Parceria público-privada

Barbalha inicia a construção da sua nova sede administrativa

Obra pretende integrar secretarias e, assim, reduzir gastos, mas prédio só poderá ser utilizado por 15 anos

22:00 · 17.01.2015 / atualizado às 00:00 · 18.01.2015
Image-0-Artigo-1777314-1
A previsão de conclusão das obras do novo prédio é para maio deste ano
Image-1-Artigo-1777314-1
Na avaliação do secretário de Obras do município, Roberto Granjeiro, o município ainda passará a economizar gastos com energia elétrica e aluguéis de imóveis ( Fotos: Clodoaldo Amaro )

Barbalha. Uma parceria firmada entre a Prefeitura deste município e a iniciativa privada poderá resultar em economia de gastos públicos e garantir maior comodidade à população que busca, diariamente, atendimento e prestação de serviços nos diversos setores que compõem a administração local. Até o fim de maio, o Município deverá inaugurar seu novo centro administrativo, construído com investimento de cerca de R$ 3 milhões, em área de 4 mil metros quadrados, sendo 2.500 m² de área construída e o restante projetado para estacionamento e espaço para circulação de pessoas.

Sem nenhum ônus financeiro para a gestão, tendo gastos inteiramente financiados por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) entre a Prefeitura e uma empresa construtora, a nova sede do Poder Executivo está em franco processo de edificação. O espaço deve passar a funcionar ainda no primeiro semestre deste ano.

Cessão de uso

O Município, conforme acordo pré-estabelecido, terá cessão de uso do equipamento por um prazo de 15 anos. Além de salas, o prédio disporá de um auditório com capacidade para até 130 pessoas, o que deverá estimular a realização de eventos de pequeno porte, ajudando a movimentar a economia local. Desenvolvido pelo escritório de Arquitetura Nasser Hissa, um dos maiores do Estado, o projeto levou em conta a integração das secretarias, obedecendo às regras de utilização do espaço público, a pedido do Grupo Conviver Urbanismo, parceiro no empreendimento.

Na avaliação do secretário de Obras do município, Roberto Granjeiro, a PPP firmada com o Grupo Conviver propiciará resultados importantes na prestação de serviços à sociedade local. "Vai diminuir, e muito, o tempo que a população gasta se deslocando entre as secretarias e demais órgãos do governo", disse.

Parceria

Segundo ele, o município ainda passará a economizar gastos com energia elétrica e aluguéis de imóveis. "Vai baratear as despesas da Prefeitura. Não haverá necessidade de aluguéis de prédios para funcionamento de pastas, tendo em vista que todas as secretarias funcionarão no mesmo local. Será, portanto, positivo tanto do ponto de vista da prestação de serviços aos cidadãos de Barbalha, quanto para o próprio setor financeiro da Prefeitura", observou.

Conforme o presidente da Conviver Urbanismo, Luiz Aragão, a Prefeitura já idealizava criar o novo polo administrativo para a cidade. Já a Conviver estava elaborando estratégias para urbanizar o entorno do loteamento que está construindo, buscando, assim, a valorização imobiliária da região. "Foi um encontro de oportunidades. Conversamos com o prefeito e nos comprometemos em construir um novo prédio fazendo a concessão por 15 anos. Essa união irá fortalecer a economia da região, além de ajudar a criar uma nova área de crescimento para a cidade", explicou.

Embora o uso do equipamento pela gestão não deva ocasionar prejuízos às finanças do Município, alguns moradores acreditam que, mesmo havendo a junção das secretarias em um único espaço, a maioria dos problemas vivenciados na cidade não deixará de existir.

Críticas

"Pode até ser que haja diminuição de gastos devido à ausência de necessidade de pagamento de aluguéis e outras situações. Até acredito que, neste ponto, a obra seja positiva. Porém, na minha opinião, esperar que as necessidades da população sejam atendidas, em sua ampla maioria, só porque as secretarias funcionarão no mesmo espaço é um pouco demais", opina o recepcionista Isaac da Silva Pereira.

O empresário Geraldo Ferreira de Brito é outro que acredita que a obra de construção do Centro Administrativo é desnecessária e não resultará em benefícios à população. Na visão do empresário, há demandas emergenciais ainda não solucionadas pela Prefeitura que deveriam ter sido trabalhadas antes de o Executivo pensar em construir um novo local para abrigar secretarias da gestão local.

"Não vai mudar nada e nem trará benefício algum para o nosso povo. Tanta coisa mais importante para se fazer no município e o prefeito se preocupando em pactuar com empresas de fora para construir um prédio que tem data para ser desocupado. Quando acabar o prazo de 15 anos, onde é que as secretarias vão funcionar? Eles vão ter que retornar ao prédio antigo para despachar com o povo?", questionou Geraldo Ferreira.

Resposta

A reportagem tentou conversar com o prefeito do município, José Leite (PT), para que avaliasse a opinião dos moradores da cidade em relação à construção do novo equipamento e, ainda, sobre como ficaria a situação da edilidade municipal após o fim do prazo de concessão firmado com o Grupo Conviver. Várias ligações foram feitas ao celular que seria de uso particular do gestor, mas não foram atendidas

Mais informações:

Prefeitura Municipal de Barbalha
Rua Princesa Izabel, 187
Telefone (88) 3532-2116
Centro

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.