisão preventiva do parlamentar foi revogada pelo desembargador Francisco Pedrosa Teixeira, que atendeu pedido de Habeas Corpus interposto pelo advogado do vereador afastado.

Outro caso que ocasionou a revolta da população de Juazeiro do Norte, que chegou, inclusive, a ocupar as galerias da Câmara impedindo a realização de sessões plenárias, ficou conhecido como "farra das vassouras". Em agosto de 2013, o presidente da Câmara, Antônio de Lunga, e o tesoureiro da Casa, Ronnas Motos, foram afastados dos cargos por serem suspeitos de participarem de um esquema de compra exagerada de materiais de limpeza para o Legislativo.

O caso passou a ser investigado após denúncias da compra de 4,2 mil vassouras, 2,5 mil quilos de sabão em pó, 33 mil unidades de palha de aço, dentre outros itens.

Após pouco mais de um ano de afastamento por conta de determinação judicial, Lunga e Motos reassumiram, em novembro, seus mandatos em obediência a determinações do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Transparência

"A verdade é que o povo elegeu representantes sem a mínima capacidade de legislar em prol do coletivo. Falta empenho nas demandas da população mais empobrecida e sobram denúncias de corrupção e atos ilícitos", avaliou o universitário Gabriel Lopes Garcia.

Na tentativa de tentar minimizar o problema, o presidente eleito para o próximo biênio, Danty Benedito (PMN), promete ações que resultem em maior transparência e maior controle de gastos. "A intenção é agir com maior transparência para que a população perceba o interesse dos vereadores em trabalhar pelo povo e para que aquela imagem que denegriu a Casa nos últimos dois anos possa ser apagada", prometeu o vereador. (R.C)

Enquete

Como você vê a imagem do Legislativo?

"Não creio que haverá mudanças em 2015. Pode até ser que minimize o prejuízo a partir de uma maior fiscalização interna. Mas, será preciso que a sociedade e a Imprensa também continuem cobrando"

Vaval Medeiros
Radialista

"É difícil avaliar, porque a cada ano é diferente. Porém, espero que haja mudanças neste 2015 e que realizem um trabalho com mais transparência e vontade de ajudar o povo de Juazeiro do Norte"

Edilson Oliveira
Empresário

Mais informações:

Câmara Municipal de Juazeiro do Norte
Rua do Cruzeiro, 217
Telefone: (88) 3511-1976
Centro

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.