AGRICULTURA DE SEQUEIRO

Chuvas antecipam Hora de Plantar

As precipitações caídas na região motivaram a aceleração da distribuição de sementes pelo governo

00:00 · 24.01.2016 por Elizângela Santos - Colaboradora
Image-1-Artigo-2005569-1
Nos postos vinculados à SDA, já são formadas filas de agricultores familiares ( Fotos: Elizângela Santos )
Image-0-Artigo-2005569-1
Apesar da antecipação na entrega do produto, o lançamento oficial do Hora de Plantar ainda não foi marcado, mas será na região do Cariri, conforme anunciou o titular da SDA, Dedé Teixeira

Crato. O Cariri, nos últimos 15 dias, vem sendo beneficiado com as chuvas da pré-estação e os agricultores acabaram reivindicando a distribuição antecipada das sementes selecionadas do Projeto Hora de Plantar.

O cultivo começou e milhares de produtores continuam recebendo durante esta semana milho e feijão, entre outras sementes. Os locais de distribuição estão sendo abastecidos. Serão distribuídas, somente na região, 262.580 quilos grãos.

A entrega, por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), foi iniciada na segunda-feira, pelas cidades de Crato, Juazeiro do Norte, Jardim e Barbalha. Cerca de 9 mil produtores estão sendo beneficiados em 13 municípios da região.

Pleito

O Cariri é a primeira região do Estado a ter registros de precipitações mais intensas nessa época do ano. Mesmo ainda sendo classificadas como chuvas da pré-estação, o preparo da terra é iniciado pelos produtores.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Crato, Antônio Alves da Gama, havia uma reivindicação dos pequenos agricultores, que já estavam preparando as suas terras e aproveitando as sementes que já tinham estocadas. "De qualquer forma, perdemos cerca de 15 dias, desde a primeira chuva. Esse período já dá para aproveitar a germinação das sementes", disse.

Todo ano há o lançamento oficial da entrega dos grãos pelo governo do Estado na região. A espera é por conta do anúncio do prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), ocorrido na última quinta-feira.

Em Crato, somente no primeiro dia de repasse, mais de 400 pessoas foram beneficiadas, mas cerca de 600 vão receber. São 20 quilos de sementes, sendo dez de milho e dez de feijão, ou apenas um tipo de produto, com opção a cargo do agricultor.

Preocupação

Os produtores vieram de toda as comunidades do Crato e já deixaram a terra pronta para receber a semente. Um deles é Raimundo Henrique Filho, da localidade de Monte Alverne. Ele afirma que já estava preocupado. "Estava precisando receber essa semente. Ano passado tivemos prejuízo e agora não podemos perder tanto tempo", afirmou. Ele não escondeu a alegria pela entrega acelerada do produto.

Na segunda-feira, ao receber o milho e o feijão, já foi direto para o roçado. Mesmo assim, tinha aproveitado o pouco do milho que tinha e o feijão e se adiantou com o cultivo.

Taxas

O agricultor Josué Gomes de Sousa, não ficou atrás e aproveitou os primeiros dias de chuva para plantar feijão de corda e milho. Com poucas precipitações, a fé do pequeno produtor é de que tenha colheita imediata, principalmente com a continuidade do ciclo chuvoso.

O Projeto Hora de Plantar esse ano dispensou a taxa dos produtores, por conta da perda de safra representativa, em virtude da estiagem em 2015.

Neste ano, estão sendo distribuídos, além do milho híbrido, o feijão de corda, feijão mulatinho e sorgo forrageiro. Missão Velha e Farias Brito recebem mais de 35 toneladas de milho. Jardim e Santana do Cariri serão abastecidos com cerca de 28 mil quilos do produto e estão entre os maiores produtores da região. Mas Missão Velha está à frente na quantidade de sementes, incluindo milho, feijão e sorgo, com 38.220 toneladas, seguido por Jardim e Farias Brito.

Pressão

A gerência regional da Ematerce, com escritório em Crato, está realizando a distribuição para 13 municípios. O engenheiro agrônomo Hernane Rocha, assessor regional do órgão, afirma que a distribuição acabou sendo antecipada em virtude das chuvas e também da pressão dos produtores e entidades.

O presidente do Sindicato disse que boa parte dos trabalhadores já plantou. Ele afirma que, a partir do primeiro dia de janeiro, com chuva, para o agricultor já é considerado tempo de inverno. "Se chover de noite, no outro dia os agricultores já estão no roçado plantando", diz ele.

Para Antônio Alves, o risco é o período de chuva não se prolongar tanto. Por conta dessa realidade, uma representatividade dos produtores foi à Ematerce reivindicar que as sementes fossem entregues antes do anúncio do prognóstico.

O professor de Meteorologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Danuzio Sousa, explica a quadra chuvosa na região normalmente se estende até o mês de maio. Sousa destaca o fim da pré-estação já no período que se configura como o início do inverno, em fevereiro.

Ele explica que é natural haver. A partir desse mês uma sequência de ciclo chuvoso, sob a influência da zona de convergência intertropical, que impacta sobre as chuvas até o fim da quadra.

O professor afirma que o El Niño poderá ainda está influenciando a região, mas com menos intensidade. Caso venha diminuindo, poderá haver a influência da La Niña, trazendo um período chuvoso mais intenso.

Fixação

Embora esteja muito longe dos ganhos que se obtém com a agricultura irrigada, fundamental para o agronegócio, a agricultura de sequeiro é bastante estimulada pelo governo. Isso se dá pela capacidade de abranger um grande número de agricultores familiares, que tanto pela tradição quanto pelas condições reais de subsistência tiram o sustento do cultivo que aproveita as águas das chuvas. Além disso, é um elemento de grande significação para a fixação do homem no campo.

Nesse sentido, o titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), Dedé Teixeira, descartou qualquer restrição na distribuição das sementes, mesmo com o quadro adverso, baseado no prognóstico da Funceme, divulgado na quarta-feira passada. Na ocasião, o secretário confirmou o lançamento oficial pelo governador Camilo Santana, ainda neste mês.

Conforme prognóstico divulgado pela Funceme, o Ceará deverá experimentar mesmo o quinto ano consecutivo de seca. Isso tem como base a probabilidade de 65% que a quadra chuvosa fique abaixo da média; 25% em torno da média; e apenas 10% acima da média.

No entanto, não é essa a fé que move os agricultores. Segundo Dedé Teixeira, o lançamento oficial ocorrerá, inclusive, na região do Cariri, onde a distribuição já começou. "Trata-se de uma cobrança dos agricultores, que já começaram a plantar aos sinais das primeiras chuvas", disse o secretário. Um novo prognóstico da quadra chuvosa será divulgado na segunda quinzena de fevereiro, apontando para os meses de março, abril e maio.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.