impressões

Testamos um foguete turbo

Golf com motor 1.4 com 150 cv de potência tem desempenho impressionante, combinado ao câmbio

00:00 · 10.09.2018 por André Marinho - Editor

Quer sentar no banco de um legítimo esportivo, com estabilidade de sobra e desempenho que é adrenalina pura? Que tal um Golf 1.4l turbo com 150 cv de potência? Foi esse carro que esteve em nossa garagem durante 15 dias. O modelo era o VW Golf Highline 1.4 TSi turbo flex.

O design e o acabamento do novo Golf não dispensam comentários. Esportividade, bancos em couro envolventes, excelente posição de dirigir, dentre outras vantagens. Mas vamos ao motor. 1.4, turbo: basta acelerar para descobrir sua potência e sua eficiência. Os dados oficiais indicam que o 0-100 km/h é feito em 8,3 segundos.

A velocidade máxima oficial é de 206 km/h, mas como saber? Lei é lei e não aceleramos mais que o permitido. Ao volante, o motorista precisa se policiar todo tempo para não chegar involuntariamente aos 120 km/h. A combinação de potência, torque e o isolamento acústico da cabine faz parecer que o hatch está a velocidades bem inferiores.

O dirigir do Golf também merece destaque: o carro sempre está muito firme e "grudado" no asfalto. A estabilidade impressiona e, sem dúvida, é um dos pontos altos do veículo.

O câmbio automático tem trocas rápidas e precisas, com ótimas respostas. A 110 km/h ou 120 km/h, o conta-giros trabalha próximo das 3.000 rotações. Isso ajuda a explicar a eficiência em consumo.

fotofoto

Antes "gastão", o VW Golf 1.4 TSI agora prima pela economia. Com gasolina em ciclo misto (cidade e estrada), fez 15 km/l. Para se ter uma ideia, percorremos quase 400 km na estrada com pouco mais de meio tanque. Com etanol, o hatch superou a marca de 11 km/l, também em ciclo misto.

Ao dirigir, duas ferramentas chamam a atenção do motorista. Uma delas é o controle de cruzeiro adaptativo, que responde pela sigla ACC (de Adaptative Cruise Control).

O sistema acelera e freia o carro sozinho com auxílio de câmeras e radares. O outro recurso interessante são os sensores de obstáculo. Colidir ou dar aquela tradicional raspadinha nas colunas da garagem do prédio será difícil. São vários sensores espalhados pela carroceria, incluindo as laterais. Com isso, as manobras ficam bem mais fáceis. E ainda há câmera de ré. Experimentamos um modelo equipado com o sistema Park Assist, que reconhece uma vaga e estaciona o carro sozinho. Basta você acelerar e frear, conforme as instruções no painel.

O computador de bordo permite ao motorista acesso a informações como o tempo de viagem, velocidade média, velocidade em tempo real, temperatura de óleo, consumo instantâneo, consumo médio e GPS.

O Golf tem ainda outros mimos opcionais, como o expressivo teto solar, o sistema de farol automático (incluindo o farol alto), luzes de LED e a possibilidade de abrir e trancar o carro pelo toque das mãos (você precisa estar com as chaves próximas para funcionar).

Não podemos esquecer do ar-condicionado de duas zonas, com saídas de ventilação no banco traseiro, e bancos em couro na cor creme, com ajuste elétrico tanto para motorista e do passageiro. Essa gama de recursos confere ao hatch um elevado nível de sofisticação.

O conjunto de suspensão do Golf é firme, o que prejudica levemente o conforto dos passageiros. As imperfeições do péssimo asfalto brasileiro não são 100% absorvidas e provocam sacolejos no interior da cabine. O isolamento acústico melhorou em relação ao modelo importado e não há mais o incomodo barulho que invadia o habitáculo, muito por conta da troca do câmbio de dupla embreagem. Os bancos são em couro, possuem boa densidade e apoio lateral.

Os acabamentos plásticos são macios e agradáveis ao toque. O design geral agrada pela agressividade. Os encaixes são bem feitos e não apresentam nenhum tipo de rebarba. A coloração clara dos bancos na unidade testada, juntamente com a inserção de elementos cromados e em plástico brilhoso, cria um ar de requinte.

A tecnologia embarcada no Golf é um de seus pontos fortes. A direção é elétrica e proporciona boa dirigibilidade em manobras ou velocidades elevadas. Há sistema de entretenimento com tela touch de oito polegadas, de fácil manuseio e o assistente de estacionamento ajuda na hora parar de estacionar o carro, em vagas paralelas ou perpendiculares.

A segurança é reforçada pelos controles de tração e estabilidade e sete airbags. Além disso, há também o controle adaptativo de distância e velocidade. Com ele, o Golf ganha "vida própria" e pode acelerar e frear automaticamente. Podemos chamar sem medo: o Golf é um "Best Seller".

asa

Mais...

Ficha Técnica

Motor: 1.4 16V, injeção direta, turbo, flex

Potência: 140 cv (G) e 150 cv (E) a 4.500 rpm

Torque: 25,5 kgfm a 1.500 rpm

Câmbio: automático

Tração: dianteira

Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás

Rodas e Pneus: 205/55 R16

Peso: 1.279 kg (ordem de marcha)

Tanque: 50 litros

Porta-malas: 330 litros

Aceleração 0 a 100 km/h: 8,6 seg

Velocidade máxima: 206 km/h

Preço: a partir de R$ 96.790/

Até R$ 140.222

Mais informações:

Detalhes, imagens e notícias sobre veículos acesse o Blog do Automóvel

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.