test drive

Virtus: o sedan cheio de virtudes

Volkswagen aposta no sedan do novo Polo para brigar em um segmento que vai de R$ 59.900 até R$ 80 mil

O sedan é construído sobre a plataforma modular MQB A0, que permite o uso de itens de conforto e segurança. A carroceria é feita com aço de alta e ultra resistência ( Fotos Divulgação )
00:00 · 29.01.2018 / atualizado às 08:53 por André Marinho* - Editor
O sedan é construído sobre a plataforma modular MQB A0, que permite o uso de itens de conforto e segurança. A carroceria é feita com aço de alta e ultra resistência; capacidade porta malas é gigantes: 521 litros ( Fotos: Divulgação )

A Volkswagen lançou o sedan Virtus em um super evento montado no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Não faltaram efeitos especiais para um grande carro.

Chega bem lançado, com três versões de acabamento e duas motorizações. E bem posicionado de preço.

O design é elegante e harmônico. Como no Polo, a dianteira é musculosa. Nas laterais, a linha de ombro é levemente ascendente, enquanto o teto tem uma descaída estilo cupê.

Na traseira, predomínio das linhas horizontais, com destaque para as lanternas que invadem a lateral e o spoiler na tampa do porta-malas.

O interior é como o do Polo, com plástico, porém de boa qualidade. Até mesmo na versão de topo os bancos são revestidos em tecido. Mimos como bancos revestidos em couro, painel de instrumentos digital e sistema multimídia com display de oito polegadas com navegação são opcionais disponíveis só para a versão Highline.

Dois motores disponíveis. A mais simples combina o motor 1.6 MSI - com potências de 110cv/117cv (gasolina/etanol) e torques de 15,8kgfm/16,5kgfm (g/e) - e câmbio manual de cinco marchas. Já a mais divertida traz motor 1.0 turbo - 115cv/128cv (gasolina/etanol) e torque de 20,4kgfm (g/e) - e câmbio automáticol de seis marchas.

A versão de entrada é a 1.6 MSI (R$ 59.990), que traz de série direção elétrica, vidros elétricos, banco do motorista com ajuste de altura, ar-condicionado, sistema de som com Bluetooth, quatro airbags e controle de tração.

A intermediaria é a Comfortline 200 TSI (R$ 73.490), que, além de um conjunto mecânico mais sofisticado, acrescenta controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, freio a disco nas quatro rodas, bloqueio eletrônico do diferencial traseiro, volante multifuncional, cornering, multimídia com aplicativos, sensor de estacionamento traseiro, retrovisor com função tilt-down, saída de ar para o banco traseiro, direção com ajuste de altura e distância, rodas de liga-leve de 15 polegadas, lanternas escurecidas e grade cromada.

Já o top de linha é a Highline 200 TSI (R$ 79.990), que soma destravamento das portas e partida do motor por chave presencial, aletas para troca de marchas, ar-condicionado digital, porta-luvas refrigerado, controle automático de velocidade, luzes diurnas, rodas de 16 polegadas e grade em preto brilhante.

Testamos o Virtus em percuros de 135 km de São Paulo até Americana, no interior paulista, na versão intermediária Comfortline 200 TSI. O motor 1.0 turbo mostra excelente performance para empurrar os 1.192kg do veículo, além dos passageiros, sem sofrência. Boa performance em ultrapassagens e retomadas são os diferenciais desse propulsor em relação ao 1.6 aspirado. O câmbio automático de seis marchas tem funcionamento suave, com respostas adequadas tanto para rodar tranquilo na cidade quanto numa situação mais dinâmica.

 

Segurança

O Virtus ganhou classificação máxima, com 5 estrelas na proteção para adultos e crianças, nos testes realizados pelo Latin NCAP, que avalia carros novos vendidos na América Latina e Caribe.

Os testes do Latin NCAP incluem análise de impacto frontal - a 64 km/h contra uma barreira deformável descentrada (40%) -, impacto lateral (contra uma barreira deformável montada em um trenó a 50 km/h contra o veículo) e impacto lateral contra poste - o veículo é lançado lateralmente a 29 km/h em direção a um poste.

Ficha técnica

Motor: 1.6 l, flex/1.0 l turbo flex
Potência:110cv e117cv (gas./etanol) 115cv e 128cv (gasolina/etanol)
Torque: 15,8kgfm/16,5kgfm (g/e)/20,4kgfm (g/e)
Transmissão: Manual de cinco marchas ou automática (seis velocidades)
Direção: elétrica
Porta-malas: 521 litros
Versões e preços:1.6 MSI R$ 59.990/Comfort Line R$ 73.490 e High Line R$ 79.990
Rivais: Honda City, Chevrolet Prisma e Cobalt/Fiat Cronos/

*O editor viajou a São Paulo (SP) a convite da Volkswagen

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.