Apresentação

Várias faces do Kwid

Um dos lançamentos do ano, o Renault Kwid deverá ser um dos três mais vendidos do País até 2018

Popular barato: Renault traz de volta carro com preço em torno de R$ 30 mil, com o Kwid ( Fotos: divulgação )
00:00 · 07.08.2017 por André Marinho* - Editor
Por dentro central multimídia e destaque para a segurança, com quatro airbags em todas as três versões, duas frontais e duas laterais

Que tal combinar estratégia agressiva de pré-lançamento e de pré-venda, gerar expectativa e rechear isso com um preço baixo e com possibilidade de entrada de R$ 1 mil no cartão de crédito em três parcelas. Somado a tudo isso, uma boa rede de concessionárias e uma marca de credibilidade. Mesmo assim, a francesa Renault não tinha noção do estrondoso sucesso que já é o Kwid antes mesmo de ganhar as ruas. São mais de 20 mil unidades pré-vendidas e os compradores começam a receber os automóveis neste mês de agosto.

Tanto sucesso surpreendeu o próprio presidente da Renault do Brasil, Luiz Pedrucci. "A gente esperava vender 25% do que vendemos", sorriu, durante a coletiva de imprensa.

Aliás, que evento. Na noite anterior, o estádio Allianz Parque foi reservado para a imprensa e 800 convidados na chegada do Kwid. Show da dupla Gilberto Gil e Anitta.

O modelo resgata o conceito de carro popular no Brasil e com alguns atributos que o deixa em vantagem no segmento de entrada.

Nada de inúmeras versões com uma infinidade de opcionais. Aliás, há apenas um equipamento extra: o sistema de som para a versão intermediária, por R$ 400.

Image-0-Artigo-2278720-1
Com bagageiro de 290 litros, bom espaço interno e consumo, Kwid deve ser um dos mais vendidos do Brasil, disputando com Onix, HB20 e Ford Ka

Mas, vamos ao test-drive onde avaliamos se o Kwid é robusto como promete a propaganda, um "SUV compacto".

Se você espera um SUV bem alto, com muito espaço interno não é esse o conceito do hatch que tem altura elevada do solo e robustez, porém continua a ser um hatch.

Ele tem muitas vantagens, a começar pelos quatro airbags de série. A altura elevada do solo resulta em boa dirigibilidade e a direção elétrica é super leve. Testamos nas ruas engarrafadas de São Paulo a versão top de linha, Intense. Motor 1.0, com três cilindros tem bom desempenho e foi herdado dos irmãos Sandero/Logan.

O Kwid ainda se posiciona entre as opções mais econômicas no segmento de entrada. O motor 1.0 SCe de três cilindros faz uma média mista (cidade/estrada) de 10,6 km/l com etanol e 15,2 km/l com gasolina.

O propulsor, como escrevi, é o mesmo usado pela família Sandero/Logan, no entanto no Kwid recebeu ajustes para gerar uma potência menor, de 66/ 70 cv, e torque de 9,4/ 9,8 kgfm (gasolina/ etanol), e assim privilegiar o consumo de combustível - os valores originais são 79/82 cv e 10,2/10,5 kgfm de torque. O câmbio é sempre manual de 5 velocidades.

Pena que o trajeto só teve 20 quilômetros. Daí não deu para sentir o desempenho de maneira mais profunda.

O acabamento agradou. Os bancos têm bom nível de conforto e o espaço interno é bem bacana para 5 pessoas.

Por conta da altura elevada, a suspensão foi calibrada para oferecer o mínimo de rolagem da carroceria e sacolejos sobre imperfeições. Ele parece firme para um carro curto e alto.

O Renault contorna curvas com competência. A direção é leve e o câmbio tem bons engates. São apenas três versões, com preços variando entre R$ 29.990 e R$ 39.990 - mais R$ 1.400 por pintura metálica ou branco Marfim.

Durante a fase de divulgação, a montadora destacou os itens de segurança disponíveis, e não comuns à categoria. São quatro airbags (dois frontais obrigatórios e dois laterais) e duas posições Isofix para cadeirinhas de crianças.

Lista de espera

Se você pretende comprar o Kwid, provavelmente terá o carro em sua garagem a partir de novembro. Isso porque a pré-venda superou as expectativas, fazendo que novos lotes fossem oferecidos e a posterior entrega desses pedidos se estendesse até o mês de novembro. Porém, o faturamento das primeiras reservas começa em agosto.

A fábrica teve até de ampliar a jornada de trabalho para o terceiro turno a fim de atender a forte demanda. Atualmente, são 60 carros feitos por hora. Então, corra para uma revenda Renault e peça para fazer um test-drive. Acho que vai gostar do resultado.

*O editor viajou a São Paulo (SP) a convite da Renault

Mais informações:

Jangada Renault - Av. Julio Ventura, 100 - Fortaleza
Regence Dunas - Av. Santos Dumont, 7600 - Fortaleza
Nord Renault - Av. Mons. José Aloisio Pinto, 585 - Sobral

Ficha técnica

Motor: 1.0l, 3 cilindros, flex
Potência: 66 cv (gas)/70 cv (etanol)
Transmissão: manual, 5 velocidades
Direção: elétrica/mecânica
Tanque: 38 litros
Consumo: 14,9 km/l (gasolina) e 10,3 km/l (etanol) - urbano
15,6 km/l (gasolina) e 10,8 km/l (etanol) - estrada
Preços: R$ 29.990 (Life) / R$ 34.990 (Zen) / R$ 39.990 (Intense)

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.