Três versões

Testamos o novo sedan da Citroën

Carro de marca francesa, fabricado na Argentina e vendido no Brasil. Conheça o novo C4 Lounge

Fomos até Buenos Aires para conferir os atributos do sedan C4 Lounge, que é fabricado na Argentina; carro chega em três versões para o Brasil, incluindo para Pessoas com Deficiência ( Foto: Divulgação )
00:00 · 19.03.2018 por André Marinho - Editor*
Com design harmônico, o sedan da marca francesa tem porta malas com 450 litros, bom espaço interno e desempenho bom no já conhecido motor turbo 1.6l, com 173 cv de potência ( Foto: Divulgação )

Em três versões, o modelo parte de R$ 69.990 para Pessoas com Deficiência (PcD), na versão de entrada, Live, com direito a isenções fiscais. A versão Feel custa R$ 93.920, enquanto a Shine tem o preço de R$ 102.790.

Não se trata de uma nova geração, o modelo 2019 do sedan médio da Citroën passou por reestilização, ganhou novos equipamentos e teve o número de versões reduzidas.

Alteração, principalmente na dianteira, com faróis, grade e para-choque redesenhados. No mais, há apenas novas rodas e lanternas traseiras com lay-out interno refeito e luzes de LEDs.

Em relação ao powertrain é o mesmo motor turbo 1.6l, flex, com 173 cv de potência quando abastecido com etanol. Ele acelera de 0 a 100 Km/h em 9,1 segundos e atinge 215 Km/h. O consumo em cidade é de 7,1 km/l com etanol, e 10,5 KM;l com gasolina. Em estrada o indicador é de 9,0 Km/l com o derivado de cana, e 13,2 Km/l com o fóssil.

O fabricante afirma que a reestilização foi feita em conjunto pelos departamentos de estilo da França, do Brasil e da China. Pode até ser, mas o fato é que o país asiático foi o primeiro a receber o C4 Lounge com novo visual, há cerca de um ano. Talvez seja só uma impressão inicial, mas as novas linhas da dianteira aparentam ser um tanto carregadas e ornadas com cromados demais.

3

Por dentro, há duas novidades: um quadro de instrumentos digital, que não tem visualização tão boa, e uma central multimídia - igual àquela já utilizada nos Peugeot 208 e 2008. Foto: Divulgação 

A Citroën informa ainda que o novo para-choque deu ao veículo um ângulo de ataque maior. Isso, em tese, é útil ma hora de transpor valetas, quebra-molas ou entradas de garagens, pois reduz a incidência de raspões contra o solo. Porém, a marca francesa não afirma exatamente o quanto esse ângulo foi modificado.

Por dentro, também ha poucas mudanças. O C4 Lounge 2019 ganhou uma nova central multimídia com tela touch de 7 polegadas, que incorpora os comandos do ar-condicionado. Compatível com as tecnologias Apple CarPlay e Android Auto, o equipamento permite espelhar celulares. Já o quadro de instrumentos passou a ser digital, mas traz uma tela simples, sem tecnologia TFT ou opções de personalização.

Lançamento do carro aconteceu em Buenos Aires. Com fabricação em Palomar, na Argentina, fica fácil de entender. O test drive contou com quatro jornalistas por carro em 160 km de percurso. Nossa avaliação foi a bordo da versão top de linha, a Shine, que custa mais de R$ 100 mil.

O maior destaque ainda é o motor 1.6 THP, sigla para Turbo High Pressure, devido ao emprego de injeção direta e turbocompressor. Capaz de desenvolver 173 cv de potência com etanol e 166 cv com gasolina, além de 24,5 kgfm de torque com ambos os combustíveis, esse propulsor sobra para o veículo, principalmente nas planíssimas autoestradas argentinas, onde ocorreu o test-drive.

O bom desempenho do C4 Lounge não faz dele um esportivo. A suspensão é um tanto macia, ao passo que o câmbio troca as seis marchas de modo suave: o motorista pode comandá-lo sequencialmente, mas apenas dando toques na alavanca, pois não há paddle-shifts.

Em relação à lista de equipamentos, o modelo chegará bem recheado às lojas, com direito a bancos revestidos de couro, rodas de liga leve de aro 17, controle automático de velocidade, faróis com iluminação por leds e teto solar elétrico na configuração completona. Só é difícil de justificar os R$ 94 mil pedidos pela opção Feel, que custa praticamente o mesmo que rivais mais recentes e equipados, como Honda Civic Sport e Chevrolet Cruze LT.

Frente aos concorrentes mais atuais, o interior do sedan da Citroën não impressiona. Todavia, não faz feio: correto, o acabamento inclui emborrachamento no painel e arremates caprichados. O espaço é amplo inclusive no banco traseiro, onde há duas saídas de ar-condicionado. Vai concorrer com o líder Toyota Corolla, Honda Civic, Chevrolet Cruze.

Ficha técnica

Motor: 1.6l, flex

Potência: 173 cv (etanol)/166 cv (gasolina)

Torque: 24,5 kgfm a 1400 rpm

Câmbio: automático, seis velocidades

Porta-malas: 450 litros

Tanque: 60 litros

Versões/preços:

Live: R$ 69.990 (PcD)

Feel: R$ 93.920

Shine: R$ 102.790

*O editor viajou a Buenos Aires (Argentina) a convite da Citroën

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.