Expansão

Cariri tem aumento na oferta de cursos de pós-graduação

São cerca de 200 vagas para mestrados e doutorados interinstitucionais ofertadas na região

22:00 · 11.07.2015 / atualizado às 00:00 · 12.07.2015
cursos
Os cursos atendem as necessidades de quem deseja começar em uma nova área de atuação ( Fotos: Elisângela Santos )

Juazeiro do Norte. O aumento na oferta de cursos de pós-graduação no Cariri tem sido representativo nos últimos anos em virtude da quantidade de vagas e ganho de estrutura para novos cursos, ampliando a área da pesquisa na região. São cerca de 200 vagas para mestrados e doutorados interinstitucionais ofertadas na região. Os cursos vêm são desenvolvidos pela Universidade Regional do Cariri (Urca) e a Universidade Federal do Cariri (UFCA), que oferecem no curso de Mestrado em Desenvolvimento Regional, em torno de 40 vagas. Projetos para implantação de novos cursos estão em andamento nas instituições.

O crescimento da oferta de cursos de graduação, processo que vem ocorrendo há pouco mais de uma década, tem provocado essa nova etapa de criação de cursos, inicialmente, em sua grande maioria, de especialização. Vários deles também implementados em cursos particulares, a exemplo da Faculdade Leão Sampaio. A instituição conta atualmente com quase nove mil alunos nos cursos de graduação, sendo cerca de 10 mil da Urca e 2.400 da federal.

Região

O pró-reitor de pós-graduação da UFCA, Eduardo Vivian da Cunha, informa que 90% dos alunos dos cursos de mestrado na federal são da própria região, comprovando a importância dentro da proposta de implementação, desde 2010. A tendência é que haja uma ampliação dentro de um espaço de tempo menor, conforme o professor, ao destacar que já há projetos voltados para iniciar um mestrado de Ciências da Informação, além de outros dois propostos para Matemática e na área da saúde. "Podemos considerar que a educação regional passa por um processo de evolução, em virtude do grande número de cursos de graduação", diz.

O pró-reitor destaca esse como um processo natural. O resultado dessa nova etapa de ensino, complementa, tem sido a contribuição relacionada ao próprio desenvolvimento regional, com trabalhos que se ampliam nos mais diversos setores. Os trabalhos, em sua maioria, estão voltados para temáticas relacionadas a políticas públicas, grupos produtivos e economia solidária. Os alunos são de áreas diversificadas, como: agronomia, enfermagem administração, jornalismo, engenharia, entre outras.

A Urca, universidade mais antiga da região, lidera com a quantidade de vagas destinadas aos cursos Stricto sensu. No último dia 1º, foi inaugurado o prédio do programa de Pós-Graduação em Bioprospecção Molecular, que há sete anos iniciou suas atividades na região. O novo prédio possibilita melhor espaço de pesquisa, com biblioteca, gabinetes para os professores pesquisadores e alunos, coordenação, uma sala de aula ampla, auditório, além dos laboratórios.

Nova estrutura

O projeto teve investimentos de instituições de fomento à pesquisa nos âmbitos estadual e federal, e da própria universidade. Além do mestrado, a nova estrutura atende também doutorados interinstitucional de Enfermagem e Bioquímica Toxicológica. A meta é que, nos próximos anos, a Urca oferte o primeiro doutorado institucional em Bioprospecção Molecular.

É o caso da UFCA, que atua com o curso de mestrado de desenvolvimento regional, possibilitando uma margem ampla para a pesquisa na região nos seus diversos segmentos, dentro do contexto de sustentabilidade. Já Urca, implantou o primeiro curso de Mestrado em Bioprospecção Molecular, em 2007, formando até agora mais de oito turmas com os trabalhos voltados, em sua maioria, para as propriedades da flora e fauna da região, inclusive com registros de patentes e novos pedidos em andamento.

