Impressões

Testamos o Fiat Argo esportivo

Hatch da Fiat tem bom desempenho com o motor 1.8l, flex, em sua versão top de linha, HGT

00:00 · 21.08.2017 por André Marinho - Editor
Image-0-Artigo-2283008-1
Argo
Versão HGT: interior tem foco na tecnologia e na esportividade no caso dessa versão top. O cuidado nos detalhes de acabamento faz do Argo uma excelente opção em seu segmento - e não poderia ser diferente, tendo em vista que o carro aposentou de uma vez o Bravo e o Punto - no caso desse último uma referência em hatchs no mundo

O carro que aposentou ao mesmo tempo o Punto e o Bravo tem qualidades de sobra. Além de uma imensa variedade de versões, com opção de motores 1.0, 1.3 ou 1.8, na versão top o cliente pode escolher câmbio manual ou automático. Desta vez testamos com câmbio manual, 1.8l, flex.

Essa versão é equipada exclusivamente com o motor 1.8 e.TorQ EVO. Sim, é o mesmo 1.8 da picape Toro e de tantos outros carros da Fiat.

Tem as melhorias vistas no Jeep Renegade, como o sistema de partida a frio sem tanquinho e coletor de admissão varável. Gera 139 cv a e 19,3 kgfm de torque a 3.750 giros, com etanol. Pode ser combinado ao câmbio manual de cinco marchas, ou automático de seis.

No nosso caso, estávamos com a versão manual. Por dentro do um mundo diferente, até mesmo para a Fiat. Está mais próximo da picape Toro do que para o subcompacto Mobi, pelo cuidado nos acabamento.

Não há um pedaço que tenha uma ponta pulando para fora ou falhas no encaixe das peças, até mesmo nos lugares mais traiçoeiros.

O desenho da cabine tem boa harmonia e usa bem os materiais, com plástico de toque suave. No HGT, ainda há uma peça vermelha entre a central multimídia e o ar-condicionado, que dá um aspecto interessante ao hatch.

Versão top de linha, o Argo HGT impressiona pela quantidade de equipamentos. Vem com ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, direção elétrica progressiva, ancoragem ISOFIX para cadeirinhas infantis, controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, Start-stop, monitoramento de pressão dos pneus, central multimídia uConnect Touch com tela sensível ao toque de 7 polegadas, travas elétricas, vidros elétricos, volante multifuncional com acabamento em couro e regulagem de altura e profundidade, retrovisores elétricos com função tilt-down, alarme antifurto, faróis de neblina, faróis com luz de posição em LED, rodas de liga leve de 16 polegadas, banco traseiro bipartido e computador de bordo com tela TFT de 7 polegadas.

Para quem gosta de tecnologia as telas do carro são uma atração à parte. O console de instrumentos tem uma grande tela de 7 polegadas de alta definição, com a função de computador de bordo. É o tipo de equipamento que só encontramos em modelos mais caros. As versões mais baratas trazem uma tela menor, de 3,5 polegadas, que também é utilizada no Mobi Drive, Uno e Toro.

Espaso, outra vantagem é a boa posição para dirigir. Uma excelente visibilidade tanto na frente como na traseira garantem a segurança para o condutor e espaço para os passageiros do veículo.

Consumo

Segundo o Inmetro, a versão manual faz 11,4 km/l na cidade e 13,3 km/l na estrada, com gasolina. Se trocar pelo câmbio automático, faz 10 km/l e 12,8 km/l, respectivamente. Parece bom, mas recebe nota B no Argo manual e D no automático. Sem os ajustes do HGT, o Precision 1.8 tem nota A (manual) e C (automático).

Mercado

Com a meta de vender cerca de 6 mil unidades do Argo por mês em 2017, a Fiat definiu que as versões Drive 1.0 e 1.3 (75% do mix de vendas) entram no lugar das configurações 1.4 e 1.6 do Palio para concorrer com as variantes mais comercializadas de Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Ford Ka. Já a intermediária Precision e a topo de linha HGT com motorização 1.8 (15% e 10% do mix, respectivamente) substituem toda a linha Punto. Em julho foram vendidas 3.066 unidades.

Versões

A linha Argo é composta por três opções de acabamento (Drive, Precision e HGT), três de motores (Firefly de 1,0 e 1,3 litro e E-Torq de 1,75 litro) e três de transmissão (manual e automatizada GSR Comfort de cinco marchas e automática de seis), além de uma série limitada de lançamento. Os preços sem opcionais variam entre R$ 46.800 e R$ 75.200.

Fabricado em Betim, MG, o Argo impressiona à primeira vista, com um desenho simples, mas de detalhes elaborados como os ressaltos nas laterais do capô, os faróis de duplo refletor, luzes de posição com leds. Pode não ter a excelência de estilo do Punto, que o manteve atraente por tanto tempo, mas é bem superior ao Palio.

Ficha técnica

Motor: 1.8 l, flex, 4 cilindros

Potência: 139/135 cv a 5.750 rpm

Torque:19,3/18,8 kgfm a 3.750 rpm

Transmissão: manual, 5 velocidades

Direção: Elétrica

Pneus: 195/55 R16

Comprimento: 4 metros

Tanque: 48 litros

Porta-malas: 300 litros

Preço: 64.600

Fonte: Fiat

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.