novos distritos

Burocracia e crise travam expansão da área industrial

Licenças ambientais e dificuldades da economia emperram instalação de novos meios produtivos

00:00 · 31.05.2015
Image-0-Artigo-1863072-1
Em Juazeiro, dois distritos já atuam na área de insumos para calçados ( fotos: elizângela santos )
Image-1-Artigo-1863072-1
Em algumas áreas de Crato e Juazeiro do Norte, já há empresas instaladas em minidistritos, mas com projetos de funcionamento ainda emperrados

Juazeiro do Norte. A alternativa de criar meios de produção e ampliar os postos de trabalho com os distritos industriais no Cariri, por enquanto, caminha a passos lentos. Os motivos são variados, que vão desde as justificativas em relação à crise vivenciada no País a questões relacionadas à liberação das licenças ambientais. Em algumas áreas de Crato e Juazeiro do Norte, já há empresas instaladas em mini distritos, mas com projetos ainda emperrados pela burocracia e dificuldade de prospecção de novas empresas.

Os setores de investimentos são os mais variados. Nos últimos anos, há uma grande prevalência de instalação e empresas voltadas para o setor do alumínio, mas o setor de calçados e acessórios, além de serviços, também é bem significativa. No bairro Barro Branco, em Crato, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Venâncio Saraiva, afirma que algumas articulações vêm sendo desenvolvidas com várias instituições governamentais e representantes de setores como a indústria e o comércio, como forma de fortalecer o apoio para que os empresários sintam-se atraídos com as propostas.

Passos

Saraiva considera que passos importantes já foram feitos no sentido de garantir a instalação de algumas empresas de pequeno e médio porte, que vão desde transportadoras, fábricas de calçados e de alumínio, além de panificação. Agora a meta é poder implementar o segundo distrito na cidade, sendo este em proporções maiores, com mais empresa de grande porte, na Vila Padre Cícero. Para isso, o secretário afirma que está aguardando o licenciamento ambiental do espaço, para dar segmento ao projeto, que possibilita algumas facilidades para os empreendedores, como facilidades de financiamento e também descontos na privatização e processo de instalação das novas empresas.

"Temos que levar propostas aos empresários e às instituições que demonstrem as condições favoráveis do nosso município, para atrair os empresários", disse o secretário. No momento, para a nova área ele afirma os investidores acenaram com a possibilidade de instalar suas empresas, já com cartas de intenções assinadas com esse objetivo. Venâncio calcula que com os novos empreendimentos, deverão ser gerados cerca de 800 empregos direitos em Crato.

Insumos

Já em Juazeiro do Norte, após diversas dificuldades para iniciar dois distritos industriais, principalmente com fábricas com insumos voltados para a área calçadista e a indústria de alumínios, há a alternativa de um distrito industrial, para empresas de grande porte. O processo foi iniciado em 2005.

Em Juazeiro do Norte, o distrito industrial do Campo Alegre, mesmo com a concessão de escrituras para novos investidores, em 2013, não teve muitos avanços em relação à instalação das empresas nesta área. Houve uma parceria com o Governo do Estado, para a concessão das escrituras e a meta era investir até R$ 150 milhões com a instalação de novos empreendimentos, e mais de dois mil empregos gerados no local. Estão previstas 36 novas empresas para complementarem espaço voltado para o distrito. Os setores de calçados, moda íntima, joias e folheados, reciclagem, materiais sintéticos, componentes e acessórios estão entre os mais visados.

O município possui um distrito industrial em funcionamento, no bairro São José, onde a produção é feita por 14 indústrias ali instaladas. Outro equipamento, de menor porte, funciona nas proximidades do Parque de Vaquejada da cidade, onde estão instaladas oito empresas. Com a criação do terceiro distrito industrial, Juazeiro do Norte espera criar um polo de produção industrial fortalecido e melhorar o Produto Interno Bruto (PIB).

Empresas que atuam no segmento calçadista têm vindo até do sul do País para se instalar em Juazeiro, para suprir o setor de insumos, como é o caso da empresa de enfeites para calçados, Maggiori, do Rio Grande do Sul. A fábrica já fornecia o material para Juazeiro. A empresária Elinara Turossi afirma que em apenas uma semana de instalada na cidade imagina as facilidades que é poder estar perto dos seus clientes, com a possibilidade e ampliar os negócios na região.

Além de Juazeiro do Norte e Crato, o município de Missão Velha também busca construir um distrito industrial, objetivando o aquecimento da economia e a geração de emprego e renda. A meta é instalar novas empresas em área desapropriada na região do sítio Carnaúba, distante cerca de 6 quilômetros da sede do município.

Mais informações:
Prefeitura de Juazeiro do Norte
Telefone (88) 3566.1082
Prefeitura Municipal do Crato
Telefone (88) 352.9600

Elizângela Santos
Colaboradora

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.