A UFCA conta com seis cursos de especialização. Já a Urca está com 22 especializações. Em março deste ano, foi iniciado o Mestrado Acadêmico em Enfermagem, além de Mestrado Profissional em Saúde da Família, uma parceria com Rede Nordeste de Formação em Saúde da Família.

O pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa, Alysson Pontes Pinheiro, docente do mestrado em Bioprospecção, afirma que todas as credenciais para ter o curso de doutorado aprovado junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) estão disponíveis. A agência atua no fomento à pesquisa e na expansão e consolidação da pós-graduação Stricto sensu (mestrado e doutorado) em todos os estados do país. Também realiza avaliações a cada três anos, podendo descredenciar as instituições que não atenderem os requisitos de manutenção na qualidade dos seus trabalhos.

Além disso, a professora da Urca, Arlene Pessoa, ressalta o aumento nos investimentos destinados à produção científica da universidade, através do recurso do finalístico da instituição, para ampliar a produção. Exemplo disso foi a criação de um portal de periódicos da Urca, a revista Caderno de Ciência e Cultura, para a divulgação das pesquisas, e ter o trabalho da universidade como referência para outros pesquisadores. A publicação está sendo normalizada.

Bolsas

Outro aspecto é a ampliação do número de bolsas de iniciação científica destinadas pela própria universidade. Essa, segundo a professora, é uma forma de estimular o professor, que consequentemente motiva o aluno que está trabalhando com ele. "Isso também serve de estímulo à publicação", diz. Muitos alunos seguem para os cursos de especialização e até mestrados. São cada vez mais comuns as aprovações diretas dos alunos da graduação para cursos de mestrado e doutorado.

A produção científica tem sido um dos focos da universidade. No ano passado, foram aprovados dois projetos, de infraestrutura e aquisição de equipamentos, sendo dois recentemente aprovados: um pelo Finep, de R$ 1 milhão, e o outro CT Infra, de R$ 997 mil, para compra de equipamentos. Serão beneficiados professores nas áreas de Biologia, Física e uma série de pesquisadores inseridos no contexto, resultando em publicações de artigos de maior qualidade.

Produção

A professora destaca pesquisas com elementos na fauna e flora da região, na busca de novos medicamentos, bioherbicidas, com trabalhos importantes para produção de biotecnologias, com uma sucessão de produtos que pode impulsionar a área no Estado. Já foi produzida uma patente, com produtos derivados do pequi e uma outra se encontra em andamento.

Para a professora Arlene, o aumento na oferta de pós-graduação tem uma importância fundamental para o crescimento da universidade, na qualificação da pesquisa, com maior perspectiva de recursos advindos não apenas do Estado, mas do governo federal e outras fontes.

"Já dá uma autonomia ao programa na universidade", afirma. Com isso, nos últimos anos, houve um grande salto de investimentos da própria universidade em aquisição de equipamentos, compra de reagentes, ampliação no número de bolsas e participação de professores em eventos científicos, o que gera um produto, que são as publicações.

A universidade também conta com um quadro qualificado. Em 10 anos, a Urca saltou de 10 professores com doutorado para mais de 100. O que representa um processo evolutivo que credencia a instituição para a aprovação de novos projetos na área da pós-graduação.

FRASES

"O mestrado é um marco para o Cariri. Somos bem conceituados na Capes e temos processos de patentes em andamento"

Allysson Pinheiro
Pró-Reitor

"Temos uma demanda bem maior que a oferta de vagas para o mestrado de Bioprospecção, com 136 inscritos para 20 vagas"

Irwing Rose de Alencar
Coordenador do Mestrado da Urca

Mais informações

Universidade Federal do Cariri
Av. Tenente Raimundo Rocha S/N
Juazeiro do Norte
Cidade Universitária
Telefone: (88) 3572-7200
Universidade Regional do Cariri Rua Cel. Antônio Luis, 1161
Pimenta - Crato/CE.
Fone: (88) 3102.1212 / 3102.1204

Elizângela Santos
Colaboradora

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.