Mercado aquecido

Construção civil cresce em 2015

Nível de emprego aumentou em relação a igual período do ano passado e desponta para mais crescimento

22:00 · 06.06.2015 / atualizado às 00:00 · 07.06.2015
Image-0-Artigo-1867193-1
Universidades e turismo são atrativos para expansão dos canteiros de obras ( Fotos: Elizãngela Santos )
Image-1-Artigo-1867193-1
Em Juazeiro do Norte, as construções verticais avançam na cidade, tanto residenciais como prédios comerciais, por conta da grande demanda

Juazeiro do Norte. Mesmo com a tão propagada crise nos diversos setores da economia, a construção civil no Cariri tem boa perspectiva de crescimento no segundo semestre, com o início das fases de contratação. Além disso, obteve um crescimento de 8% durante o primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Sine/IDT. Conforme o Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) há uma estabilização do mercado, e novas alternativas estão sendo estudadas para financiamento e vendas de imóveis.

O setor da construção civil é um dos que mais emprega na região, ficando atrás de comércio, serviços e indústria. Com as baixas de empregos que ocorreram no começo do ano, a alta especulação no setor arrefeceu, não fazendo com que tivesse um impacto maior.

Aquecimento

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego e fornecidos pelo Sine/IDT, de janeiro de 2014 até março deste ano, foram desempregados 3.807 trabalhadores.

Em Juazeiro do Norte, as construções verticais avançam na cidade, tanto residenciais como prédios comerciais. Com a finalidade de aquecer o setor, estarão sendo disponibilizados na região cerca de 2 mil apartamentos, residências e prédios comerciais. O 8º Feirão de Imóveis do Cariri pela primeira vez será realizado por meio do Sinduscon, com apoio da Caixa Econômica Federal (CEF), principal órgão financiador. Trata-se da realização do 8º Feirão de Imóveis do Cariri, de 11 a 14 de junho, no Cariri Garden Shopping.

A superintendente do Sinduscon, no Cariri, Patrícia Neri Coelho, afirma que vem havendo uma adequação do mercado, que estava num processo de crescimento acelerado.

Segundo Patrícia, esta etapa requer maturidade. "É um momento de se reinventar para atender a uma demanda reprimida. Esse ano e o próximo serão de uma seletividade natural e ficam no mercado os mais comprometidos, com seriedade e compromisso", diz.

De acordo com a superintendente, cerca de 9 mil pessoas empregadas no segmento, a baixa de postos de trabalho pode ter chegado a mais da metade, em função da grande especulação imobiliária que vinha sendo alimentada na região nos últimos anos, inclusive com atuação de pessoas sem experiência no setor, o que redundou em prejuízos para consumidores.

Qualificação

Durante a convenção coletiva dos trabalhadores, ela afirma que houve maior flexibilidade, para não ter mais demissões no segmento. "Esse 'boom' de desenvolvimento na região foi muito importante para promover a qualificação profissional", admite.

A gerência regional do Sine/IDT continua disponibilizando vagas para emprego, na medida em que vão abrindo novos postos de trabalho. Conforme a gerente da unidade de Juazeiro do Norte, Conceição Araújo, ainda há carência no mercado de mão-de-obra qualificada no setor, mesmo com avanços nesse sentido. As vagas ofertadas vão desde o segmento de engenharia civil, a pedreiros, serventes de obra, técnico em edificações, arquitetos e projetistas.

Turismo

O destaque do Cariri em relação a outras regiões do estado envolve vários fatores, principalmente o turismo, mais focado em Juazeiro do Norte, e também o crescimento na última década das universidades e cursos universitários instalados na região. Esse desenvolvimento do ensino superior tem atraído moradores de vários estados para a região.

A gerente regional do Sine/Idt no Cariri, Ariadne Albuquerque, afirma que esses primeiros meses do ano normalmente são de ajuste do mercado, mas tanto o setor público quanto o privado já sinalizam para maior número de contratações.

A redução no volume de construções, como vinha ocorrendo nos últimos anos, fez com que houvesse aumento na oferta de imóveis para venda. Obras públicas como o Cinturão das Águas reduziu em grande quantidade o número de operários.

Para Ariadne, o Cariri se tornou um polo de investimentos que continua em alta, e nesse processo de desenvolvimento o Juazeiro do Norte se destaca, principalmente depois da metropolização regional. A superintendente do Sinduscon admite otimismo com o segmento, por esse ser um momento de amadurecimento do setor e isso permite uma qualificação dos construtores existentes na região e maior associativismo.

Mais informações:

Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará - Cariri
Lagoa Seca
Telefone (88) 3571.2012

Elizângela Santos
Colaborzdora

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.