ford

Testamos o new Fiesta top de linha

Testamos a versão top de linha do New Fiesta, Titanium, com linda frente diamantada e câmbio automático

Visual frontal Design diamantado é diferencial da versão Titaniuam, que testamos uma semana
00:00 · 15.01.2018 por André Marinho - Editor
Traseira esportiva faz do New Fiesta um carro jovial; por dentro central multimídia de 6,5 polegadas e seis airbags ( Fotos: Divulgação )

Com pouco tempo a bordo do New Fiesta, a tocada de esportividade e lindo visual frontal me cativaram por completo.

Mas isso não resume o veículo. Em tempos de gasolina a quase R$ 5 o litro. Veja só o que indica o Inmetro em relação ao consumo: na cidade marca 12,0 km/l na gasolina e 8,2 km/l no etanol. Já na estrada cravou 14,6 km/l e 10 km/l quando abastecido com etanol. Números excelentes né?

O hatch testado conta com motor 1.6 16V flex e câmbio automático de dupla embreagem e seis velocidades. A Ford descartou o nome Powershift e manteve os refinamentos feitos na transmissão, que havia recebido novos componentes para melhorar a lubrificação, reduzir o atrito e ganhar durabilidade. Segundo a montadora, não há mais relatos de problemas.

A transmissão automática de dupla embreagem tem seu valor e imprime ótimo dinamismo, com trocas rápidas. Pena não oferecer borboletas no volante para apimentar a condução - as trocas sequenciais são feitas por um botão na alavanca. De toda forma, o câmbio faz o motor 1.6 Sigma render, produzindo prontas respostas.

Dinamicamente, o New Fiesta é cativante. O compacto tem ótimo equilíbrio e aponta bem nas curvas, com rolagem suave e controlada. A direção elétrica segue marcada pela leveza e o único upgrade são os novos amortecedores, agora mais suaves nas passagens por lombadas e valetas. A montadora diz que o ajuste melhorou a resposta em mudanças de faixa em alta velocidade, entregando maior estabilidade e conexão com o piso.

O New Fiesta exibe mudanças pontuais. A principal delas está por dentro, na cabine: o hatch enfim passa a oferecer uma central multimídia de verdade, com tela de 6,5 polegadas sensível ao toque no painel. O sistema Sync3 é moderno, rápido, tem muitos recursos (como Android Auto e Carplay) e inclui duas entradas USB no console entre os bancos dianteiros, algo cada vez mais desejado pelos consumidores, sedentos por plugues para seus smartphones.

O acabamento é um ponto positivo no compacto, especialmente na versão topo de linha Titanium Plus, que testamos. Há bancos forrados de couro e muitos equipamentos, como ar-condicionado digital e chave presencial com partida do motor por botão.

No teste que fizemos na zona urbana de Fortaleza, o carro teve excelente desempenho, é leve e fácil de manobrar, com boa arrancada e retomadas.

Por dentro boa capacidade para cinco adultos e ergonomia para o condutor.

Tem rivais que estão renovados e ávidos pelos consumidores. Um deles é o Volkswagen Polo. Outro é o Fiat Argo. Ambos são competitivos. Resta ao consumidor a decisão final.

Ficha técnica

Motor: 1.6 16V, 4 cil. Flex
Potência: 128 cv (E) e 125 cv (G) a 6.500 rpm
Torque: 16 kgfm (E) a 5.000 rpm e 15,8 kgfm (G) a 4.250 rpm
Câmbio: Automático de dupla embreagem e seis marchas
Direção: Assistência elétrica
Rodas e pneus: 195/50 R16
Porta-malas: 281 litros
Preços: De R$ 49.890 (SE mecânico)/R$ 55.990 (SE Direcnt Plus Autom.) a R$ 75.190 (Titanium Plus Automático)

Mais informações

Concessionária Ford Crasa.
End: Av. Duque de Caxias, 2265.
Av. Washington Soares, 7241
www.crasa.com.br
Fone: 85-3288-3533

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.