visita do ministro

Curso de formação cultural favorece 30 municípios do Cariri e Centro-Sul

Caravana do Ministério da Cultura teve como ponto de partida, em 2015, o município caririense

21:00 · 14.03.2015 / atualizado às 00:00 · 15.03.2015
Image-0-Artigo-1814298-1
Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto prestigiou a visita do ministro da Cultura ( fotos: elizângela santos )
1
O dia de visita do ministro da Cultura ao Cariri foi marcado por diversas manifestações da cultura e reivindicações de fortalecimento e até mesmo uma forma viável de financiamento de projetos

Nova Olinda. A caravana do Ministério da Cultura escolheu como primeira parada neste ano a região do Cariri. O ministro Juca Ferreira lançou, na semana passada, o curso de Formação e Gestão Cultural, que será oferecido a 30 municípios da região e do centro-sul do Ceará. Serão disponibilizadas 120 vagas, quatro para cada um dos municípios contemplados. O edital de seleção será lançado no dia 27 próximo. A previsão de início das atividades é junho deste ano.

O fortalecimento da cultura esteve entre os destaques da visita do ministro, reconhecendo a riqueza dos seus elementos nos mais distantes pontos do sul e centro sul do Brasil. Juca Ferreira veio ao Ceará e foi acompanhado por secretários de Cultura municipais e do Estado, Guilherme Sampaio, além representantes da área no Ceará e da Articulação Institucional (SAI) do MinC, dentre outros.

O dia de visita do ministro foi marcado por diversas manifestações artísticas e reivindicações de fortalecimento. A demanda, apresentada durante uma roda de conversas com os artistas e gestores, era por uma forma viável de financiamento de projetos. Um dos relatos veio do mestre da cultura João Galvão de Oliveira, do Museu do Sertão, que falou das dificuldades dos artistas locais para sobreviver do próprio ofício.

Emoção

Juca Ferreira se emocionou com visitas à Fundação Casa Grande, Memorial do Homem Cariri e ao Museu do Couro, do Mestre Espedito Seleiro. No município, ele foi recepcionado pelo prefeito local, Ronaldo Sampaio, que fez o pedido inusitado ao de uma rodoviária para a cidade considerada indutora do turismo. O pleito será levado ao Governo do Estado pelo secretário Guilherme Sampaio.

Durante o encontro com o Ministro, a secretária de Cultura do Crato, Dane de Jade, entregou a Carta Proposta do Cariri, em nome de municípios da região, em que estão destacados alguns pontos: a instalação da Casa de Patrimônio Cariri, que abrigará um escritório regional técnico do Iphan, e implementação de ações voltadas para essa rede.

Projetos relacionados à requalificação de espaços como o Teatro Municipal Salviano Arraes Saraiva e a Rffsa, além do Caldeirão do Beato José Lourenço, foram encaminhados pela secretária da Cultura do Crato junto à equipe do Ministro. Juca Ferreira foi recepcionado pelo prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Mattos, onde houve um encontro com diversos prefeitos e gestores de cultura. O ministro esteve na Sociedade Lírica do Belmonte, do Monsenhor Àgio Moreira.

Diálogos

A culminância do evento foi realizada na Escola Violeta Arraes, onde gestores de cultura, mestres e artistas de toda a região cratense, estiveram presentes para participar dos Diálogos Culturais do Cariri. Na ocasião, artistas fizeram reivindicações e apresentaram demandas.

A Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto realizou a execução dos hinos do Crato e do Brasil, emocionando a todos. O ministro também foi surpreendido com apresentações dos grupos de reisado do Mestre Aldenir, Dedé de Luna do São Miguel, de Juazeiro do Norte.

Aos participantes, Juca disse ainda que irá trabalhar para mudar o mecanismo de financiamento cultural por meio da renúncia fiscal, com a reforma da Lei Rouanet. Atualmente, mais de 70% dos projetos com incentivo fiscal que conseguem o aval do governo para captação estão localizados nas regiões Sul e Sudeste. "A intenção é que isso mude para atender as necessidades de todo o Brasil", reforçou.

Com relação aos Pontos de Cultura, a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, Ivana Bentes, salientou que a Política Nacional de Cultura Viva tem potencial de crescimento e que haverá uma simplificação na prestação de contas. Ela se comprometeu a resolver a questão dos pontos inadimplentes, incentivou a autodeclaração dos Pontos de Cultura e convidou prefeitos e secretários a participarem das discussões sobre a regulamentação da lei.

O secretário de Articulação Institucional (SAI) do MinC, Vinícius Wu, ressaltou que diálogos como este são importantes para qualificar a atuação do poder público. "Que esse curso seja um primeiro passo e se desdobre em outras iniciativas como a criação dos sistemas estadual e municipais de Cultura da região", apontou.

Parceira do ministério na iniciativa, a reitora da UFCA, Suely Chacon, destacou o papel da academia na promoção e preservação da produção cultural regional. "A Universidade Federal do Cariri é a primeira do Nordeste a ter uma pró-reitoria de cultura. Entendemos que a cultura faz parte da formação das pessoas e este é o compromisso da universidade, além de zelar pelo Cariri e pela cultura do Cariri. É uma honra fazer este curso em parceria com o MinC", afirmou.

Na primeira parada no Ponto de Cultura Fundação Casa Grande, o ministro destacou o Cariri como uma das regiões mais ricas do país, com um dos complexos culturais mais potentes. "A Fundação Casa Grande é um projeto muito ousado, porque envolve as crianças na gestão. Isso aqui é 100% de cidadania. É o mais avançado projeto de arte-educação e de construção da cidadania no Brasil", frisou o ministro.

A comitiva do ministro foi recebida por crianças atendidas pela fundação, que mostraram o Memorial do Homem Kariri e instalações do Ponto de Cultura. Depois, no auditório, elas cantaram o hino da fundação para os visitantes. 

Elizângela Santos
Colaboradora

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.