Tendência

Cresce demanda por cursos de inglês

O desenvolvimento regional nos últimos anos, tem sido um dos grandes impulsionadores

00:00 · 12.10.2014
Image-0-Artigo-1716574-1
A nova unidade veio trazer mais comodidade para o público ( Foto: Elizângela Santos )

Juazeiro do Norte. O crescimento na procura por cursos de idiomas na região, tem impulsionado novos investimentos. Com sua segunda unidade, o Fisk amplia sua atuação em Juazeiro do Norte e no Cariri, para atender o público, não apenas do Município, mas de outras cidades da região. Em local estratégico, a franquia em mais um ano se destaca por ser agraciada com o prêmio Grandes Marcas, ofertado pelo Diário do Nordeste.

Com isso, em Juazeiro do Norte, acabaram indicadas para o Prêmio Grandes Marcas, por meio da pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi, duas grandes marcas de conhecimento nacional e internacional, com amplo serviço prestado à região, o CCAA e o Fisk.

O desenvolvimento regional nos últimos anos, com implantação de universidades e cursos de pós-graduação, tem sido um dos grandes impulsionadores desse novo momento da franquia, que há 19 anos completados neste mês de outubro, foi implantada em Juazeiro do Norte. Com isso, a terra que teve nos últimos anos um grande desenvolvimento na área de ensino superior, ganha mais uma unidade. Mas a pretensão é que, nos próximos anos, mais unidades do Fisk sejam instaladas. "A demanda é muito grande apenas em Juazeiro e como forma de possibilitar o acesso mais facilitado para outra parte do público decidimos instalar nova unidade num local estratégico", explica a diretora da franquia, Francisca Aurilene de Freitas Barros.

A primeira unidade do Fisk foi instalada na Rua Dr. Floro, no Centro de Juazeiro. Após 18 anos, ficou pequena para atender a grande parcela do público e está em funcionamento com todas as turmas. Os parâmetros do ensino, conforme a diretora, continuam sendo os mesmos da primeira unidade, com um padrão de qualidade e metodologia que o Fisk tem em todas as suas unidades.

A nova unidade veio trazer mais comodidade para o público que mora em cidades como Crato e Barbalha e bairros como a Lagoa Seca, em Juazeiro do Norte. Além disso, o Fisk conta com alunos de cidades como Campos Sales, Brejo Santo, entre outras cidades da região. Quando iniciou, em Juazeiro do Norte, a região ainda não tinha uma cultura de estudar línguas estrangeiras como nesse momento. Segundo a diretora, essa realidade tem mudado bastante com a própria dinâmica do mundo, com destaque para os campos empresarial e acadêmico. "Houve, na verdade, uma grande expansão na região e muitas pessoas de fora, de vários lugares do Brasil, têm vindo para a região", disse.

Com a ampliação da área de estudo, ela disse que houve uma motivação maior dos estudantes da própria região em ampliar fronteiras do conhecimento. Nesse sentido, passou a haver uma exigência também no nível dos estabelecimentos de ensino que proporcionassem ensino de línguas de forma qualificada, com metodologias que facilitem o acesso ao conhecimento.

Para a diretora, essa realidade de cultura e produção do conhecimento se expande. Há empresários da própria região que viajam ao exterior para conhecer o mercado externo. Isso ocorre com investidores do setor calçadista, que compram equipamentos na China, por exemplo.

O Fisk há está no Brasil há 50 anos e trabalha na sua linha educacional, com material exclusivo. Uma forma tradicional e com uma equipe pedagógica para a produção do desse conteúdo, com uma editora própria. "Os treinamentos, congressos e convenções são constantes, com capacitações e orientações, além do atendimento, como forma de dar o melhor para o aluno, tanto em termos de conteúdo, como da própria estrutura da escola", diz.

Incorporado

Esse grande polo de atração de romeiros de várias partes do Nordeste tem passado por uma transformação contínua ao longo dos últimos anos. O CCAA se incorporou à tradição regional, mas antenado com o processo de desenvolvimento padrão da bandeira, que atua em países das Américas, Ásia e Europa. E no Cariri não poderia ser diferente. As escolas de idiomas contam com alunos não apenas do mercado local, mas de outras cidades da região e Centro-Sul, e até localidades dos Estados mais próximos ao Ceará, como o Pernambuco. Os alunos das faculdades também buscam os cursos. (ES)

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.